Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

DER TERRORIST

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder" - Y. B. Mangunwijaya, escritor indonésio, 16 de Julho de 1998.

||| The Passos Show

por josé simões, em 28.02.16

 

i-paparazzi-degli-anni-60.jpg

 

 

Em 1998 Jim Carrey, pela câmara de Peter Weir, é Truman Burbank, um personagem que, mesmo antes de ter nascido, já vive numa realidade simulada dentro de um estúdio de televisão, uma vida vivida em tempo real e transmitida para milhões de telespectadores em todo o mundo no maior reality show da televisão global. Uma sátira cruel ao lixo televisivo na linha das Casas dos Segredos, Quintas e afins.


Em 2016 Pedro Passos Coelho, pelas câmaras de televisão do pensamento único dominante e pela pena dos jornalistas arregimentados, é o primeiro-ministro do Governo de Portugal no exílio, numa realidade simulada e transmitida diariamente para todo o país. O Governador do Banco de Portugal dá uma entrevista a um jornal à meia-noite e um minuto e os jornalistas às oito da manhã estão, não à porta de António Costa nem tampouco à porta do ministro das Finanças, Mário Centeno, estão à porta de Passos Coelho para saber de sua justiça sobre as palavras do seu Governador.


Passos mete o pin na lapela, made in China, do Estado chinês que nacionalizou os sectores estratégicos portugueses durante o seu consulado de aliviar o peso do Estado na economia, e vai trabalhar, arduamente e com o salário substancialmente reduzido. Lê os jornais no caminho para o trabalho, que trabalho é trabalho e cognac é cogac, e tem reuniões e despachos enquanto almoça, quando almoça, que o tempo é curto e o dia só tem 24 horas, e nada de mais salazarento, do que estes sinais que se pretendem transmitir e estes princípios que se fingem cumprir, há.


Com as câmaras de televisão escondidas, e estrategicamente colocadas, em directo 24 horas por dia para o Portugal global. Passos, primeiro-ministro no exílio, passa mais tempo na televisão que o primeiro-ministro, ele próprio, e de que quando era primeiro-ministro.


The Passos Show é uma comédia dramática, dizem.


[Imagem]