Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DER TERRORIST

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder" - Y. B. Mangunwijaya, escritor indonésio, 16 de Julho de 1998.

A Criatura e o Criador

por josé simões, em 26.02.24

 

passos.jpg

 

 

"Ideologia de género" nas escolas, imigração descontrolada, responsável por um saldo positivo de 1.604,2 milhões de euros na Segurança Social, que leva à insegurança, no sétimo país mais seguro da Europa. A "subsidio dependência" e as "gorduras do Estado" estão lá atrás, no governo da Troika.

 

"Faz-me impressão ser seguido imitado por gente banal. Sinto-te uma fotocópia prefiro o original, Edição revista e aumentada cordão umbilical"

 

 

 

 

"Um vintém é um vintém, um cretino é um cretino"

por josé simões, em 15.01.24

 

1 (2).jpg

 

 

Jorge 'bazófias' Jesus, revoltado com os indianos e os paquistaneses que lhe roubaram mais de um milhão de euros em poupanças no BPP, foi refazer a vida a treinar um clube de futebol no Rio de Janeiro, cidade segura, nada como Lisboa, cheia de povos diferentes, etnias diferentes, falta de segurança, e de onde após breve interregno seguiu para o estado islâmico da Arábia Saudita, onde não há liberdade nem democracia mas há respeitinho, segurança e ordem, e milhares de imigrantes quenianos em situação de escravatura, vítimas de maus tratos e com elevado índice de mortalidade associada às condições de trabalho. Se calhar tem desses empregados por conta. Parafraseando o colega de profissão Manuel Machado, "um vintém é um vintém, um cretino é um cretino"

 

[Link na imagem]

 

 

 

 

Séc. XXI

por josé simões, em 20.07.23

 

GettyImages-1231926588.jpg

 

 

[Link na imagem]

 

 

 

 

Uma coisa é uma coisa, outra coisa é a mesma coisa

por josé simões, em 29.03.23

 

Chico de Luigi.jpg

 

 

O ataque desta manhã é um crime hediondo que a justiça deve punir exemplarmente. Manifesto a minha solidariedade e pesar às famílias das vítimas e ao Centro Ismaili de Lisboa. Cumprimento a PSP pela rápida e eficaz intervenção. Luís Montenegro no Twitter.

 

Foi com profunda tristeza que soube do ataque fatal ocorrido hoje em Lisboa, um acto chocante que merece uma profunda condenação. Aos familiares e amigos das vítimas presto as minhas condolências. Rui Rocha no Twitter.

 

"PS e BE chumbam audição do ministro do MAI sobre ataque ao Centro Ismaili"

Requerimento do Chega foi chumbado com os votos contra do PS e do BE. O pedido de audição urgente do ministro da Administração Interna teve a abstenção do PAN e os votos favoráveis do Chega, PSD e Iniciativa Liberal.

 

Entre a "solidariedade", o "pesar", as "condolências", o "acto chocante", o blah-blah-blah de encher chouriços e meter cara de luto, e o circo montado pelo Chega, e chumbado pela maioria PS/ BE no Parlamento, tivemos o director-nacional da Polícia Judiciária a afastar o terrorismo como motivo condutor para os homicídios. São os fachos educados que se aproveitam do que o facho grunho diz à boca cheia para manifestarem o que só ousam pensar em privado. 

 

[Link na imagem] 

 

 

 

 

Duas perguntas simples

por josé simões, em 28.03.23

 

x.png

 

 

O que é que vai na cabeça de um gajo que atravessa o Mediterrâneo numa embarcação manhosa, à mercê das redes mafiosas de tráfico de humanos, que se vê  viúvo na Grécia num incêndio num campo de refugiados, sozinho em Portugal, pai de três menores num país estrangeiro, para fazer uma merda destas?

 

André Ventura tem pai, tem mãe, tem avós, tios, primos, família, não nasceu de geração espontânea, acaso a algum jornalista já lhe passou pela cabeça ir saber o que é que a família pensa, o que é que falhou na educação para sair, e vou ponderar bem os termos, um monte de merda desta envergadura?

 

[Link na imagem]

 

 

 

 

O discurso do ódio à hora da refeição

por josé simões, em 19.02.23

 

Berlin 1920 Herbert Hoffmann.jpg

 

 

Foi muito bom para a liberdade e a qualidade da democracia que o Masterchef Portugal tivesse sido ganho por uma imigrante moçambicana de origem indiana, com a pele daquele tom que irrita os que se referem a António Costa como "o monhé", ainda por cima muçulmana, daquelas que anda na rua com a cabeça coberta, numa final com uma descendente de Castela, da batalha de Aljubarrota e da Restauração, no Livro da 3.ª Classe de algumas almas penadas albergadas no partido dos grunhos, por estes tempos com acento parlamentar. Muuuuuito bom.

 

[Imagem "Berlin 1920" by Herbert Hoffmann]

 

 

 

 

72 anos depois

por josé simões, em 10.02.23

 

hannah-arendt.jpg

 

 

72 anos depois da publicação de As Origens do Totalitarismo temos a direita, que enche a boca de Hannah Arendt, a classificar o outro não como ser humano mas como alguém que professa outra religião ou que é proveniente de outra realidade cultural, com outros usos e costumes, e que por isso deve ser mantido à margem, de início. Sabemos como isto começa e sabemos como isto acaba. E também sabemos que a direita, que enche a boca de Hannah Arendt, nunca leu Hannah Arendt, ou leu e não percebeu, ou leu e percebeu até bem demais e enche a boca para fazer um bonito ou para parecer que é muito erudita. Ficam pior na fotografia que a fotografia que distorcem do outro, do diferente. 72 anos depois.

 

[Link na imagem]

 

 

 

 

O Ventura já era fascista e racista quando militante do PSD ou o PSD é um albergue de fascista e racistas açaimados à espera da primeira oportunidade?

por josé simões, em 06.02.23

 

passos-ventura.JPG

 

 

Luís Montenegro, o homem cujo passado se chama Passos Coelho, o Passos Coelho que inventou André Ventura, o André Ventura que Luís Montenegro não renega para se alçar ao pote e desmantelar o que resta do Estado social, é o Luís Montenegro que fala em "acolher e integrar esses colaboradores do nosso desenvolvimento", parlapié caro a André Ventura, respaldo dos ataques racistas e xenófobos a quem procura o nosso país como ganha-pão para fugir à miséria.

O Ventura já era fascista e racista quando militante do PSD ou o PSD é um albergue de fascista e racistas açaimados à espera da primeira oportunidade?

 

[Link na imagem]

 

 

 

 

Foi para isto que se fez o 25 de Abril?

por josé simões, em 16.01.23

 

RSC.png

 

 

A Teoria da Substituição, por Rodrigo Sousa e Castro, capitão de Abril, num tweet que o Ventas do Chaga não desdenharia. Foi para isto que se fez o 25 de Abril?

 

[Link na imagem]

 

 

 

 

"O Parlamento não autoriza a ida de Marcelo a Beja"

por josé simões, em 22.11.22

 

beja.jpg

 

 

À hora da publicação deste post, o tweet da POPTime "ABSURDO! Catar construiu muros para esconder população pobre do país durante a Copa do Mundo 2022" já leva 1.261 retweets, 2.778 tweets com comentário, 16,7 mil likes. Exactamente o mesmo que a câmara de Beja fez para esconder os ciganos no Bairro das Pedreiras. "O Parlamento não autoriza a ida de Marcelo a Beja" podia ser um título de primeira página ou a abertura de um telejornal em Portugal.

 

[Link na imagem]

 

 

 

 

O que é que se faz a gente, portugueses, cidadãos, deste calibre?

por josé simões, em 19.11.22

 

chega.jpg

 

 

O sindicato dos Profissionais de Polícia, aquele que é presidido pelo senhor agente que assume identificar-se com o Movimento Zero, diz que "Nunca admitiremos que estratégias que visem o enfraquecimento das estruturas sindicais e da própria polícia possam prejudicar o fim a que nos propomos, ou seja a defesa do cidadão de bem". "Cidadão de bem". O que é que se faz a gente, portugueses, cidadãos, deste calibre?

 

 

 

 

Conversa da boa

por josé simões, em 17.11.22

 

eduardo-cabrita.png

 

 

O senhor do sindicato da polícia que há dois anos e um dia dizia em entrevista identificar-se com o Movimento Zero estranha o contexto da reportagem, não estranha o conteúdo da mesma. Por nós estamos conversados.

 

[Na imagem, de autor desconhecido, Eduardo Cabrita, que conseguiu estar seis anos no Governo, 4 - quatro - 4 dos quais com a tutela, e não dar por nada]

 

 

 

 

A estupidez estampada numa primeira página

por josé simões, em 03.11.22

 

DE.jpg

 

 

O tablóide bife da direita racista e xenófoba, alinhado com o UKIP e com os tories na campanha pelo Brexit, acusado pelo Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos de fomentar o discurso do ódio, traz para a primeira página os esforços da filha de imigrantes originários do Quénia e das Ilhas Maurícias, Suella Braverman, secretária do Interior, em mandar para o Peru, Paraguai e Belize, os imigrantes que chegam clandestinos a Inglaterra pelo canal, como alternativa ao Plano A - Ruanda. Se isto não é a estupidez estampada numa primeira página...

 

 

 

 

Let's talk about racism and xenophobia

por josé simões, em 20.10.22

 

A capa do The Economist.jpg

 

 

Vamos falar de racismo e xenofobia. A primeira página do The Economist.

 

 

 

 

A bolha de Marcelo

por josé simões, em 20.06.22

 

marcelo.jpg

 

 

O paradoxo que é Marcelo, omnipresente e omnisciente, viver numa bolha que não lhe permite ter contacto com o "vai mazé pra a tua terra!" na ponta da língua de qualquer anónimo do beijinho e da selfie de cada vez que uma discussão ou conversa mais acalorada, a envolver um estrangeiro ou alguém com o tom de pele um niquinho mais para o escuro, rebenta num café, uma repartição, num transporte público. Não, os portugueses não têm "vocação de abertura, inclusão e tolerância", coisíssima nenhuma.

 

[Link na imagem]