Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DER TERRORIST

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder" - Y. B. Mangunwijaya, escritor indonésio, 16 de Julho de 1998.

"por causa da intensificação da escalada belicista dos Estados Unidos, da NATO e da União Europeia"

por josé simões, em 15.01.24

 

Putin.jpg

 

 

«This morning an electronic billboard on my way to work is displaying this Putin quote: "Russia's borders do not end anywhere"», deixa no Twitter, agora X, Steve Rosenberg, editor da BBC News na Rússia, ou, como diz o partido que não é putinista, "por causa da intensificação da escalada belicista dos Estados Unidos, da NATO e da União Europeia".

 

 

 

 

Farinha do mesmo saco

por josé simões, em 07.11.23

 

Moscow, USSR. October 27, 1978. Soviet leader Leonid Brezhnev speaking at a state function to commemorate Communist party’s youth wing 60th anniversary.jpg

 

 

Putin, que arrisca sair do Kremlin deitado como Brejnev e ter sepultura ao lado do "pai" Estaline,  também acha que o que está a acontecer em Gaza é "por causa da escalada belicista dos Estados Unidos, da NATO e da UE" e que "não podem ser justificados de forma alguma" os bombardeamentos israelitas contra "centenas de milhares de inocentes" [a menos que sejam centenas de milhares de azoves disfarçados de inocentes e escondidos em hospitais, escolas, infantários, centros comerciais e bairros residenciais por essa Ucrânia fora]. A questão que se coloca é: não sendo o PCP um partido putinista, como alegam os próprios, é Putin do PCP?

 

[Link na imagem]

 

 

 

 

Papel de resistência à nova ordem imperialista

por josé simões, em 13.09.23

 

Kim Mickey (1).jpg

 

 

Um dia depois da estátua de Felix Dzerjinski, o carniceiro fundador da Tcheka, ter regressado ao pedestal em Moscovo de onde tinha sido apeada pelo povo em 1991, Putin recebe a visita do louco que governa a Coreia do Norte, descendente da primeira monarquia comunista da história, para lhe dizer que apoia a invasão da Ucrânia contra o imperialismo, 'amaricano', subentende-se, e pela paz, não disse mas está implícito..

Como avançava o partido que não é putinista nas suas teses ao XVIII congresso em 2008, sempre muito à frente nestas coisas da vontade popular, contra o imperialismo, a escalada belicista, pela paz, e coise, "importante realidade do quadro internacional, nomeadamente pelo seu papel de resistência à 'nova ordem' imperialista, são os países que definem como orientação e objectivo a construção duma sociedade socialista - Cuba, China, Vietname, Laos e R.D.P. da Coreia". Como somos pela paz e pela democracia expressa pelo voto popular assinamos por baixo o parlapié do 'camarada' António Filipe no X quando ainda era Twitter "Quando vejo um(a) Chefe de Estado celebrar os seus 70 anos no Poder sem ter sido eleito(a), só me ocorre dizer: Viva a República!", e acrescentamos "Pela paZ!".

 

[Link na imagem]

 

 

 

 

O Verdadeiro Artista

por josé simões, em 12.09.23

 

2894078020.png

 

 

It is not right to do anything in foreign policy that harms the interests of other peoples

 

[Link na imagem]

 

 

 

 

Pim Pam Pum, cada bala mata um

por josé simões, em 13.08.23

 

s2.reutersmedia (1).jpg

 

 

A child points a water pistol at a statue of Putin at a playground in Central Park, New York City, August 2, 2022. Reuters/ Andrew Kelly

 

[Link na imagem]

 

 

 

 

Deu-la-Deu Martins

por josé simões, em 27.07.23

 

monçao.jpg

 

 

Vladimir Putin abriu a cimeira Rússia-África esta quinta-feira com a promessa de fornecer cereais gratuitamente a seis países africanos.

 

[Link na imagem]

 

 

 

 

O fantabulástico exército que já foi vermelho

por josé simões, em 25.06.23

 

1 (12).jpg

 

 

O que esta palhaçada do Prigocoise mostrou ao mundo foi o maior bluff militar de todos os tempos que dá pelo nome de Forças Armadas da Rússia, Exército Vermelho na cabeça dos minions do partido Z e no imaginário do povo russo, de que se vale Putin uma vez por ano, dependente de um bando de mercenários para não sair do mesmo sítio durante ano e meio. Um exército, sem marinha e sem força aérea, armado e municiado pelo Ocidente, que ainda não meteu um único homem no terreno, excepto no QAnon do PzP, travou o fantabulástico exército russo e uma palhaçada chamada Kadirov, que mete medo a quem o quiser ter. A Rússia só vai sobrevivendo na Ucrânia pela ameaça nuclear, porque como cantava o Sting, nós não sabemos "if the russians love their children too". O neto do cozinheiro de Estaline é a maior tragédia do séc. XXI, e ainda só vamos em 2023.

 

[Link na imagem]

 

 

 

 

Cannes 2023

por josé simões, em 28.05.23

 

cannes.jpg

 

 

[Link na imagem]

 

 

 

 

O dia emn que Putin teve razão

por josé simões, em 09.05.23

 

putin.jpg

 

 

Putin tem razão: tínhamos esquecido o que é ter um líder nacionalista que militariza a sociedade, nega o direito a existir de países vizinhos, e instrumentaliza minorias nacionais para justificar uma guerra de conquista. Agora, já não temos desculpa.

 

Putin acusa "ocidente" de ter esquecido a história do nazismo

 

[Link na imagem]

 

 

 

 

Enlargement

por josé simões, em 05.04.23

 

alargamento_nato.jpg

 

 

[Link na imagem]

 

 

 

 

Os dias da tortura

por josé simões, em 17.03.23

 

Vladimir-Putin_HD.jpg

 

 

Putin a partir deste momento tem a cabeça a prémio. Não que alguém vá investir, militarmente ou através dos serviços secretos, alguma coisa que seja na sua captura, passou antes a ser assim a modos que um Slobodan Milošević russo, está em standby para num futuro, que aos homens pertence, ser moeda de troca. E a partir desta data, St. Patrick's Day de 2023, Putin nunca mais vai dormir uma noite descansado, atormentado pelos jogos de poder, ambição e traição, nos corredores do Kremlin. Começaram os dias da tortura para o aprendiz de Estaline.

 

[Link na imagem]

 

 

 

 

FCK PTN!

por josé simões, em 28.02.23

 

selo.jpg

 

 

[Link na imagem]

 

 

 

 

O exército dos mal-formados

por josé simões, em 23.02.23

 

ocinemaantigotriumphdeswillens-2.webp

 

 

A última vez que a Europa e o mundo viram 200 mil almas num estádio a gritar pela guerra e a aplaudir a morte foi na Alemanha nos idos de 1935. E contam com cúmplices em Portugal, os que se reclamam da luta contra o fascismo. É o exército dos mal-formados. Como receberam educação em casa e os pais lhes incutiram valores só podem maus por natureza para compactuarem e justificarem a barbaridade e selvajaria com a argumentação mais obtusa.

 

[Link na imagem]

 

 

 

 

Chancellor Adam Sutler

por josé simões, em 22.02.23

 

x.jpg

 

 

[Link na imagem]

 

 

 

 

Ler os sinais

por josé simões, em 21.02.23

 

índice.jpg

 

 

Independentemente do discurso alucinado do ocidente que incentiva a pedofilia, da destruição da família, do "vejam que até há casamentos entre pessoas do mesmo sexo!", e da parte que não passou nas televisões, a da Ucrânia como peão avançado contra a Rússia, pela Polónia e pelo império Austro-Húngaro no séc. XIX, não é nada de novo, já vem de trás, o que vimos foi Biden na Polónia fazer 50 metros num passadiço pelo meio dos polacos para discursar no meio dos polacos, e Putin na véspera a sair dos bastidores para discursar a 50 metros do inner circle russo, com uma grande maioria do auditório com cara de "deixa-me lá marcar presença e bater palmas que é para um destes dias lá em casa não cair da janela".

 

[Link na imagem]