Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DER TERRORIST

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder" - Y. B. Mangunwijaya, escritor indonésio, 16 de Julho de 1998.

||| O populismo-manhoso ainda não desceu suficientemente baixo?

por josé simões, em 12.01.16

 

Immagine dimostrativa sull abitabilità interna de

 

 

Alguém devia informar soror Maria que o que interessa saber é qual/ quais o[s] critério[s] que estão por detrás do convite às empresas para integrarem a comitiva presidencial e não quem paga a viagem. É a transparência versus o economês da alegada poupança para o erário público. E este é exactamente o mesmo princípio subjacente à poupança conseguida por Pedro Passos Coelho com as viagens de executiva para económica.


"Maria de Belém quer poupar despesa nas viagens do chefe de Estado"


[Imagem]

 

 

 

 

Retratos da Galiza VIII

por josé simões, em 20.09.07

 

Cabo Finisterra

Bota em bronze - Homenagem ao Peregrino

 

Para a maioria das pessoas, a peregrinação a Santiago de Compostela termina na Catedral da cidade galega, onde depois de chegados se assiste a uma missa. Desenganem-se! Depois da missa e de um curto descanso, é necessário percorrer a pé cerca de mais 80 quilómetros até ao Cabo Finisterra onde se situa o Quilómetro Zero dos Caminhos de Santiago, para, na ravina fronteira ao farol, efectuar a queima do calçado - chinelos, sapatos, botas, etc. - utilizado durante a peregrinação. São visíveis vestígios de centenas de fogueiras ao longo das escarpas do farol, ou até encontrar peregrinos que procedem à queima.  

 

Retratos da Galiza VIII (A Torre de Hércules)

por josé simões, em 19.09.07

 

A Coruna - Torre de Hércules

A Torre de Hércules é o farol mais antigo do mundo em funcionamento. Foi construído no século II durante os reinados dos imperadores romanos Trajano e Adriano. O arquitecto responsável pelo projecto dava pelo nome de Cayo Sérgio Lupo e era natural de... Conimbriga!

 

 

Retratos da Galiza VII (As bruxas)

por josé simões, em 18.09.07

 

Pelas ancestrais origens dos primeiros povos a habitar a Galiza - os Celtas -, todo o imaginário mitológico popular é povoado de referências a Druidas e Bruxas. As Bruxas na Galiza rivalizam em popularidade com o Horreo e São Tiago. Numa transversal à Catedral em Santiago de Compostela, pela módica quantia de 1 euro/ pessoa é possível fazer uma viagem numa vassoura tripulada por uma simpática bruxa. Como nota de rodapé digo-vos que vi famílias inteiras a viajar de uma só vez nesta vassoura, e, por detrás do fotógrafo, havia uma fila interminável de gente que aguardava pacientemente a sua altura para viajar.

(Também não passa recibos).

Retratos da Galiza VI (Pessoa)

por josé simões, em 17.09.07

 

Dena.

Dena é uma aldeia no meio de nada e com pouco mais de 1 000 habitantes.

Mas tem uma razoável papelaria / livraria, cujo dono conhece e gosta de Fernando Pessoa. Cousas de Portugal e da literatura portuguesa na Galiza.

Retratos da Galiza V (A Revolta)

por josé simões, em 14.09.07

 

A Revolta.

Tentei saber mais, mas ninguém me soube explicar. Como surgiu este nome? Que revolta tinha sido esta?Serão os habitantes de A Revolta genéticamente insurrectos e revoltosos?

Retratos da Galiza IV

por josé simões, em 13.09.07

 

Impacientemente à espera.

No interior da catedral de Santiago de Compostela existem dezenas de confessionários como este. Inexplicavelmente para mim, e pelos vistos para o padre, era o único que não tinha "clientes". Nervosamente, a cada minuto, metia a cabeça de fora e olhava para todos os lados.

Retratos da Galiza III

por josé simões, em 12.09.07

 

Faixa numa praça de Pontevedra.

O "bichinho" independentista está sempre presente.

Retratos da Galiza II (Vida de Santo)

por josé simões, em 11.09.07

 

A grande percentagem do turismo recebido pela Galiza tem como destino Santiago de Compostela. Na praça fronteira à catedral é possível encontrar São Tiago de carne e osso. Todos os santos dias, faça chuva ou faça sol, lá está ele sentado, impávido e sereno. A troco de uns trocados - não há tabela mínima nem tabela máxima, o peregrino dá o que quiser -, é possível tirar umas fotos com o "Santo".

Em resposta à minha pergunta: "Como é que é ser "Santo"?", respondeu: "Muy difícil... muy difícil!"

(À vossa atenção: não passa recibos).

Retratos da Galiza

por josé simões, em 10.09.07

 

L'Horreo - O Espigueiro - o símbolo da Galiza. Comercializado de todas as formas possíveis e imaginárias, desde imanes para frigoríficos a postais, miniaturas e porta-chaves, até em tamanho real. Quem tem um preserva, restaura ou recupera - há empresas especializadas que efectuam estes trabalhos -, quem não tem manda construir, como no caso dos novos condomínios, que incluem um Horreo no pateo ou no jardim.

Exemplo deste verdadeiro culto em torno do Horreo são as paragens de autocarro. Outrora para guardar cereais, agora para guardar pessoas.Um Horreo de pessoas.

Férias 2007

por josé simões, em 05.08.07

O blogue vai estar encerrado para descanso do pessoal até ao fim do mês de Agosto.

Para quem me quiser encontrar, vou andar por aqui:

 

 

Há um ano que esperava por este dia! Férias!

Volto no dia 24. Até lá! 

Retratos de Londres (VIII)

por josé simões, em 15.05.07

The Shakespeare Theatre. Construído no local exacto onde William Shakespeare teve o seu Teatro e a sua Companhia; baseado nos planos e notas originais, escritas pelo próprio. Uma curiosidade: A réplica é de tal modo fiel ao original que até o telhado do edifício é em colmo! 

Retratos de Londres (VII)

por josé simões, em 14.05.07

Tocador de arpa na estação de metro em South Kensington.

Retratos de Londres (VI - José Mourinho e eu)

por josé simões, em 13.05.07

Foi polémico e deu que falar. Num jogo do campeonato inglês, a dada altura, José Mourinho chamou “filho da puta” ao árbitro. Foi caçado pelas câmaras da tv, que se encarregaram de descobrir (ajuda de um português?) com um especialista em ler nos lábios, o que Mourinho havia dito. Foi um escândalo em terras de Sua Majestade, que obrigou o técnico português a vir a terreiro esclarecer que era uma força de expressão e nunca devia ser interpretado literalmente. Assim ao jeito do very british “Fuck Off!”. Pois…

Um mérito a coisa teve: Ensinou uma expressão em português, a um povo que chega a raiar a arrogância no que toca a exprimir-se noutras línguas que não a sua. Passo a explicar.

Sábado, 5 de Maio. Mercado de Camden em Londres. Vou descontraidamente pela rua a falar em português com uns amigos. Sou abordado por um nativo com ar chunga, «Hey!.. Italian!.. Give me a cigarette!» (sem o “please” da praxe) Olho para o cromo e respondo-lhe «I’m not an italian!», «Spanish?!» pergunta o personagem com um ar apalermado. «No!» respondo; viro-lhe as costas e prossigo o caminho e a conversa. Cerca de 100 metros mais à frente, ouvimos gritar, lá do fundo, onde o crava havia ficado: «Filho da Puta!».

Obrigado José Mourinho! Ficas a dever-me uma.

Retratos de Londres (V)

por josé simões, em 12.05.07

A nova jóia da coroa da arquitectura londrina. St. Mary' s Axe do arquitecto Norman Foster, bem no coração da City. Rapidamente alcunhado pelos londrinos como "O Supositório".