Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DER TERRORIST

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder" - Y. B. Mangunwijaya, escritor indonésio, 16 de Julho de 1998.

Da (a)normalidade democrática

por josé simões, em 19.06.19

 

 

 

O nível intelectual, e o respeito pela figura de deputado e pela instituição Assembleia da República, de um deputado eleito que numa comissão parlamentar de inquérito se entretêm a filmar o inquirido enquanto faz gifs para o Twitter com piadolas pontuadas por smiles ":-)".

 

Vitor Constâncio está novamente na Comissão de Inquérito à CGD para prestar depoimento. Começou pela teoria da "cabala", cartilha que já conhecemos de outros momentos. Hoje começou literalmente aos papéis :)

 

Duarte Filipe Batista de Matos Marques deputado eleito do PSD pelo círculo eleitoral de Santarém no Twitter.

 

 

 

 

O general e a tropa fandanga

por josé simões, em 09.06.19

 

icy and sot.jpg

 

 

Se um desses quaisquer tropa fandanga responsáveis por decidir empréstimos de 3 500€ num balcão qualquer da Caixa Geral de Depósitos alegar que não se lembra do empréstimo que decidiu e que correu mal a gente até acredita, devem haver milhares de pedidos dessa ordem todos os dias, vai-se lá lembrar daquele especificamente?

Se o Governador do Banco de Portugal alega não se lembrar da autorização dada pelo banco central que governa para a entrada de Joe Berardo no capital do BCP, com um empréstimo contraído no banco do estado no valor de 350 milhões de €, mesmo que posteriormente corrija para não ter estado na reunião que o decidiu, está a mentir com quantos dentes tem na boca porque não é todos os dias em que um valor daquela ordem aparece em cima da mesa das reuniões.

E se Vítor Constâncio mentiu é porque tem/ tinha a clara noção de que o que estava a ser feito não era correcto. Tão simples quanto isto.

 

[Imagem]

 

 

 

 

||| Granada de fumo

por josé simões, em 05.05.16

 

granada de fumo.jpg

 

 

Se o militante do Partido Socialista Vítor Constâncio fosse inteligente percebia que está a ser usado como granada de fumo para esconder Maria Luís Albuquerque, Passos Coelho, Paulo Portas e cinco anos de maioria PSD/ CDS, enquanto as tropas adversárias, numa manobra de diversão e de intoxicação da opinião pública, atacam o Governo do PS suportado pela esquerda no Parlamento. Mas isso era se o militante do Partido Socialista Vítor Constâncio fosse inteligente.


[Imagem]

 

 

 

 

||| Durão Barroso rima com o quê? [II]

por josé simões, em 04.04.14

 

 

 

Manuel Joaquim Dias Loureiro era suficientemente mafioso para não continuar à solta no BPN e, ao mesmo tempo, suficientemente honesto para presidir à Mesa do Congresso do PSD?

 

O PSD era/ é uma associação de bandidos e Durão Barroso, o seu presidente, o refém que se viu obrigado a pactuar com agentes menos escrupulosos, a bem da Nação e imbuído do espírito salvífico para “o país de tanga”?

 

O PSD era/ é uma associação de bandidos e Durão Barroso, o seu presidente, abdicou dos princípios e pactuou com agentes menos escrupulosos de forma a tratar da vidinha?

 

Durão Barroso sofria/ sofre do Síndrome de Estocolmo?

 

Durão Barroso, tal como o chefe, acredita piamente na palavra de Manuel Joaquim Dias Loureiro?

 

Durão Barroso acredita piamente na palavra de Manuel Joaquim Dias Loureiro porque o chefe diz que sim?

 

Durão Barroso até é um gajo porreiro [pá!] e, lá no fundo, bem no fundo, tencionou denunciar os camaradas de partido a Vítor Constâncio mas a camaradagem e a lealdade partidária e a lealdade ao chefe e a vidinha para tratar impediram-no de o fazer?

 

Durão Barroso não tem Manuel Joaquim Dias Loureiro em grande conta mas como está em dívida para com o chefe e como o chefe está em dívida para com a sociedade que detinha o BPN faz agora o pino por 5 tostões como prova de gratidão?

 

Durão Barroso recalcou no subconsciente não ter denunciado os camaradas de partido a Vítor Constâncio e, desde então, vive dilacerado por uma luta interior entre o bem e o mal e como defesa criou memórias daquilo que nunca fez?

 

Manuel Joaquim Dias Loureiro é uma vítima inocente das tramóias de outro camarada de partido, Oliveira e Costa?

 

Durão Barroso mente com quantos dentes tem na boca para desviar as atenções do partido que pariu uma associação de bandidos sob a designação de um banco?

 

Durão Barroso mente com quantos dentes tem na boca de forma a, em plena campanha eleitoral, criar um fait-divers e desviar as atenções do debate político e do vazio de ideias da coligação PSD/ CDS?

 

Para salvar o partido que pariu uma associação de bandidos sob a designação de banco é necessário haver um culpado e o culpado já ficou decidido que é Vítor Constâncio?

 

Sendo Vítor Constâncio o culpado é ainda possível recuperar, ou pelo menos segurar, Oliveira e Costa e com isso evitar que caia na tentação de meter a boca no trombone e revelar os muitos segredos que guarda?

 

Durão Barroso, Manuel Joaquim Dias Loureiro, Cavaco Silva, vão continuar a andar por aí a avisar que já tinham avisado?

 

Durão Barroso rima com o quê? Para já rima com PSD. E PSD, rima com o quê?

 

[Imagem de Nastya Nudnik]

 

 

 

 

 

 

||| Barroso rima com o quê?

por josé simões, em 04.04.14

 

 

 

"Quando eu era primeiro-ministro chamei três vezes Vítor Constâncio a São Bento para saber se aquilo que se dizia do BPN era verdade". E podia ter citado logo ali e de cor o Novo Testamento, Mateus 26:34, e em verdade vos digo que, nesta mesma noite, antes que o galo cante, três vezes me negarão.

 

E foi isso o que aconteceu e nem isso era necessário porque uma visita à memória e aos arquivos da história mostram Manuel Joaquim Dias Loureiro como primeiro nome na lista de Durão Barroso ao XXV congresso do PSD, candidato eleito ao cargo de presidente da Mesa do Congresso, em Maio de 2004 [via], um bocado antes de Barroso ter fugido para Bruxelas e um bocado depois de ter chamado "três vezes Vítor Constâncio a São Bento para saber se aquilo que se dizia do BPN era verdade".

 

Ou Manuel Joaquim Dias ou Loureiro é mais uma vítima inocente daquilo "que se dizia do BPN" ou Barroso rima com o quê?

 

[Imagem]

 

 

 

 

 

 

||| Tudo tão previsível

por josé simões, em 01.04.14

 

 

 

Os mesmos que elogiaram os avisos de Cavaco Silva, O Avisador, esqueceram-se rapidamente dos avisos de Cavaco Silva, O Avisador, de que a «campanha eleitoral deve, pois, decorrer de uma forma esclarecedora, serena e elevada […] para que exista um debate de ideias em vez de uma troca de ataques […] e da necessidade da próxima campanha eleitoral para as eleições europeias compreender a apresentação pelos partidos de soluções para o país e não a crispação e conflitualidade»

 

Ou se calhar lembraram-se rapidamente, e seguiram à risca, os avisos de Cavaco Silva, O Avisador.

 

"Redigi uma pergunta escrita ao BCE, também ao seu vice-governador, doutor Vítor Constâncio, perguntando se confirma ou desmente as declarações do presidente da Comissão Europeia, José Manuel Durão Barroso, o que terá dito em consequência e principalmente se  em consequência o Banco de Portugal também terá decidido alguma coisa"

 

[Imagem Mens Underwear Designer by Nancy Rica Schiff]

 

 

 

 

 

 

|| De certeza que vão aparecer muito boas e imbatíveis justificações

por josé simões, em 08.06.12

 

 

 

Guterres porque é beato e intrinsecamente bondoso e acredita no amor entre os homens e dá a outra face, Durão que já foi Durão Barroso e que agora é José Manuel, porque daqui por uns anos "vamos" precisar de um "bom" candidato para Presidente da República, Sócrates porque só fez coisas boas e porque é intocável e porque é "O" José Sócrates e porque também podemos vir a precisar de um "bom" candidato presidencial, e Vítor Constâncio porque é um supra-sumo da esquerda bancária e usa gravata e acredita no código de honra dos homens que usam gravata e porque um banqueiro que usa gravata tem de estar acima de toda e qualquer suspeita e onde é que já se viu desconfianças entre homens de bem? Ninguém se "governou" e ninguém desconfiou da "governação" de ninguém.

 

Já paravam de insultar a inteligência dos portugueses, não?

 

«Escolhido sem concurso, o Efisa (grupo BPN) aconselhou três Governos (Guterres, Durão e Sócrates) em doze acordos de parcerias público-privadas (PPP)»

 

[Imagem de David Gill]

 

 

 

 

 

 

|| Lebensraum

por josé simões, em 02.06.11

 

 

 

Quem diz das Finanças podia ter dito do Trabalho e da Segurança Social, assim soa demasiado a update das declarações de frau Merkel:

 

«Trichet e Constâncio a favor de um Ministério das Finanças europeu»

 

(Imagem)

 

 

 

 

 

|| Da importância e do prestígio para Portugal em ter representantes nas grandes instituições internacionais

por josé simões, em 23.03.10

 

 

 

«entregar a supervisão do BCE a Constâncio "é como dar dinamite a um pirómano"»

 

(Imagem de The Man in the Moon from A Trip to the Moon, 1902)

 

 

 

|| De malas aviadas e (presumo) já com formação em AS/400 (*) no curriculum

por josé simões, em 16.02.10

 

 

 

«Constâncio escolhido para a vice-presidência do BCE».

Quando lá chegares manda saudades, que é coisa que por cá não deixas.

 

(*) AS/400

 

(Na imagem Little Miss Sunbeam, original advertising illustration for Sunbeam Bakers Association)

 

Post-Scriptum: Para os que falam em “bofetada com luva branca”, «escolha não é feita "com base no mérito mas enquanto resultado de uma negociação entre os governos"»; Constâncio dixit. Mas que grande bofetada… com “luva preta”.

 


 

 

 

 

|| Qual foi a parte que eu não percebi?!

por josé simões, em 12.02.10

 

 

 

«Vítor Constâncio vai ficar com a supervisão financeira do BCE»

 

 

 

|| Aumentos salariais e impostos

por josé simões, em 23.11.09

 

 

 

Os comissários políticos que preparam o caminho para o secretário-geral não são um exclusivo do PCP.

 

 

 

|| Momento auto-critica

por josé simões, em 24.10.09

 

 

 

Ouvi há bocado no telejornal da RTP1 o governador do Banco de Portugal dizer que "Os custos salariais devem acompanhar a produtividade". Registe-se e arquive-se para memória futura.

 

(Primeiro no Twitter)

 

(Image from the movie Jungle Street - Charles Saunders, 1961)

 

 

 

 

|| Da Qualidade da Democracia

por josé simões, em 10.07.09

 

 

 

Duas conclusões para tirar desta, era para escrever trapalhada, mas acho que pouca-vergonha é mais apropriado:

 

A primeira é a que, a bem da transparência, da qualidade e credibilidade da Democracia, urge reformar as Comissões Parlamentares de Inquérito, dotá-las de mais poderes e acabar de uma vez por todas com a ditadura das maiorias parlamentares nas Comissões.

(O modelo norte-americano seria um bom ponto de partida)

 

A segunda é que, alguém com o estatuto de Governador do Banco de Portugal deveria ter suficiente cultura política e democrática que o inibisse de, pelo menos em público e para os media, proferir declarações a desconsiderar um órgão soberano, eleito pelo povo em eleições livres e democráticas, por mais que as decisões e/ ou conclusões tomadas por esse órgão lhe desagradem.

 

(Na imagem Cow by John Gay)

 

 

 

|| Amiguismo: amigos no Governo, amigos no Partido, e amigos no Banco

por josé simões, em 07.07.09

 

 

 

Partindo do princípio que todo o cidadão é inocente até prova em contrário, um dos méritos da Comissão Parlamentar de Inquérito ao caso BPN foi o identificar um dos culpados. Por confissão e sem o recurso à tortura, o Governador do Banco de Portugal admitiu, perante os deputados, ter sido um bocado ingénuo por nunca ter pensado que Oliveira e Costa pudesse agir como agiu. Não sei foi por Oliveira e Costa usar fatos de bom corte e gravatas italianas, se por ser militante desse grande partido que dá pelo nome de Bloco Central, se por ser banqueiro, ou se por todas as três, mas o que é certo é que o patrão do BPN teve tratamento de excepção em relação aos outros cidadãos, com os resultados que todos conhecemos. E isto tem um nome: negligência. Numa empresa privada era motivo mais que suficiente para despedimento com justa causa e sem direito a indemnização.

 

(Imagem via Kobal / Guardian)