Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DER TERRORIST

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder" - Y. B. Mangunwijaya, escritor indonésio, 16 de Julho de 1998.

"Sou neto de um antigo deputado da União Nacional"

por josé simões, em 04.12.18

 

AolfoMesquitaNunesTwitter.png

 

 

Enxofrou-se Adolfo Mesquita Nunes no Twitter com o vídeo do Luís Vargas, a ganhar nas redes a visibilidade que o nicho de mercado que são os frente-a-frente na SIC Notícias não dão aos intervenientes, principalmente quando desmontam a imagem que Adolfo Mesquita Nunes, laboriosa e pacientemente, anda a construir para se alçar à liderança do CDS num pós Cristas [já João Galamba, poucos dias antes de deixar o programa para ocupar a secretaria de Estado, com uma observação aparentemente inócua o havia tirado do sério e feito levantar a voz a falar por cima de toda a gente]. O CDS não é o partido herdeiro do fascismo, é só o partido dos netos do fascismo que invocam a sua condição de herdeiros para discursar no Congresso perante o aplauso da assembleia.

 

 

 

 

Fascism Conquers The Internet

por josé simões, em 15.03.18

 

Sem Título (1).png

 

Clicar na imagem

 

 

[Daqui]

 

 

 

 

 

10 de Janeiro de 2009 -10 de Janeiro de 2018

por josé simões, em 10.01.18

 

Andrei-Lacatusu.jpg

 

 

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superfície mas por baixo já está tudo a arder"

 

190 mil tweets, 16 600 fotos e/ ou vídeos, 7 960 followers

 

[Imagem]

 

 

 

 

WTF?!

por josé simões, em 03.01.18

 

Ministério Agricultura.jpg

 

 

Na conta Twitter do Ministério da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural.

 

 

 

 

As coisas que a gente aprende no Twitter da direita radical

por josé simões, em 07.11.17

 

homer.jpg

 

 

Que o Web Summit, de evento que ia colocar Portugal no "topo do mundo tecnológico", de "mudança estrutural fundamental", de grande vitória da "diplomacia económica" de Paulo Portas e de Leonardo Mathias, de Miguel Frasquilho à frente do AICEP, do grande empurrão à hotelaria e turismo, da projecção de Portugal e Lisboa na aldeia global, para histeria sem precedentes num pavilhão em Lisboa, o nacional-parolismo com os socialistas na primeira fila.

 

Que em 2014 o surto de legionella em Vila Franca de Xira não tinha nada a ver com a revogação pelo Governo PSD/ CDS no ano anterior da Lei  da verificação obrigatória da qualidade do ar em edifícios públicos, verdadeira "gordura do Estado", que bastava cumprir as normas, e daí o chumbar do projecto de resolução apresentado pelo Bloco de Esquerda para reintroduzir as normas revogadas, para em 2016  ser importante saber se as normas estão a ser cumpridas, que o ministro da Saúde deve uma palavra aos portugueses, que o Governo socialista ainda não repôs a norma revogada pelo Governo PSD/ CDS e cuja reintrodução proposta pelo Bloco de Esquerda foi chumbada no Parlamento pelas bancadas do PSD e CDS, reintroduzida em 2016 com os votos contra do PSD e do CDS.

 

As coisas que a gente aprende no Twitter da direita radical, a desonestidade, intelectual e política, ou como a direita radical quando não tem mais nada em que morder morde nos seus.

 

[Imagem]

 

 

 

 

Tempos modernos

por josé simões, em 13.03.17

 

25 Lessons in Hypnotism, 1935.jpg

 

 

O aparecimento da memória na política, ler: a internet, o Facebook e o Twitter, revelou-se um problema para os partidos do parlapiê sem mestre, mestres na arte do hipnotismo e da "malabarice", o  PSD [especificamente Pedro Passos Coelho] e o CDS.

 

 

 

 

 

Um deputado da Nação

por josé simões, em 21.09.16

 

duarte marques twitter.jpg

 

 

Um deputado da Nação:


- que fala de cor;
- que fala por ter ouvido;
- que fala porque lhe disseram para falar;
- que fala porque tem de dizer alguma coisa;
- que fala para fazer prova de vida


[Twitter]

 

 

 

 

Guardar

||| Entretanto no Twitter

por josé simões, em 02.03.16

 

twitter duarte marques.png

 

 

O deputado do partido de António 'homem da mala' Preto e dos militantes a viverem em camaratas, sabe-se lá em que condições de higiene e salubridade, na Rua dos Pescadores em Esmoriz, assim de repetente e para não ser maçudo com assuntos massudos, que quis linchar, alcatrão e penas, Pacheco Pereira por "delito de opinião" [print screen "por causa das moscas"]: "há tipos que são mais tolerantes com a corrupção do que com o livre pensamento".


Podemos ir todos de fim-de-semana...


[Conta Twitter do deputado Duarte Marques]

 

 

 

 

||| Os "opinion makers" da comunicação social do pensamento único dominante

por josé simões, em 14.02.16

 

last thoughts.jpg

 

 

Independentemente de, em 2016, século XXI, haver em Portugal quem se auto-denomine "Journalist, business and politics, web addicted", ostente no currículo "former Editor-in-Chief of Económico" e ganhe a vida como "editorial committee of TVI" sem perceber nada de jornalismo, de comunicação, de comunicação social, de web e de "redes sociais" [se fosse Obama a falar directamente pelo tubo era a descoberta da pólvora, a next big thing e blah-blah-blah, como foi António Costa é só o Caetano 2. 0], não sei se o mais estúpido, neste estúpido tuite, é, implicitamente, admitir que António Costa para contornar a deturpação da mensagem e a censura imposta pela comunicação social do pensamento único dominante recorre a ferramentas de comunicação global e massiva, sem filtros e que já não são a televisão do futuro mas a televisão do presente, se a estupidez, revisionista da história, ao afirmar que o Presidente do Conselho do Estado Novo, Marcello Caetano, para fugir à censura imposta à imprensa escrita pelo Comissão de Censura - "lápis azul", do Estado Novo, comunicava pela televisão estatal única do Estado Novo de que era Presidente do Conselho de ministros.


[Imagem]


Pelo sim pelo não e porque estas coisas costumam ser apagadas uns dias depois, um print screen da imbecilidade.

 

 

 

 

||| Não é defeito, é feitio

por josé simões, em 01.12.15

 

bruno maçães twitter.png

 

 

Agora já tem currículo ou, como diz o povo, mentirosos até dizer chega.

 

 

 

 

||| Pequena biografia de um artista de variedades

por josé simões, em 02.09.15

 

 

 

[Daqui]

 

 

 

 

||| Os palhaços somos nós

por josé simões, em 01.09.15

 

portugal á frente.jpg

 

 

[Clicar na imagem » outros tamanhos » original 1022 x 575. Daqui]

 

 

 

 

||| Um jacobino na TVI

por josé simões, em 14.08.15

 

tvi.jpg

 

 

 

 

 

||| Nunca é demais recordar

por josé simões, em 11.08.15

 

twitter.jpg

 

 

[Em destaque ontem na 25.ª Hora da TVI 24]

 

 

 

 

||| Já que nem os ideais que defendem conseguem respeitar que respeitassem quem com suor e sofrimento lhes paga os ideais

por josé simões, em 06.08.15

 

maçaes.jpg

 

 

O Governo que cortou salários, aumentou o horário de trabalho, diminui os dias de férias e eliminou feriados com o argumento da produtividade e do termos todos de fazer mais com menos para a recuperação económica do país e blah-blah-bla, tem um secretário de Estado que passas os dias no Twitter, em horário de expediente, a fazer menos com mais, com conversas da treta e blah-blah-blah, sem o mínimo de respeito por quem é suposto governar e que é quem lhe paga o salário com o dinheiro dos impostos sobre o salário miserável que recebe.


Cheios de garganta e mais três palmos de língua, ah e tal o privado e o coise e blah-blah-bla, enquanto servidores da cousa pública, nas redes sociais bloqueadas no sector privado, que é quem cria riqueza e emprego e blah-blah-blah, com o big brother instalado no computador de secretária para o patrão saber por onde o senhor anda e deixa de andar e com o olhar do chefe afiado e apontado às vezes que vai ao telefone móvel e ao tablet pessoal, que nem em cima da secretária pode estar.


Não tem nada de útil para fazer o senhor Bruno Maçães? Que se demita e venha trabalhar para o sector privado e blah-blah-blah, não para o lugar de chefe que não chega atrasado porque tem isenção de horário nem lê o jornal antes o estuda, mas para as empresas que criam riqueza e emprego e blah-blah-blah com salário mínimo, que não admitem ronha em horário de expediente, serviço é serviço e cognac é cognac e as redes sociais com conversas da treta e blah-blah-blah é lá em casa.


[Na imagem, fanada aqui, Bruno Maçães dando a sua contribuição para a criação de emprego e para a recuperação económica do país]