Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DER TERRORIST

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder" - Y. B. Mangunwijaya, escritor indonésio, 16 de Julho de 1998.

Foi para isto que se fez o Twitter

por josé simões, em 06.03.19

 

donaldtrump.jpg

 

 

Sem Título (3).jpg

 

 

Jair Bolsonaro, Presidente do Brasil, no Twitter.

 

[Imagem]

 

 

 

 

Pode um jornalista ser um troglodita trauliteiro nas “redes sociais”?

por josé simões, em 10.01.19

 

baldaia twitter.jpg

 

 

Estava eu muito longe de desconfiar que a simples partilha no Twitter de um link para um artigo de opinião de Ferreira Fernandes no Diário de Notícias, o “conluio-policial mediático” e as suas consequências, ia receber um comentário do jornalista, não de um jornalista qualquer, um jornalista ex-director da TSF, ex director do Diário de Notícias, coluna regular no Jornal de Notícias e visita assídua na SIC Notícias - Paulo Baldaia, por via do seu heterónimo [ou será ele mesmo desinibido do “código deontológico”?] futeboleiro-regionaleiro – DragãoASul, [em print screen na imagem “por causa das moscas”] que, por sua vez, ia dar origem a uma chusma de likes e mentions [alguns já bloqueados] da horda de trogloditas trauliteiros, a salivarem nas redes de cada vez que um qualquer Pavlov açula a matilha acéfala do pontapé-na-bola, todos nascidos, Paulo Baldaia incluído, depois do senhor das bufas, avisado da visita da PJ, ter fugido com a menina do alterne para Vigo até a maré baixar, e por isso desconhecedores dos factos.


A gente já tinha desconfiado de tanta "coerência" quando os vê a gastar caracteres no papel impresso e paleio nas televisões contra a corrupção, agora quando aparecerem, outra vez, não vai demorar muito que o tema é recorrente, a escrever e a papaguear sobre os trogloditas das “redes sociais” a gente já sabe do que a casa, os jornalistas são as vítimas, coitados, os anónimos e os facilmente manipulados pelo populismo do reflexo condicionado, isso sim é que é.

 

 

 

 

10 de Janeiro de 2009 - 10 de janeiro de 2019

por josé simões, em 10.01.19

 

Chris Steele-Perkins.jpg

 

 

"Sou o meu próprio Comité Central", Zeca Afonso, jornal Sete, 22 de Abril de 1980. Dez anos.

 

[Imagem]

 

 

 

 

lol

por josé simões, em 28.12.18

 

rui rio twitter .jpg

 

 

rui rio twitter II.jpg

 

 

O estado do PSD ou, como dizem os meus filhos, lol.

 

[Rui Rio no Twitter]

 

 

 

 

Jornalixo

por josé simões, em 21.12.18

 

sol (1).jpg

 

 

Esta filha da putice foi publicada no Twitter por uma coisa que se auto-intitula "jornal". Uma auto-estrada [A2/ Feijó, na legenda] cortada por centenas de coletes amarelos e uma velhinha em cadeira de rodas ao lado de uma mulher que dá o corpo às pedras da autêntica guerra que está decorrer.

 

 

 

 

"Sou neto de um antigo deputado da União Nacional"

por josé simões, em 04.12.18

 

AolfoMesquitaNunesTwitter.png

 

 

Enxofrou-se Adolfo Mesquita Nunes no Twitter com o vídeo do Luís Vargas, a ganhar nas redes a visibilidade que o nicho de mercado que são os frente-a-frente na SIC Notícias não dão aos intervenientes, principalmente quando desmontam a imagem que Adolfo Mesquita Nunes, laboriosa e pacientemente, anda a construir para se alçar à liderança do CDS num pós Cristas [já João Galamba, poucos dias antes de deixar o programa para ocupar a secretaria de Estado, com uma observação aparentemente inócua o havia tirado do sério e feito levantar a voz a falar por cima de toda a gente]. O CDS não é o partido herdeiro do fascismo, é só o partido dos netos do fascismo que invocam a sua condição de herdeiros para discursar no Congresso perante o aplauso da assembleia.

 

 

 

 

Fascism Conquers The Internet

por josé simões, em 15.03.18

 

Sem Título (1).png

 

Clicar na imagem

 

 

[Daqui]

 

 

 

 

 

10 de Janeiro de 2009 -10 de Janeiro de 2018

por josé simões, em 10.01.18

 

Andrei-Lacatusu.jpg

 

 

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superfície mas por baixo já está tudo a arder"

 

190 mil tweets, 16 600 fotos e/ ou vídeos, 7 960 followers

 

[Imagem]

 

 

 

 

WTF?!

por josé simões, em 03.01.18

 

Ministério Agricultura.jpg

 

 

Na conta Twitter do Ministério da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural.

 

 

 

 

As coisas que a gente aprende no Twitter da direita radical

por josé simões, em 07.11.17

 

homer.jpg

 

 

Que o Web Summit, de evento que ia colocar Portugal no "topo do mundo tecnológico", de "mudança estrutural fundamental", de grande vitória da "diplomacia económica" de Paulo Portas e de Leonardo Mathias, de Miguel Frasquilho à frente do AICEP, do grande empurrão à hotelaria e turismo, da projecção de Portugal e Lisboa na aldeia global, para histeria sem precedentes num pavilhão em Lisboa, o nacional-parolismo com os socialistas na primeira fila.

 

Que em 2014 o surto de legionella em Vila Franca de Xira não tinha nada a ver com a revogação pelo Governo PSD/ CDS no ano anterior da Lei  da verificação obrigatória da qualidade do ar em edifícios públicos, verdadeira "gordura do Estado", que bastava cumprir as normas, e daí o chumbar do projecto de resolução apresentado pelo Bloco de Esquerda para reintroduzir as normas revogadas, para em 2016  ser importante saber se as normas estão a ser cumpridas, que o ministro da Saúde deve uma palavra aos portugueses, que o Governo socialista ainda não repôs a norma revogada pelo Governo PSD/ CDS e cuja reintrodução proposta pelo Bloco de Esquerda foi chumbada no Parlamento pelas bancadas do PSD e CDS, reintroduzida em 2016 com os votos contra do PSD e do CDS.

 

As coisas que a gente aprende no Twitter da direita radical, a desonestidade, intelectual e política, ou como a direita radical quando não tem mais nada em que morder morde nos seus.

 

[Imagem]

 

 

 

 

Tempos modernos

por josé simões, em 13.03.17

 

25 Lessons in Hypnotism, 1935.jpg

 

 

O aparecimento da memória na política, ler: a internet, o Facebook e o Twitter, revelou-se um problema para os partidos do parlapiê sem mestre, mestres na arte do hipnotismo e da "malabarice", o  PSD [especificamente Pedro Passos Coelho] e o CDS.

 

 

 

 

 

Um deputado da Nação

por josé simões, em 21.09.16

 

duarte marques twitter.jpg

 

 

Um deputado da Nação:


- que fala de cor;
- que fala por ter ouvido;
- que fala porque lhe disseram para falar;
- que fala porque tem de dizer alguma coisa;
- que fala para fazer prova de vida


[Twitter]

 

 

 

 

Guardar

||| Entretanto no Twitter

por josé simões, em 02.03.16

 

twitter duarte marques.png

 

 

O deputado do partido de António 'homem da mala' Preto e dos militantes a viverem em camaratas, sabe-se lá em que condições de higiene e salubridade, na Rua dos Pescadores em Esmoriz, assim de repetente e para não ser maçudo com assuntos massudos, que quis linchar, alcatrão e penas, Pacheco Pereira por "delito de opinião" [print screen "por causa das moscas"]: "há tipos que são mais tolerantes com a corrupção do que com o livre pensamento".


Podemos ir todos de fim-de-semana...


[Conta Twitter do deputado Duarte Marques]

 

 

 

 

||| Os "opinion makers" da comunicação social do pensamento único dominante

por josé simões, em 14.02.16

 

last thoughts.jpg

 

 

Independentemente de, em 2016, século XXI, haver em Portugal quem se auto-denomine "Journalist, business and politics, web addicted", ostente no currículo "former Editor-in-Chief of Económico" e ganhe a vida como "editorial committee of TVI" sem perceber nada de jornalismo, de comunicação, de comunicação social, de web e de "redes sociais" [se fosse Obama a falar directamente pelo tubo era a descoberta da pólvora, a next big thing e blah-blah-blah, como foi António Costa é só o Caetano 2. 0], não sei se o mais estúpido, neste estúpido tuite, é, implicitamente, admitir que António Costa para contornar a deturpação da mensagem e a censura imposta pela comunicação social do pensamento único dominante recorre a ferramentas de comunicação global e massiva, sem filtros e que já não são a televisão do futuro mas a televisão do presente, se a estupidez, revisionista da história, ao afirmar que o Presidente do Conselho do Estado Novo, Marcello Caetano, para fugir à censura imposta à imprensa escrita pelo Comissão de Censura - "lápis azul", do Estado Novo, comunicava pela televisão estatal única do Estado Novo de que era Presidente do Conselho de ministros.


[Imagem]


Pelo sim pelo não e porque estas coisas costumam ser apagadas uns dias depois, um print screen da imbecilidade.

 

 

 

 

||| Não é defeito, é feitio

por josé simões, em 01.12.15

 

bruno maçães twitter.png

 

 

Agora já tem currículo ou, como diz o povo, mentirosos até dizer chega.