Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DER TERRORIST

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder" - Y. B. Mangunwijaya, escritor indonésio, 16 de Julho de 1998.

||| E não se fala mais nisso?

por josé simões, em 25.10.15

 

TonyBlairselfie.jpg

 

 

«Blair repeatedly says sorry for his conduct and even refers to claims that the invasion was a war 'crime' – while denying he committed one. Blair is asked bluntly in the CNN interview, to be broadcast today: 'Was the Iraq War a mistake? 'He replies: 'I apologise for the fact that the intelligence we received was wrong. 'I also apologise for some of the mistakes in planning and, certainly, our mistake in our understanding of what would happen once you removed the regime.' Challenged that the Iraq War was 'the principal cause' of the rise of Islamic State, he said: 'I think there are elements of truth in that. 'Of course you can't say those of us who removed Saddam in 2003 bear no responsibility for the situation in 2015.'»


«'I'm sorry': Historic moment Tony Blair FINALLY apologises for Iraq War and admits in TV interview the conflict caused the rise of ISIS»

 

 

 

 

 

 

||| O primeiro dia do resto da tua vida

por josé simões, em 05.08.15

 

TonyBlairselfie.jpg

 

 

«"We went into a war that was catastrophic, that was illegal, that cost us a lot of money, that lost a lot of lives," he added. "The consequences are still played out with migrant deaths in the Mediterranean, refugees all over the region," he said.


Pressed on whether Mr Blair should be charged with war crimes, he said: "If he's committed a war crime, yes. Everyone who's committed a war crime should be.


[Imagem]

 

 

 

 

||| ¡Viva la muerte!

por josé simões, em 17.06.14

 

 

 

 

 

 

 

[Imagens]

 

 

 

 

 

 

 

 

||| Isto tem assinatura

por josé simões, em 14.06.14

 

 

 

 

 

 Um vive num rancho, onde Chuck Norris filmou "Walker, Texas Ranger", faz print screen de fotos encontradas no Google images, cobre a óleo com umas pinceladas e é um sucesso. Qualquer dia está no Solomon Guggenheim e até a Sotheby's é capaz de pegar naquilo. De quando em vez aparece numas tomadas de posse e numas celebrações solenes e dá umas palestras. Pagam-lhe para dizer vacuidades.

 

 Outro é o enviado da ONU para o Médio Oriente. Anda a pregar a paz e a reconciliação onde antes semeou a guerra e a desordem e os condóminos da região devem olhar uns para os outros e depois olham para nós e pensam "vão gozar com quem vos talhou as orelhas". Tem muitos motoristas e guardaespaldas pagos pelo contribuinte bife. Converteu-se ao cristianismo e de vez em quando dá umas palestras. Pagam-lhe para dizer banalidades.

 

 Os dois, criminosos de guerra, continuam por aí, à solta e ricos, muito ricos. E isto tem assinatura:

 

«O pior estava para vir, chama-se ISIS e prepara-se para destruir de vez o Iraque»

 

[As imagens são daqui e daqui, respectivamente]

 

 

 

 

 

 

 

|| 10 anos

por josé simões, em 20.03.13

 

 

Uma semana antes, Durão Barroso, o primeiro-ministro do país de/da [cc Presidência da República] tanga havia servido, ao lado de José Maria Aznar, de mordomo na cimeira entre W. Bush e Blair, que ia combater o terrorismo, evitar a III Guerra Mundial e espalhar Democracia em todo o Médio Oriente [entre outras], e que lhe deu currículo e equivalências para ocupar, sem se submeter à Democracia do sufrágio universal e directo, a cadeira de presidente da Comissão de uma União Europeia de/ da [cc Presidência da República] tanga mas que, ainda assim, lhe permite aspirar regressar ao país de/da [cc Presidência da República] tanga como candidato à cadeira de uma instituição totalmente descredibilizada aos olhos dos cidadãos pelo actual inquilino e seu ex-chefe [cc Presidência da República].

A ver vamos quão fraca é a memória do povo.

 

[Há mais 165 fotos de onde a que ilustra o post foi retirada]

 

 

 

|| Só pensar em ganhar dinheiro ainda é o menos, digo eu

por josé simões, em 05.07.11

 

 

 

Sempre achei Tony Blair um vigarista que só queria ganhar dinheiro.” 

 

(Imagem de Peter Kennard)

 

 

 

 

 

 

|| Tem dois defeitos: É burro e não quer aprender

por josé simões, em 29.11.09

 

 

 

Apesar de avisado de que a guerra era ilegal e que depor Saddam Husein «would be in breach of international law» (*) decidiu-se por avançar. E deu no que deu e é o que é.

 

Quase sete anos passados vem dizer: “Volvería a hacer todo lo posible para expulsar a Sadam Husein".

 

Pior que ser burro, é ser burro e não querer aprender.

 

(*) -  (1) Although UN rules permitted "military intervention on the basis of self-defence, they did not apply in this case as Britain was not under threat from Iraq; (2) While the UN allowed "humanitarian intervention" in certain cases, that too was not relevant to Iraq.

 

 

 

 

Uma análise “à Mário Soares”

por josé simões, em 21.10.08

 

 

“Toda a gente fala da crise, múltipla, como lhe tenho chamado. Porquê? Porque atinge todos”.

(Link)

 

Ou como diria Tony Blair, "os desafios de hoje são globais e requerem uma resposta global assente em valores globais".

(E já agora assina lá aí o cheque dos cento e tal mil euros que tenho de ir apanhar o avião para ir enganar outros noutra conferência).

 

Porque será que quando ouço Mário Soares falar sobre Economia fico sempre com a estranha sensação que o homem não faz a mínima ideia do que está a falar?

(Engraçado que fico com o mesmo sentimento em relação ao W.)

 

(Foto de Sven Prim)

 

 

 

 

Pedido de desculpas

por josé simões, em 27.03.07

 O Primeiro-ministro britânico Tony Blair, pediu ontem publicamente desculpas pelo passado esclavagista do seu país, na linha do que já havia sido feito por outros, nomeadamente João Paulo II, pelas perseguições movidas aos judeus pela Igreja Católica.

 

Entretanto, e em Portugal, continuamos todos à espera de um pedido de desculpas da parte do Governo italiano pela ocupação do nosso rectângulo durante o Império Romano; e de todos os países árabes, directa ou indirectamente envolvidos no domínio que se lhe seguiu. 

 

(Cromo!)

A arte de bem anunciar em política

por josé simões, em 09.03.07

  “Num livro sobre comunicação política e empresarial que escreveu há meia dúzia de anos e que tem o sugestivo nome de Schiu… está aqui um jornalista, Luís Paixão Martins, que fez a campanha eleitoral de Sócrates e sabe do que fala, reproduzia um pequeno «Manual mediático de Tony Blair segundo o The Sunday Times».

Entre as oito regras, estavam estas:

«Perante uma dificuldade, anunciar medida de grande impacto»;

«Nunca anunciar uma medida que não possa ser anunciada duas ou três vezes»;

«Exagerar no anúncio das políticas para obter melhor cobertura mediática»;

«Abandonar uma política que seja mal recebida pela opinião pública»;

ou

«Explicar os temas mais controversos nos jornais amigos».

Não é descabido pensar que estas regras fazem igualmente parte de um «Manual mediático de José Sócrates».”

 

Paulo Ferreira, para ler hoje no Público.