Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DER TERRORIST

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder" - Y. B. Mangunwijaya, escritor indonésio, 16 de Julho de 1998.

Miss Mundo a primeiro-ministro

por josé simões, em 02.04.24

 

miss world.jpg

 

 

Nos 50 anos do 25 de Abril pela primeira vez um primeiro-ministro com um discurso de miss Mundo no acto da tomada de posse. Tudo e o seu contrário, tudo e o que quiserem que seja, que a margem é larga, tudo o contrário do que se defendeu durante o percurso  enquanto líder de bancada parlamentar. Ah e tal, os jovens emigram. Porque é que os jovens emigram? Adiante que é preciso baixar o IRC, o patrão vai abdicar do aumento da mais-valia para aumentar o salário. "O trickle dowm é liiiiindo!", em pregão de peixeira. "Não queremos as fronteiras fechadas mas também não queremos as fronteiras escancaradas, queremos uma imigração de qualidade e qualificada". Quais são as qualificações necessárias para carregar baldes de massa nas obras, conduzir um Uber Eats, trabalhar nas estufas de Odemira? Adiante que se este Governo cair não é por incompetência, falhanço do primeiro-ministro, mas por culpa do maior partido da oposição, outra inovação introduzida na tomada de posse de um Governo. 50 anos do 25 de Abril. Os paineleiros com avença nas televisões conseguiram ver um grande discurso com grande estratégiuca política de sobrevivência. 50 anos do 25 de Abril.

 

[Link na imagem]

 

 

 

 

||| Cavaco, O Institucionalista

por josé simões, em 25.11.15

 

The Walking Bush - Arsenio Jr Nidoy.jpg

 

 

Cavaco, O Institucionalista, desde que seja ele a definir as instituições, quais as instituições e o funcionamento das instituições, marca a tomada de posse do XXI Governo constitucional para a mesma hora do plenário da Assembleia da República. Até na hora da morte, Amém.


[A imagem podia chamar-se "A Mão Atrás do Arbusto" mas chama-se "The Walking Bush" e é de Arsenio Jr Nidoy]

 

 

 

 

|| Interpretações fazem-nas os portugueses, claro

por josé simões, em 14.04.13

 

 

|| Do direito à indignação, re-edit

por josé simões, em 09.03.11

 

 

 

 

 

A polícia de choque do ministro Dias Loureiro em cima de tudo o que mexesse ou cheirasse a protesto, jovens e estudantes incluídos; os incentivos à não produção e ao abate na agricultura e nas pescas, disfarçados de fundos comunitários; 10 anos de Governo, 8 dos quais em maioria absoluta, ignorando tudo o que fosse opinião diferente e desprezando todo e qualquer tipo de consenso, e que foram o princípio do fim a que chegámos; o nascimento e apadrinhamento de toda uma classe de políticos, primeiro, e banqueiros depois, que tiveram o epílogo no BPP e no BPN. Cavaco Silva é a última pessoa com legitimidade neste país para lançar vibrantes apelos aos jovens e para falar em sobressaltos cívicos e em situação de emergência económica e financeira. Não apaguem a memória.

 

O discurso na íntegra

 

 

 

 

 

 

 

God Bless América

por josé simões, em 20.12.08

 

Uns encolheram-se e ignoraram, fingiram que não aconteceu nada; outros aproveitaram para malhar nos indefectíveis da esquerda que viam em Obama o “Salvador da Pátria”.

 

O que eu não ouvi nem li – e gostava de – foi alguém questionar a presença dum pastor e mais a sua oração numa cerimónia de tomada de posse de um Presidente.

 

 

Tanto se me dá que seja anti ou pró or if he don't give a shit.