Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DER TERRORIST

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder" - Y. B. Mangunwijaya, escritor indonésio, 16 de Julho de 1998.

Sign O' The Times, XVIII

por josé simões, em 02.05.20

 

3500.jpgMartha Apisa, 12, and Stacy Ayuma, 8, pose for a photograph outside their house after plaiting their hair with a style designed to emulate the prickly appearance of the Covid-19 virus..jpg

 

 

A bride prepares to have pictures taken near the Forbidden City..jpg

 

 

A brigade of volunteer health professionals attend a farewell ceremony..jpg

 

 

A group of pelicans pass a boy on a scooter in St James’ Park during the lockdown..jpg

 

 

A man sanitises a quarantine facility for refugees..jpg

 

 

Alisha Narvaez, a funeral services worker, transports a body in Harlem..jpg

 

 

Gala, 7, speaks with her friend and classmate Oliver, 6, from a wall on their courtyard..jpg

 

 

Homeless men stand against the wall on a street of downtown Johannesburg..jpg

 

 

Lillian P Hammond, seated, is comforted by her sister-in-law Lori Adams at the funeral for her husband Larry Hammond, who died from Covid-19..jpg

 

 

People take part in a May Day demonstration while respecting social distancing..jpg

 

 

Tourists wearing protective face masks walk in Nanluoguxiang alley as China loosens up nationwide restrictions after months of lockdown..jpg

 

 

Physical distancing, self-isolation and lockdown

 

Sign O' The Times, Capítulo XVII

 

 

 

 

#FicaEmCasaCaralho, V

por josé simões, em 05.04.20

 

The Economist.jpg

 

 

publico (1).jpg

 

 

la Luna de Metropoli.jpg

 

 

The Guardian Review.jpg

 

 

Monocle.jpg

 

 

The Guardian Weekly.jpg

 

 

Washington City Paper.jpg

 

 

#FicaEmCasaCaralho, Capítulo IV

 

 

 

 

Descubra as diferenças

por josé simões, em 31.10.18

 

the times.jpg

 

 

A primeira página do The Times

 

 

the guardian.jpg

 

 

A primeira página do The Guardian

 

 

 

 

Da série "Grandes Primeiras Páginas"

por josé simões, em 29.03.17

 

the guardian.jpg

 

 

A pro,eira página do The Guardian

 

 

 

 

 

Os agarrados

por josé simões, em 10.09.16

 

guardian.jpg

 

 

daily_telegraph.jpg

 

 

ft_uk.jpg

 

 

Quando 3 – três – 3 jornais, três referências do jornalismo escrito e da imprensa mundial, vêm os três no mesmo dia fazer primeira página com um acto de censura do big brother Facebook à icónica foto "A Menina do Napalm" - o apocalypse now tal e qual ele foi e que Copolla havia de passar para o grande ecrã e que valeu um Prémio Pulitzer ao foto jornalista Huynh Cong Ut, diz muito do nonsense que é a sociedade rede social globalizada neste início do séc. XXI, quando tudo se podia resolver com um simples acto de desprezo pelo login e um puro e simples deixar de frequentar aquele café virtual. Mas vá-se lá dizer isto à turba de arrumadores [virtuais de fotos e comentários] agarrados ao pó net.

 

 

 

 

 

 

Guardar

||| Tudo numa imagem

por josé simões, em 21.12.15

 

Guardian photographer of the year 2015 Yannis Behr

 

 

Guardian photographer of the year 2015: Yannis Behrakis

 

 

 

 

||| Os malandros dos gregos...

por josé simões, em 18.06.15

 

guardian.jpg

 

 

Está aqui tudo. Os malandros dos gregos. Onde é que já se viu. O José Rodrigues dos Santos é que os topou bem. A fazerem-se de aleijados. Calaceiros. Manhosos.


- 25% Drop in gross domestic product


- 28% Reduction in public sector employment


- 28. 5% Drop in food comsumption


- 61% Drop in average pension, down to €833


45% Number of pensioners living below the poverty line


26% Unemployment (50% among under 25’s)

 

 

 

 

||| Jornalismo "de referência"

por josé simões, em 13.01.15

 

guardian.jpg

 

 

Somos todos Charlie Hebdo. Ou pelo menos um bocadinho, vá lá.


«O The Guardian divulga a capa do Charlie Hebdo no interior de um artigo e com este aviso.
Os terroristas afinal ganharam um bocadinho.»

 

 

 

 

||| Da série "Grandes Primeiras Páginas"

por josé simões, em 06.06.14

 

 

 

A frase "I'll not beg Britain, vows Juncker" e a imagem, em dia de Dia D.

Uma primeira página assassina.

 

 

 

 

 

 

|| Já chegámos ao Equador?

por josé simões, em 20.08.13

 

 

 

Ia perguntar se o Equador já tinha chegado à Venezuela quando a pergunta a fazer é se a Venezuela já chegou à Europa. "Alonjo de Ojeda" está de regresso para nos [re]baptizar, e as palafitas indígenas continuam a ser parecidas com Veneza, cidade italiana, da Itália de Sílvio Berlusconi magnata da comunicação social. "Não há necessidade de escrever mais".

 

[Imagem]

 

 

 

 

 

 

|| Guardian open journalism: Three Little Pigs

por josé simões, em 02.03.12

 

 

 

This advert for the Guardian's open journalism, screened for the first time on 29 February 2012, imagines how we might cover the story of the three little pigs in print and online. Follow the story from the paper's front page headline, through a social media discussion and finally to an unexpected conclusion.

 

[Via]

 

 

 

 

 

|| 190 anos de The Guardian

por josé simões, em 05.05.11

 

 

 

 

 

 

Happy Birthday!

 

 

 

 

 

 

 

 

|| Tudo o que fazemos, fazemos pelo Povo

por josé simões, em 01.07.10

 

«China Communist party publicity echoes Bryan Adams hit


Piped music from the publicity drive of China's Communist party parallels Bryan Adams's hit Everything I Do, I Do it For You»

 

 

 

 

 

 

 

 

|| Ouro líquido

por josé simões, em 13.11.09

 

 

 

Lá diz o povo “quando mija um português mijam logo dois ou três”, e não o diz por acaso - são muitos anos de estudo; e olhando para o estado lastimável em que se encontram as esquinas de becos e travessas e as ravessas dos prédios, é medida a implementar rapidamente e em força na Lusitânia, com alguns acertos, Lei da Paridade oblige - «logistically, women are counted out of participating».

 

A minha dúvida “anatómica”, chamemos-lhe assim, é como é que uma gaja consegue fazer uma mijadela para uma «plastic drinks bottle filled in the comfort of the bathroom» (?!?).

 

(Imagem de Sharad Haksar)

 

 

 

 

Natal 2008

por josé simões, em 12.12.08

 

Isto é muito bom (e muito bem feito)!