Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DER TERRORIST

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder" - Y. B. Mangunwijaya, escritor indonésio, 16 de Julho de 1998.

A alegria de ver o banco Totta nas mãos de um português

por josé simões, em 03.07.20

 

António Champalimaud – foto de Alfredo Cunha.jpg

 

Pessoas que vêm com alegria nacional  o que é ter um empresário português, Humberto Pedrosa, como accionista da TAP, estão a gozar com o pagode ou estão a ser gozados? Estamos todos lembrados da miríade de empresas em que foi desmontada a Rodoviária Nacional e das compradas Humberto Pedrosa no processo de privatização? Quantas detém hoje?

 

É legítimo Humberto Pedrosa, ou outro qualquer, comprar barato e vender pelo melhor preço, ou até bender porque lhe apetece ou porque sim, ninguém tem nada a ver com isso, é assim que as coisas funcionam num mercado livre, e nem é isso que está em causa ou passível de discussão sequer. Vivemos numa sociedade capitalista e o dinheiro não tem bandeira, temos pena por quem não percebe as regras. E também é legítimo haver totós, é assim que o mundo funciona.

 

Depois vão andar todos a amaldiçoar o malandro do Champalimaud por ter vendido o Totta aos espanhóis?

 

[Imagem de Alfredo Cunha]

 

 

 

 

Ministros com problemas

por josé simões, em 02.07.20

 

TAP (1).jpg

 

 

O problema dele, nosso, o problema com o ministro Pedro Nuno Santos é acreditar piamente no que diz, no que nos diz, sobre a TAP. Abre a boca e a gente vê que é mesmo aquilo, o homem é genuíno nas convicções, não há ali teatro nenhum. Ao contrário do "antecessor", secretário de Estado Sérgio Monteiro, que vendia banha da cobra em todos os mercados, a dizer-nos olhos nos olhos, sem pestanejar, que uma pedra era um pau, e a seguir vendia a mãe se disso tirasse proveito.

 

 

 

 

As coisas como elas são

por josé simões, em 01.07.20

 

dn (1).jpg

 

O dia em que o Diário de Notícias faz primeira página com o investimento público que não há no Serviço Nacional de Saúde, só palminhas à janela, e os mil e duzentos milhões de euros do dinheiro do contribuinte que o Estado vai enterrar numa empresa falida. Chapéu ao Diário de Notícias.

 

 

 

 

Como dizia o outro, "é fazer as contas"

por josé simões, em 24.06.20

 

guterres.jpg

 

 

Se a TAP deixar de existir nunca mais ninguém anda de avião para lado nenhum. É um bom argumento.

Se a TAP deixar de existir temos um problema com a diáspora, é um óptimo argumento, virgula, já que os portugueses vão deixar de voar em low cost para pouparem dinheiro e chegarem a tempo e horas a qualquer lado e começar a passar a fronteira a salto como no tempo do Salazar.

 

Um milhão e duzentos mil euros do dinheiro do contribuinte enterrados numa companhia falida ou um milhão e duzentos mil euros do dinheiro do contribuinte investidos no Serviço Nacional de Saúde, na educação e na escola pública, e nas polícias. Como dizia o outro, "é fazer as contas".

 

 

 

 

Convinha esclarecer uma quantidade de coisas antes de termos todos de gramar com mais populismo

por josé simões, em 27.05.20

 

tap.jpg

 

 

Gradualmente as empresas privadas de transportes - terrestres, marítimos e aéreos, estão a repor as operações. E fazem-no em função da procura/ volume de passageiros. A TAP, como empresa privada que é, "vai voltar aos céus com 73 rotas a partir de Lisboa e apenas três a partir do Porto".

A TAP, como empresa privada que é, não quer ganhar dinheiro e por isso só retoma três rotas a partir do Porto?

A TAP, como empresa privada que é, está apostada em perder dinheiro com as 73 rotas a partir de Lisboa, que não fazem falta ali mas noutro ponto cardeal?

A administração da empresa privada TAP optou por 73 rotas a partir de Lisboa e três a partir do Porto só para chatear Rui Moreira, o PS Porto, Rui Rio, Pinto da Costa e qualquer um que apareça a falar do centralismo de Lisboa?

A TAP, como empresa privada que é, devia começar já com 10 voos de manhã e mais 10 à tarde, do Porto para algum lado e para lado nenhum, só porque tem as cores da bandeira portuguesa?

A TAP, como empresa privada que é, devia ter gestão pública de atirar dinheiro para aviões vazios porque o Estado detém 50% do capital e é o último a falar e quando chega a sua vez fica calado porque não tem voto na matéria?

É que convinha esclarecer uma quantidade de coisas antes de termos todos de gramar com mais populismo, agora em modo regionalismo-futeboleiro.

 

[Imagem]

 

 

 

 

O regresso do velho PS

por josé simões, em 11.06.17

 

kyle-bean-artisan-brunch.jpg

 

 

José Júlio Pereira Gomes nomeado para chefe das secretas.

Diogo Lacerda Machado nomeado para a administração da TAP.

 

O regresso do velho PS, manhoso, amiguista e tachista.

 

[Imagem]

 

 

 

 

Já se decidiam

por josé simões, em 07.02.17

 

BA Museum.jpg

 

 

Que a TAP devia ser privatizada por todas as razões e também por Portugal ser o único país da Europa com uma companhia aérea de bandeira, porque a excelência da gestão privada, porque acabavam as greves, não em três mas em dois tempos, porque deixava de ser um sorvedouro de dinheiros públicos e por o Estado estar proibido por lei de Bruxelas de injectar dinheiros públicos na companhia [as duas em conjunto] e porque a excelência da gestão privada [outra vez, nunca é demais sublinhar] e blah-blah-blah e a TAP foi privatizada, viva!

 

E a TAP não devia ser desprivatizada pelos geringonços socialistas-comunistas-bloquistas-radicais antes mesmo de ser privatizada, mas já que foi desprivatizada só em 50%, o Estado devia abster-se de fazer ondas e abdicar de interferir na excelência da gestão privada da companhia, excepto se for para meter o bedelho na estratégia comercial da empresa, porque isto aqui [ali] é o Porto, muito liberal, "liberal à moda do Porto" e o coise, o Porto que não tolera insultos nem o centralismo de Lisboa, que isto é tudo concertado e conspirado com a ANA para justificar a construção de um novo aeroporto, onde é que havia ele de ser, em Lisboa, pois claro, e já que o Estado detêm 50% da TAP privada devia fazer valer o peso dos 50% e chamar a excelência da gestão privada da TAP à razão.

 

E conseguem dizer isto tudo de rajada sem se rirem.

 

[Imagem]

 

 

 

 

 

 

||| Nacional-piadismo

por josé simões, em 13.02.16

 

 

 

Pedro Passos Coelho acusa o Governo de falta de transparência no processo de privatização da TAP e espera obter esclarecimentos "o mais rapidamente possível", defendendo, ainda, que o Governo não deve ficar à espera que sejam os partidos a chamar o executivo ao parlamento.


"Esta não é uma maneira correta, adulta, não é uma forma madura de tratar os portugueses e a política portuguesa", disse.

 

 

 

 

||| Agit-prop

por josé simões, em 06.02.16

 

TAP.jpg

 

 

A TAP na teoria é nossa e na prática é deles. Siga.


[Imagem]

 

 

 

 

||| Da execelência da gestão privada

por josé simões, em 03.02.16

 

TAP ticket.jpg

 

 

A TAP anuncia uma ponte aérea entre o Porto e Lisboa para que os passageiros coleccionem pontos em cartão, gastem dinheiro em bilhetes de avião, visitem a capital, ocupem o tempo livre já que não têm mais nada para fazer, apanhem em Lisboa o avião, cheio, que partia, cheio, do Porto com destino a Roma, Milão (Itália), Bruxelas (Bélgica) e Barcelona (Espanha)?


[Imagem]


Adenda: O jornal do militante n.º 1 escreve Milão (Itália), Bruxelas (Bélgica) e Barcelona (Espanha) porque os leitores são ignorantes e não percebem a ponta de um corno de geografia ou é tipo Paris (Texas), Washington (UK) e Setúbal (Brasil)?

 

 

 

 

||| O Verdadeiro Artista

por josé simões, em 02.12.15

 

clown.jpg

 

 

«PSD/Porto quer esclarecimento da tutela sobre fim do longo curso da TAP»


[Imagem]

 

 

 

 

||| E respeito nenhum

por josé simões, em 21.11.15

 

Strolling around Waterfront Park.jpg

 

 

Percebem agora porque é que o mangas de alpaca que a direita tem no governo do Banco de Portugal e onde lava as mãos consoante as conveniências contratou Sérgio Monteiro, com mestrado em PPP’s e doutoramento em contratos swap, para fazer uma, mais uma PPP com o Novo Banco?


«Bancos ficaram com o poder de mandar o Estado renacionalizar a TAP. E de obter nova garantia pública à dívida. Nunca uma privatização tinha tido estas condições.


Risco da dívida da TAP fica no Estado»


O bolso do contribuinte é um poço sem fundo. E respeito nenhum.


[Imagem]

 

 

 

 

||| Andam amigos de Miguel Pires da Silva a tirar selfies nos corredores do ministério da Economia [*]

por josé simões, em 01.07.15

 

selfie-perigosa.jpg

 

 

Não sei o que é mais surpreendente, se o haver pessoas com [falta de] carácter suficiente ao ponto de verem o seu nome associado ao de Pires de Lima  para se fazerem passar por representantes do ministro da Economia, se as pessoas terem já assimilado que representando de Pires de Lima podem retirar vantagens económicas e benefícios vários das privatizações.


[Miguel Pires da Silva e imagem]

 

 

 

 

||| É assim que a coisa funciona

por josé simões, em 14.06.15

 

cavaco silva.jpg

 

 

«Questionado pelos jornalistas numa conferência de imprensa em Seul, na Coreia do Sul, sobre se a situação do Grupo Espírito Santo pode ter consequências na economia portuguesa, Cavaco Silva afirmou que o "Banco de Portugal tem sido peremptório, categórico, a afirmar que os portugueses podem confiar no Banco Espírito Santo (BES)".


O Presidente da República justificou que os portugueses podem confiar no BES "dado que as folgas de capital são mais do que suficientes para cobrir a exposição que o banco tem à parte não financeira, mesmo na situação mais adversa".»

 

 

«Interrogado sobre a avaliação que Bruxelas fará do negócio, o Presidente da República explicou que as informações que recebe são dadas pelo Governo e pela Direcção-Geral da Concorrência, adiantando que a conjugação dos dois documentos aponta para que a TAP tenha possibilidade de permanecer uma "companhia europeia autónoma, com um hub [base de operações] em Portugal, satisfazendo serviços públicos e mantendo as especificidades próprias" relativas ao Brasil e ao países africanos de língua oficial portuguesa» o que o leva a estar «"mais aliviado" relativamente à privatização da TAP».


É assim que a coisa funciona, Cavaco Silva não disse, Cavaco Silva disse que lhe disseram, o que não é bem a mesma coisa de dizer e que é o esconderijo dos cobardes e dos irresponsáveis para quando as coisas correm mal, depois. Porque antes, a ideia era Cavaco dizer e dar a cara e quem foi ao engano porque ouviu Cavaco dizer é porque estava desatento porque Cavaco não disse, Cavaco disse que lhe disseram. Temos pena.


[Imagem]

 

 

 

 

||| Como diz "o outro", o resto são pinares

por josé simões, em 11.06.15

 

Matthew Smith-National Geographic Traveler Photo C

 

 

Importa agora é saber quem foi o facilitador e qual o escritório de advogados que trabalhou com o consórcio vencedor para perceber quem é quem e aferir o respectivo peso, de momento, na coligação de direita. O resto são pinares, como diz "o outro".


[Imagem]