Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DER TERRORIST

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder" - Y. B. Mangunwijaya, escritor indonésio, 16 de Julho de 1998.

Christo e Jeanne-Claude *

por josé simões, em 23.06.23

 

1.jpeg

 

 

2.jpeg

 

 

3.jpeg

 

 

To save Alpine glaciers, Swiss team monitors the escalting melt

 

[Link nas imagens]

 

* Título do post

 

 

 

 

O Verdadeiro Artista

por josé simões, em 21.03.23

 

clown.jpg

 

 

O publisher do falido Eco, o Pravda do partido RGA, Reunião Geral de Alunos, também conhecido por Ilusão Liberal, os do direito do mais forte à liberdade, queria o exemplo Nabeiro replicado na banca suíça e na "missão das autoridades financeiras do país", o que quer que isso signifique.

 

Os valores que se percebem na gestão de Rui Nabeiro fizeram falta na gestão do Credit Suisse e na missão das autoridades financeiras do país.

 

[Link na imagem]

 

 

 

 

Takbir *

por josé simões, em 06.12.22

 

JoyDivision.jpg

 

 

Espanha - Marrocos - Portugal, o al-Andalus de volta na Península da Arábica. * Título do post.

 

[Link na imagem]

 

 

 

 

Memória do Mundo, II

por josé simões, em 07.11.17

 

1.jpeg

 

 

2.jpeg

 

 

3.jpeg

 

 

4.jpeg

 

 

5.jpeg

 

 

6.jpeg

 

 

7.jpeg

 

 

Nina Weil.jpeg

 

 

The Last Swiss Holocaust Survivors

 

Memória do Mundo, I

 

 

 

 

||| Com bonecos da bola é mais fácil perceber

por josé simões, em 10.02.14

 

 

 

Não é só de limpeza de casas de banho, de varrer as ruas e recolher o lixo, de lavar escadas e tratar de jardins, de lavar pratos e descascar batatas em hotéis e restaurantes que se trata. A selecção suíça de futebol sem imigrantes.

 

 

 

 

 

 

|| O problema está em estar ou não estar na lei, é isso?

por josé simões, em 11.02.13

 

 

 

Em Portugal pode haver o tal do intermediário, na figura consagrada em lei das agências de colocação de emprego e/ ou agências de trabalho temporário, que daí não vem grande mal ao mundo e à vida das pessoas, leia-se: uma parte do salário deixa de ser retida, as pessoas não recebem infinitamente abaixo daquilo a que as convenções de trabalho obrigam, não há exploração laboral, não provoca dumping social e não tão pouco cria problemas de natureza social.

 

Independentemente do rol de tristezas que é a vida das pessoas na emigração, com excepção daqueles que aparecem no cor-de-rosa televisivo Portugueses no Mundo, independentemente do rol de tristezas que é a vida das pessoas dentro de fronteiras, o problema está em estar ou não estar fora-da-lei, é isso?

 

[Imagem]

 

 

 

 

 

 

|| Repulsa (*)

por josé simões, em 30.11.09

 

 

 

Já a proibição de templos católicos, a proibição do culto e a perseguição aos católicos praticantes em países muçulmanos, quer activa quer passiva, com o fechar dos olhos e assobiar para o lado das autoridades, não é motivo para indignação e “repulsa”.

 

(*)

 

 

 

|| Não

por josé simões, em 29.11.09

 

 

 

Antes de começar toda a gente a “cagar postas de pescada” convinha pensar um pouco sobre o que levou os suíços a votar “NÃO”. Os suíços são todos racistas e xenófobos? Não me parece… Parece-me antes ser um voto de reacção, de “reflexo condicionado”. Não se integra quem não quer ser integrado. Contra isso “batatas”