Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DER TERRORIST

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder" - Y. B. Mangunwijaya, escritor indonésio, 16 de Julho de 1998.

|| À espera

por josé simões, em 05.05.12

 

 

 

"À espera de Cardozo", nos cruzamentos, nas desmarcações, nos passes, no penalty, foi a frase mais ouvida esta época, na boca dos homens do relato do pontapé na bola, nas rádios e nas televisões.

 

Depois houve o "à espera de Jorge Jesus". Que não invente uma linha, que não invente uma substituição, que por uma vez [uma só!] seja humilde e engula a arrogância, juntamente com a pastilha, em relação às aquisições com o seu aval, às dispensas também com o seu aval, e aos colegas de profissão.

 

E ainda o "à espera de Luís Filipe Vieira". Só que mantenha a boca fechada, faça o que tem de ser feito e para o que foi eleito, que honre a história do clube e que deixe a primeira página do Correio da Manha [sem til] e do Rascord para outros. Não é pedir muito.

 

Samuel Beckett na Luz é um luxo, apesar do absurdo.

 

«Vladimir: Alors, on y va?

Estragon: Allons-y

Ils ne bougent pas»

 

[Imagem]