Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DER TERRORIST

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder" - Y. B. Mangunwijaya, escritor indonésio, 16 de Julho de 1998.

Sábado há mais

por josé simões, em 07.10.18

 

 

 

A SIC Noticias, para compensar a fake new na primeira página do Expresso desta semana, que morreu ainda mais rápido que a da semana passada, fez um Opinião Pública especial-alarmista sobre um incêndio - Cascais, sem vítimas humanas nem habitações ardidas, extinto em 12 horas, com uma mão cheia especialistas e tudo, que nos juraram a pés juntos que a culpa é do Governo e que já vai sendo tempo destes impunes serem julgados e condenados na barra do tribunal. E ainda estamos a um ano das eleições. Sábado há mais.

 

 

 

 

O triunfo da televisão do Correio da Manha

por josé simões, em 07.09.18

 

CM.jpg

 

 

A SIC Notícias, depois de 48 - quarenta e oito - 48 horas consecutivas a falar do Benfica e do e-toupeira, abre o Jornal das 9 com "a notícia que está a marcar o dia". A descia de divisão do Moreirense por corrupção? Não, o assassinato da professora do Montijo.

 

[Imagem de autor desconhecido]

 

 

 

 

Queres que cuspa ou que engula?

por josé simões, em 09.05.18

 

Saul Leiter, Soames, c. 1960.jpeg

 

 

A impoluta, ícone do jornalismo de investigação, bandeira da liberdade de imprensa contra o totalitarismo socialista-socratista, e sempre adiado Pulitzer Prize, na televisão do militante n.º 1, por ter sido despedida pelo Sócras, precisamente quando andava a investigar Paulo Portas e os submarinos, Luís Nobre Guedes e o caso Portucale, Telmo Correia e o Casino Lisboa e a Estoril-Sol, tudo doutores do partido pelo qual foi deputada à Assembleia da República, tudo casos de governação anterior aos governos de José Sócrates ao qual dedicou especial afinco. Ele há coincidências e ao mesmo tempo azares do caralho!

 

[Imagem]

 

Adenda: Marinho Pinto versus Manuela Moura Guedes

 

 

 

 

Na SIC todo o jornalismo começa a ser pardo

por josé simões, em 07.02.18

 

Lost in the Wasteland.jpg

 

 

Nos idos de Novembro do Ano da Graça de 2014 o Esquerda.Net e o Jornal de Negócios, ambos no mesmo dia 7 [aquiaqui respectivamente] fizeram notícia com o graaaaaaande furo jornalístico que ontem, 4 - quatro - 4 anos depois, a SIC nos enfiou casa dentro, com direito a debate na SIC Notícias e tudo, e que terminou com o fantabulástico Zé Gomes a desculpar o Governador do Banco de Portugal, classificando-o de ingénuo, enquanto culpava o ministro Vieira da Silva pela não apresentação de contas do Montepio Geral [mas isso são contas de outro rosário, o rosário da filha da putice] . Era só isto.

 

[Imagem de autor desconhecido]

 

 

 

 

Feliz Natal a todos

por josé simões, em 22.12.17

 

 

 

[Daqui]

 

 

 

 

Caiu-lhes a máscara

por josé simões, em 27.11.17

 

mask.jpg

 

 

Pegamos na deixa do rapazola, alçado a líder da bancada parlamentar do PSD: "esta frase encerra uma verdade", uma verdade de que já todos desconfiávamos desde sempre, que para o PSD, as retribuições, os salários, as pensões, o Estado social, os direitos e garantias, são "coisas comezinhas", são "coisas pequeninas", "que não trazem reforma  estrutural" [que não cortam, definitivamente, salários e pensões], das "coisas que não apontam caminhos para o futuro" [que não apostam num modelo de baixos salários e de precariedade] e para isso o PS não conta com o PSD como conta com o BE e com o PCP. O que o rapazola, alçado a líder da bancada parlamentar do PSD, fez nesta entrevista foi medalhar o BE e o PCP e "amesquinhar" e "apoucar" o cidadão anónimo que vive do rendimento do seu trabalho, até eleitor do PSD, e isso "são contas com que o PSD se tem de entender", internamente, e externamente, nas urnas. E só por isso esta entrevista, nesta parte específica, devia passar em repeat todos os dias naqueles blocos "humorísticos" com música a condizer" e que servem de separador aos canais noticiosos no cabo.

 

[Imagem]

 

 

 

 

Por decreto

por josé simões, em 10.11.17

 

António Leitão Amaro.jpg

 

 

No telejornal da SIC Notícias de 8 de Novembro, no frente-a-frente com Mariana Mortágua do Bloco de Esquerda, o deputado do PSD António Leitão Amaro, afirma, sem pestanejar e sem se rir, que o anterior Governo [PSD/ CDS] proibiu a legionella por decreto.

 

[Imagem]

 

 

 

 

O problema são as "redes sociais"

por josé simões, em 22.10.17

 

smile.jpg

 

 

Acabaram com o Serviço Nacional de Saúde sem avisar ninguém o que obrigou Cristiano Ró-náldo [com dois acentos, como se diz na televisão] a pagar do seu próprio bolso os "cuidados médicos a centenas de feridos dos incêndios".

 

A televisão do militante n.º 1, SIC e SIC Notícias, levou um dia e meio a falar numa manif com "a Praça do Comércio quase cheia", como se fossemos todos cegos.

 

Diz que o problema são as "redes sociais" [o que quer que isso signifique], sem escrutínio e sem o selo de garantia do jornalismo, para desviar para canto que o problema é escrutínio feito ao jornalismo pelas "redes sociais" que incomoda. E muito.

 

[Imagem de autor desconhecido]

 

 

 

 

A Lapa

por josé simões, em 11.10.17

 

Sieff.jpg

 

 

Quando Pedro Passos Coelho decidiu interromper o seu "desígnio terreno" escrevi que mais importante do que conhecer o seu sucessor era saber do futuro de ideólogos e apóstolos do "predestinado" interrompido, porque "incompreendido", dentro do partido. Ontem ouvimos Pedro Santana Lopes ser pago para anunciar na SIC Notícias a sua candidatura à liderança do PPD enquanto assumia a defesa do "defunto" ["Não parece bem que o partido possa ser entregue a quem, numa altura tão difícil para o país, passou a vida a pôr em causa o trabalho de salvação nacional que quase era feito. Para mim, é algo absolutamente incongruente. Devo dizer: não consigo compreender que isso possa acontecer. Porque, tal como os seres humanos, não concebo que a generalidade dos militantes do PSD, que defendeu e foi solidária com o Pedro Passos Coelho, possa agora dizer: Ai Passos Coelho saiu? Então vamos agora escolher aqueles que o quiseram deitar abaixo e disseram mal o tempo todo. E por isso acho que tenho esse dever"] e rematar que "Miguel Morgado e Duarte Marques são valores dentro do partido". Nada como a separação das águas e a clarificação.

 

[Imagem]

 

 

 

 

O militante n.o 1 no seu labirinto

por josé simões, em 30.07.17

 

Dickxon Fernando.jpg

 

 

As redes sociais são boas quando usadas pelos avençados do partido do militante n.º 1 para largarem spin, fazerem acções de propaganda e manobras de intoxicação da opinião pública.

As redes sociais são boas para o grupo de comunicação social do militante n.º 1 estar nelas.

As redes sociais são boas para os jornalistas do grupo de comunicação social do militante n.º 1 virem para as redes sociais queixarem-se das redes sociais.

As redes sociais são boas para os órgãos de comunicação social do grupo de comunicação social do militante n.º 1 lucrarem milhões com o clickbait.

As redes sociais são boas para a televisão do militante n.º 1 fazer RT e linkar, de sábado a segunda, notícias saídas no jornal do militante n.º 1.

As redes sociais são boas para o pivô do telejornal noticiar "o movimento nascido nas redes sociais" e o que "o político tal disse nas redes sociais".

As redes sociais são boas, a começar pela "alvorada" dos blogues, porque democratizaram a opinião e, como consequência, a opinião pública deixou de só opinar o que interessava à opinião privada, patrocinadora de fazedores de opinião pagos pelo grupo de comunicação social do militante n.º 1.

 

Redes sociais são usadas para difundir "mentiras e meias verdades"

 

[Imagem]

 

 

 

 

Jornalismo rasca

por josé simões, em 25.07.17

 

SIC Notícias.jpg

 

 

[Clicar na imagem].

Sábado o dia todo, domingo o dia todo, segunda-feira o dia todo, todo o santo dia à roda de uma suposta notícia na primeira página do Expresso de sexta-feira à meia-noite. A todas as horas certas em todos os telejornais "segundo o Expresso", "segundo o Expresso", "segundo o Expresso", "as listas que circulam nas redes sociais", "uma empresária que fez uma investigação". O verdadeiro jornalismo rasca neste momento tem casa no Expresso e na SIC e SIC Notícias, já que o Correio da Manha não tem pretensões a "jornalismo de referência".

 

[Gravação]

 

 

 

 

 

Uma puta de gema

por josé simões, em 21.07.17

 

prostituta2.jpg

 

 

"Outros feirantes, portugueses de gema". Separava assim, na Quadratura do Círculo na SIC Notícias, o Conselheiro de Estado António Lobo Xavier os ciganos feirantes dos outros feirantes, mais claros e que não cheiram a fumo, deduz-se. 500 anos de gerações nascidas em território nacional sem direito a nacionalidade. Nem portugueses de clara nem portugueses de gema. De gema, como o Conselheiro António Lobo Xavier, daquela categoria que nos 80s se ria muito com a anedota da mulher do Samora Machel apresentada ao Presidente português em visita de Estado.

 

[Imagem de autor desconhecido]

 

 

 

 

Lavagem cerebral

por josé simões, em 15.07.17

 

Sem Título.png

 

 

As televisões do militante n.º 1, SIC generalista e SIC Notícias, que dão mais tempo de antena a Pedro Passos Coelho que a António Costa e aos ministros e secretários de Estado do Governo da 'Geringonça' todos juntos, para se justificar começa sempre os telejornais com a "notícia" "ouviram-se críticas de Passos Coelho", seguido da imagem da alma penada, de pin na lapela, a desfilar um chorrilho de invenções de ocasião enquadradas nalgum quadro real, geralmente de desgraça e infelicidade alheia, da qual retira um perverso prazer em surfar e capitalizar politicamente, sem que oiça o desmentido ou o respectivo contraditório. E vai ser assim até ao dia das eleições autárquicas, pelo menos.

 

[Imagem]

 

 

 

 

O triunfo da imbecilidade na SIC Notícias

por josé simões, em 22.06.17

 

Manuel Fernandes Sporting.jpg

 

 

Imaginemos um político qualquer que chega ao estúdio de televisão para a avença paineleira-comentadeira e, antes de começar a debitar spin, dizia "antes de começar a falar de política queria deixar uma palavra solidária para com os familiares e as vítimas do incêndio de Pedrógão Grande por ser uma zona de grande implantação do meu partido". Imaginemos.

 

Textualmente, "antes de começar a falar de futebol queria uma palavra solidária com as vítimas do incêndio, é uma zona onde prevalece muito sportinguista", Manuel Fernandes na SIC Notícias no programa extra do pontapé-na-bola a propósito do Rússia - Portugal para a Taça das Confederações.

 

[Imagem]

 

 

 

 

O triunfo da imbecilidade na SIC Notícias

por josé simões, em 04.06.17

 

Sem Título.png

 

Sem Título-.png

 

 

À parte os contactos que só ele tem para lhe passarem informação que só ele sabe sobre coisas que só existem a partir do momento em que saem da sua boca para fora para grande espanto do mundo civilizado e que deve ser a explicação plausível para ter lugar cativo na televisão do militante n.º 1 ou noutra qualquer, Nuno Rogeiro começa por informar o tele-espectador de que Borough Market é ao pé da "casa dos horrores" de Londres, está feito o enquadramento, e que é um mercado "subterrâneo", não é bem subterrâneo, é por "baixo da ponte", tivesse antes de ir para estúdio colocado o cursor noutra direcção no street view e Borough Market era um edifício cheio de luz e debaixo do sol [nas imagens].

 

A seguir a menina entra em directo por telefone com uma portuguesa em Clapham para elucidar os portugueses sobre o ataque terrorista em Borough Market. Tudo bem não fora Clapham ficar a 9 ou 10 km de distância do "mercado subterrâneo". Desde já me disponibilizo para dar à SIC Notícias os contactos de amigos que tenho em Edgware para eventuais ocorrências em Victoria Station.

 

Entra em directo a partir do estúdio um rapazito com sotaque brasileiro que explica às pessoas em casa como é a tal da London Bridge com imagens da Tower Bridge enquanto traduz um comunicado da Metropolitan Police com rã para Run e Heidi para Hide e mais não ouvi que rebentou tudo a gargalhar à minha volta.

 

A noite segue a bom ritmo com Nuno Rogeiro a defender que cada cidadão deve utilizar o seu telemóvel como arma no combate ao terrorismo, informando a polícia das movimentações dos jihadis, tipo foram por ali, um cidadão, e outro cidadão foram por acolá, e ainda mais outro que aponta outra direcção, a polícia à nora, um polícia para cada dedo apontado e uma alínea, a) excepto os terroristas, esses não podem usar o seu telemóvel de cidadão para desinformar a polícia.

 

Estávamos nisto quando chega uma nota da Metropolitan Police a apelar aos cidadãos para não usarem os telemóveis na zona dos ataques e o Rogeiro que sim senhor, muito bem, a polícia precisa de triangular chamadas para localizar as posições e as tocas dos terroristas, é uma técnica não muito conhecida do pagode, e lá foi a teoria do telemóvel cidadão por água abaixo em questão de minutos e sem pestanejar.

 

Chegado aqui não aguentei mais tamanha carrada de imbecilidades e fui-me deitar.

 

Fechem os estúdios e deitem a chave ao rio.