Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DER TERRORIST

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder" - Y. B. Mangunwijaya, escritor indonésio, 16 de Julho de 1998.

||| "Aliviar o peso do Estado na economia"

por josé simões, em 07.04.15

 

Enema_soapsuds_(cropped).jpg

 

 

O dinheiro do contribuinte, por interposta pessoa a escola pública, forma os melhores médicos da Europa, que as universidades privadas são muito bonitas mas é em matéria de papel e caneta, e mesmo assim com os resultados que são conhecidos, que isso de investir em ciência está quieto pois requer muito conhecimento, responsabilidade e... investimento. Fica para o Estado portanto, que o privado é para dar lucro. Médicos que depois vão para a emigração, ganhar no serviço nacional de saúde inglês ou alemão o que o Serviço Nacional de Saúde português lhes nega, ou para o hospital privado pátrio, pagos com o dinheiro... do Estado, dinheiro que não há para o hospital público porque as empresas de colocação avulsa de médicos e enfermeiros ganham outro tanto e porque aquele que já foi um dos melhores serviços nacionais de saúde do mundo é para desmantelar por duas ordens de razões: fanatismo e cegueira ideológica   .


«Leal da Costa, no Fórum TSF, admitiu que existe de facto uma transferência para os hospitais privados, mas esclareceu que parte dessas transferências é suportada pelo Estado, demonstrando assim que este cenário não se deve a um esforço de alívio das contas públicas.»


A nós ninguém perguntou se queríamos ver o Serviço Nacional de Saúde esvaziado de competências e valências, transferidas para a medicina privada e suportadas pelo Estado que é um eufemismo que a direita usa quando quer esconder a denominação "dinheiro do contribuinte" quando não lhe agrada a conversa, em nome de uma poupança que não há, pois não?


[Imagem]

 

 

 

 

||| Da série "Coisas Verdadeiramente Surpreendentes"

por josé simões, em 03.11.14

 

golem13-turenne-IT-stephen-king.jpg

 

 

Se o Partido Socialista, em "arco da governação", assinasse de cruz, vulgo consenso com o alto patrocínio de S. E. o Presidente da República, as medidas inconstitucionais do Governo de direita Pedro Passos Coelho/ Paulo Portas, só por esse facto elas passavam a constitucionais aos olhos da Tribunal Constitucional na sua interpretação da Constituição da República Portuguesa.


Foi o Partido Socialista que teve uma "posição deslizante e de falta de compromisso" e não a maioria PSD/ CDS-PP que, por cegueira e fanatismo ideológico e desprezo pelo maior partido da oposição, deslizou, derrapou, entrou em slide effect e aquaplaning, para a inconstitucionalidade. Que nome é que se dá a um espécime destes?


«Se o PS tivesse assumido alguns compromissos com o Governo, em especial para a reforma da Segurança Social e para a redução de despesas no Estado, o Tribunal Constitucional não teria chumbado tantas propostas deste Executivo.


Quem o diz é o secretário de Estado Adjunto do ministro Adjunto e do Desenvolvimento Regional, Pedro Lomba [...]»


[Imagem]

 

 

 

 

||| É só mudar o "e" pelo "i"

por josé simões, em 28.08.14

 

 

 

O Governo que aconselhou os portugueses a emigrar é o mesmo Governo que vai agora lançar um programa com «o objectivo de apoiar a integração de estrangeiros» imigrantes, a começar já pelos «quadros de empresas que põem as suas competências ao serviço de quem precisa delas» [e não de quem lhes paga bem e lhes dá qualidade de vida]. E o alvo primeiro são os filhos e os netos dos que partiram e que se espera que regressem agora pela yellow brick road de um país com a economia aberta, como diz o mentor do secretário de Estado que é adjunto de um ministro que é adjunto [nem na emigração há tanta adjunção]. A gente faz que acredita e a gente dá um desconto. Ao fim e ao cabo estamos em Agosto, o calor na moleirinha, a silly season como sói dizer-se, o deslumbramento de um cargo governativo e o homenzinho grande a brincar ao "sentido de Estado". O melhor mesmo é encolher os ombros.

 

[Imagem]

 

 

 

 

 

 

||| Somos governados por perfeitos idiotas

por josé simões, em 06.01.14

 

 

 

Não explicou como é que as causas que potenciam a saída da geração de elevado potencial ou de grande valor acrescentado de Portugal para o estrangeiro vão ser ignoradas pelos imigrantes, "de elevado potencial ou de grande valor acrescentado", que se pretende captar ou, na mesma linha de raciocínio, vão esses potenciais imigrantes optar por Portugal e não por outro qualquer país, da opção dos portugueses de elevado potencial ou de grande valor acrescentado. Se calhar recorrendo à "fórmula fisico-química", na moda, da "mobilidade social", explicada a anjinhos...

 

«Lomba quer ACIDI a aliciar imigrantes "de elevado potencial"»

 

[Imagem]

 

 

 

 

 

 

 

|| Populismo manhoso vs. "sentido de Estado", manhoso também [Capítulo II]

por josé simões, em 18.03.12

 

 

  

E era nestas alturas que Paulo Portas ia buscar mais um adereço, da sua infindável colecção de chapéus, e aparecia pela manhã, na baixa não nos bairros "problemáticos", com o Correio da Manha [sem til] debaixo do braço a clamar contra o encerramento das esquadras de polícia e a desafiar o Governo a mostrar os dados sobre a criminalidade, e à tarde a reunir com os sindicatos de polícia, preocupado com as condições de trabalho e com a dignidade das forças de segurança.

 

[Capítulo I]

 

[Imagem via]