Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DER TERRORIST

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder" - Y. B. Mangunwijaya, escritor indonésio, 16 de Julho de 1998.

Av. do Brasil 53, Lisboa

por josé simões, em 08.02.22

 

ventura.jpg

 

 

No tempo em que as pessoas se encontravam nas colectividades e nos cafés para falarem umas com as outras e trocar ideias este personagem tinha sido internado compulsivamente num hospício, no tempo das "redes sociais" da cobardia anónima e o ódio acéfalo o personagem não só lidera um partido como é deputado eleito e arrasta atrás de si uma horda de alucinados que acredita piamente naquilo que o mestre diz.

 

[Link na imagem. Título do post]

 

 

 

 

O padrão

por josé simões, em 01.12.21

 

ventas.jpg

 

 

 

 

Pedro 2:18

por josé simões, em 06.11.21

 

Faithful take pictures of Pope Francis during the

 

 

Faithful take pictures of Pope Francis during the weekly general audience at the Vatican. Reuters/ Remo Casilli

 

[Link na imagem]

 

 

 

 

Whataboutism

por josé simões, em 09.10.21

 

Paweł-Jaszczuk-¥€$U$.png

 

 

Whataboutism, ainda continua a ser a melhor maneira de fugir às questões.

 

Igreja Católica portuguesa admite investigação de casos de pedofilia desde que não seja limitada ao clero

 

[Link na imagem]

 

 

 

 

Lucas 2:14

por josé simões, em 25.12.20

 

x.jpg

 

 

Glória a Deus nas maiores alturas, e paz na terra entre os homens de boa vontade

 

 

 

 

Relatório e Contas. Resumo da Semana

por josé simões, em 31.10.20

 

x.jpg

 

 

[Imagem]

 

 

 

 

Descubra as diferenças

por josé simões, em 02.09.20

 

pawel jaszczuk.jpg

 

 

O despedimento de trabalhadores "não é a solução" para salvar as empresas das dificuldades causadas a nível mundial pela pandemia do novo coronavírus, adverte o Papa Francisco

 

 

Até 50 trabalhadores do Santuário de Fátima devem perder os postos de trabalho. A pandemia provocou uma queda abrupta nas receitas e nas visitas de peregrinos e, para fazer face à crise, foi lançado um plano de reestruturação.

 

 

[Imagem]

 

 

 

 

Já consideraram a hipótese?

por josé simões, em 05.06.20

 

 

 

katsu.jpg

 

 

Quando o imbecil ordena uma carga policial para limpar um protesto pacífico a decorrer na rua que depois atravessou para posar no átrio da igreja de Bíblia na mão, ele que mais que já várias vezes deixou escapar que gostaria de fazer mais que dois mandatos na Casa Branca, já consideraram a hipótese de com este acto querer passar a ideia de que é presidente por direito divino, à imagem das monarquias europeias até à Revolução Francesa?  

 

[Imagem]

 

 

 

 

"The Number Of The Beast"

por josé simões, em 02.06.20

 

Trump-Church.jpg

 

 

               "Woe to you, oh, earth and sea
               For the devil sends the beast with wrath
               Because he knows the time is short
               Let him who hath understanding reckon
               The number of the beast for it is a human number
               Its number is six hundred and sixty six

 

              666, the number of the beast
              Hell and fire was spawned to be released"

 

 

 

 

Sign O' The Times, XXXI

por josé simões, em 27.05.20

 

1 jeff pachoud.jpg

 

 

2 jeff pachoud.jpg

 

 

3 jeff pachoud.jpg

 

 

4 jeff pachoud.jpg

 

 

5 jeff pachoud.jpg

 

 

6 jeff pachoud.jpg

 

 

7 jeff pachoud.jpg

 

 

8 jeff pachoud.jpg

 

 

9 jeff pachoud.jpg

 

 

10 jeff pachoud.jpg

 

 

               Jeff Pachoud, AFP photographer based in Lyon, France

 

Sign O' The Times, Capítulo XXX

 

 

 

 

O que é que pesa mais?

por josé simões, em 10.02.20

 

St-Martin-in-the-Fields-Brian-Willey.jpg

 

 

Já que o critério parece ser a "imposição de critérios", o que é que pesa mais: 150 bispos eleitos pelo método do centralismo democrático - o Papa nomeia os bispos que elegem o Papa, ou 150 deputados eleitos pelos cidadãos em eleições livres e democráticas? 

 

Mas mais deplorável seria se 150 ou 200 pessoas impusessem os seus critérios a largos milhões de cidadãos

 

Por muito que gostassem isto não é a rábula do "o que é que pesa mais: um quilo de chumbo ou um quilo de algodão?" sendo que, contra todas as leis da física, um dos quilos já pesou mais.

 

[Imagem]

 

 

 

 

Malucos do Riso

por josé simões, em 26.12.19

 

 

 

Comando de Insurgência Popular Nacionalista da Grande Família Integralista Brasileira

 

 

 

 

O Verdadeiro Artista

por josé simões, em 25.12.19

 

René_Andreu-Rivel.jpg

 

 

D. Manuel Linda [...] qualifica o fim dos contratos de associação com os colégios da Igreja como "das coisas mais dramáticas que aconteceram desde 1834"

 

[Imagem]

 

 

 

 

Um Jesus Cristo "de rabo na boca"

por josé simões, em 20.10.19

 

chtist.jpg

 

 

A Igreja Católica, que só existe porque existiu uma pessoa chamada Jesus Cristo, foi consagrada pelos bispos de Portugal ao Sagrado Coração de Jesus, a causa e a pessoa que está na origem da existência da Igreja Católica.

 

De certeza que há alguma explicação filosófica, que encaixa nalgum dogma da fé propiciador de boas palestras e óptimos sermões, capazes de meter igrejas inteiras a bocejar e a passar pelas brasas, que explicam esta brilhante consagração fora da compreensão do comum dos mortais  por mais beato que seja.

 

 

 

 

Que filho da puta, benza-o Deus

por josé simões, em 31.08.19

 

Malleus_Maleficarum_edição_1576_Veneza.jpg

 

 

"Por regra, havia humanidade no modo como as penas eram impostas pela Inquisição. Assim, por exemplo, houve cristãos detidos – só os fiéis podiam ser julgados por este tribunal da Igreja! – a quem se permitiu que fizessem férias, ausentando-se da prisão por um período de tempo determinado, com a obrigação de, expirada a licença, regressarem ao presídio, para completarem a pena.

 

[...]

 

Permitiu-se igualmente que os condenados pelo tribunal da Igreja fossem dispensados, por razão de doença, do internamento penitenciário.

 

[...]

 

Também se conhecem histórias de condenados que foram dispensados do cárcere por razões familiares.

 

[...]

 

Quer isto dizer que a Inquisição era um exemplo de humanidade e não houve excessos na aplicação da justiça eclesiástica? Claro que não: certamente que houve abusos e a própria prática da tortura, como meio processual para a confissão do arguido, que tem a sua origem no direito romano, é abominável. Os inquisidores eram, como todos os homens, pessoas capazes do bem e do mal. Houve, com certeza, juízes do tribunal do Santo Ofício que foram rectos e justos na aplicação da lei eclesiástica então vigente, como também os houve que se excederam, sendo responsáveis por abusos deploráveis, que não podem ser justificados, nem esquecidos. Mas a Inquisição não só foi melhor do que os estabelecimentos prisionais do seu tempo e posteriores – piores foram, decerto, os tormentos infligidos aos Távoras – como também era mais humana do que muitas prisões contemporâneas como, por exemplo, a de Guantánamo."

 

O padreco que confessa e dá a hóstia à direita radical a reescrever a História e a lavar a Inquisição com OMO no Observador.

 

[Na imagem o "verdadeiro manual de ódio, de tortura e morte"]