Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DER TERRORIST

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder" - Y. B. Mangunwijaya, escritor indonésio, 16 de Julho de 1998.

No jobs for the boys

por josé simões, em 19.10.17

 

george byrne.png

 

 

Independentemente das leis aprovadas, por aprovar e a aprovar no futuro, próximo, médio ou distante; independentemente das pressões e dos timings e da vigilância do presidente, deste ou de outro qualquer que lhe suceda;  independentemente das reformas ou das revoluções a fazer na estrutura administrativa do Estado; independentemente deste Governo, dos que lhe sucedam, do PS, do PSD, do CDS, cada um por si ou em aliança em todas as conjugações possíveis entre eles; independentemente de tudo isso o que importa saber é da vontade política de resistir a encarar as diversas "agências" do Estado como coutada, como agência de colocação de emprego para os militantes e fiéis simpatizantes, também conhecidos por "independentes"; saber da vontade política de dotar o Estado de uma administração profissional, eficaz e eficiente, não dependente dos ciclos eleitorais nem de progressões automáticas de carreira só porque sim. Na floresta, no mar, em terra. O resto é conversa para encolher os ombros.

 

[Imagem]

 

 

 

 

|| Qual foi a parte que eu não percebi?!

por josé simões, em 05.02.11

 

 

 

 

 

Os defensores da redução do número de deputados e da reforma administrativa do território pela redução do número de concelhos e freguesias, tudo em nome da racionalização de meios e da e eficiência e optimização de resultados, são os defensores da criação de uma estrutura administrativa [e de poder] intermédia, com uma classe política intermédia e mais as suas respectivas clientelas, também em nome da eficiência e optimização, e a que dão o nome pomposo de “regionalização”.