Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DER TERRORIST

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder" - Y. B. Mangunwijaya, escritor indonésio, 16 de Julho de 1998.

Da série "As Grandes Reformas Estruturais" para 1 000 anos

por josé simões, em 28.10.16

 

passos-portas-maria-luís.jpeg

 

 

Reforma do IRS levada a cabo pelo Governo da direita radical [PSD/ CDS] "foi quatro vezes mais cara e beneficiou os ricos".

 

 

 

 

||| Nunca auguentou e não vai auguentar

por josé simões, em 28.04.16

 

cigarrilha.jpg

 

 

Vamos ao que interessa. E o que interessa é este senhor, que passou os últimos 5 anos a insultar os portugueses, vai, aos 62 anos de idade, fazer o que nenhum dos seus conterrâneos vai alguma vez conseguir: reformar-se. O aumento da esperança de vida, a sustentabilidade da Segurança Social e o coise. Este senhor, que passou os últimos 5 anos a insultar os portugueses, vai, aos 62 anos de idade, fazer uma coisa que, nem nos melhores sonhos sonhados, os seus conterrâneos vão alguma vez sonhar fazer: reformar-se com uma reforma milionária. O crescimento económico indexado, a produtividade e o coise também. De certeza que merece. "Auguenta, auguenta!" Auguentamos nós por ele. [Não, não é gralha, é assim que os coitados que auguentam falam].


[Imagem de autor desconhecido]

 

 

 

 

||| O indigente intelectual

por josé simões, em 09.03.16

 

aviso.JPG

 

 

O personagem que desclassificou e menorizou a figura do Presidente da República e desprestigiou a instituição Presidência ao optar por receber a pensão de reforma, por ser mais elevada, em detrimento da remuneração inerente ao cargo para o qual foi eleito – o de "Supremo Magistrado da Nação", como gostava de papaguear por tudo e por nada, vai, depois do adeus, acumular as duas.


[Imagem de autor desconhecido]

 

 

 

 

||| Apesar do "CDS" presente, falta ali "CDS", caso não tenham reparado

por josé simões, em 07.09.14

 

 

 

Depois de 4 anos com a pasta de Segurança Social a cargo do CDS, ministro Pedro Mota Soares, depois da sustentabilidade da Segurança Social fragilizada por via da diminuição das contribuuições das empresas, e consequente aumento da mais-valia para os patrões e accionistas, para incentivar a criação de emprego pelas empresas e que afinal é incentivado em 60% pelo dinheiro dos contribuintes depois de um colossal aumento de impostos, o primeiro-pantomineiro, Pedro Passos Coelho, aproveita uma ocasiâo menor, dedicada a criadagem  menor, para menorizar o parceiro de coligação, o CDS, e dar um valente pontapé no traseiro do vice-pantomineiro, Paulo Portas, pela reforma da Segurança Social que não foi feita e disponibilizando-se, mesmo na oposição, para a fazer com o Partido Socialista. Como se diz no norte, “bonito, bonito são os colhões a bater no pito”.

 

[Imagem]

 

 

 

 

 

 

 

||| T. P. C. : Definir "mobilidade geográfica"

por josé simões, em 02.09.14

 

 

 

Partindo da revolução cultural que foi a sedentarização, permitida pelo adquirir de técnicas agrícolas e pecuárias, e da sua crucial importância na evolução da espécie humana e na organização política, social e económica das sociedades modernas, a partir do surgimento de agregados populacionais – aldeias, vilas e cidades.

 

«IRS: Daniel Bessa destaca apoios a famílias com filhos, à poupança e à mobilidade geográfica»

 

Confesso que fico com "pele de galinha" quando ouço estes gordos anafados, de sedentários, habituados que estão a pôr e dispôr sobre vidas alheias, falar em "mobilidade geográfica" como uma das panaceias para os males da sociedade, como se os de Setúbal, por exemplo, fossem alegremente cantando e rindo para Braga, por exemplo também, ocupar postos de trabalho que em Braga não há para os bracarenses, ou vice-versa. A menos que seja a "mobilidade geográfica" do pai da "mobilidade geográfica" moderna – Estaline, desenraizar para subjugar e reinar. Desta gentinha já espero tudo.

 

[Imagem]

 

 

 

 

 

 

|| Seria caso para rir se não fosse um caso triste

por josé simões, em 04.05.13

 

 

 

Não é só a incompetência dos criançolas, dos gaiatos, dos ganapos, dos putos do PSD/ CDS-PP no, e para o governo da Nação. Não. É também, e acima de tudo, mais um exemplo do total desconhecimento dos dossiers e das matérias: Quando a norma nas empresas privadas de transportes, sublinho privadas, é a passagem à reforma quando é atingida a idade de 62/ 63 anos, pelas razões que os sindicatos que os sindicatos explicam. Ainda assim se calhar é melhor fazer um desenho…

 

[Imagem]

 

 

 

 

 

 

|| Dirty Macedo

por josé simões, em 28.02.13

 

 

 

O ministro Miguel Macedo, habituado que está a ver Clint Eastwood, com 80 anos, a perseguir e dar caça à bandidagem, pensou para com os seus botões, "se ele aguenta eles também aguentam. Ai aguentam, aguentam" e, vai daí, decide aumentar a idade com que os profissionais da PSP e GNR podem passar à reserva ou pré-aposentação dos 55 para 57 ou 58 anos.

 

Paulo Portas, que já não anda a passear Correios da Manha [não, não há engano, é mesmo sem til] debaixo do braço pelas feiras e mercados, fica-se perante o descalabro que se adivinha na manutenção da ordem pública e no combate à criminalidade.

 

 

 

 

 

 

|| Siga a festa

por josé simões, em 12.01.13

 

 

 

Enquanto o povo anda entretido se fala das Anas o povo não se lembra não se fala dos Eduardos.

 

[Imagem @ Casa da Cultura de Setúbal]

 

 

 

 

 

 

|| Forever young

por josé simões, em 17.12.12

 

 

 

29 anos, um filho, suponho que casado, "portas abertas" num escritório de advocacia, deputado eleito,  comissão de Assuntos Constitucionais, de Defesa Nacional, comissão parlamentar de inquérito à nacionalização do BPN, coordenação do grupo de trabalho que acompanha a aplicação de medidas de combate à corrupção, e líder de uma jota. Ufff… Jota de juventude. Um sortudo. Ou um espertalhão.

 

Preocupam-me mais os cada vez mais com a mesma idade, curso superior, desempregado, a viver em casa dos pais, sem filhos, com a namorada, desempregada, também curso superior e também a viver também em casa dos pais, a grande parte pensionistas que "estão a receber mais do que descontaram".

 

Há que pôr cobro a isso, dos pais, e há que tomar iniciativas prioritárias, "como a promoção da natalidade", para os filhos.

 

Nasceu com o cu virado para a Lua. Ou para o Partido. Pode dar-se ao luxo de dizer umas barbaridades sem ser confrontado.

 

[Imagem]

 

 

 

 

 

 

|| Trabalhar para a reforma

por josé simões, em 14.07.12

 

 

 

No que concerne aos cidadãos podemos dividir Portugal em duas categorias distintas: os que trabalham para a reforma e os que trabalham para a reforma dos outros.

 

«Pobreza. Três milhões vivem com menos de 500 euros/mês»

 

Populismo e isso. A Democracia tem custos e tal. E já agora a sustentabilidade da Segurança Social e por via disso trabalhar de sol a sol e até morrer.

 

[Imagem]

 

 

 

 

 

 

|| Profissão: Reformado

por josé simões, em 08.07.10

 

 

 

Uma pessoa liga a televisão e vai por acaso bater a programas, género Opinião Pública na SIC N, onde o “estimado telespectador” liga para dizer de sua justiça, ou nem por isso, e depois vê no canto inferior direito do ecrã: fulano, 57 anos, reformado; beltrano, 60 anos reformado; sicrano, 59 anos, reformado; outro que tal, 62 anos, reformado. Mais de 80% das chamadas são de reformados – e daí não vem grande mal ao mundo, um reformado tem de se entreter com qualquer coisa – mas de reformados numa faixa etária entre os 57 – cinquenta e sete – 57 e os 62 – sessenta e dois – 62 anos.

 

Os mesmos que puseram esta gente, útil à sociedade, a trabalhar para Portugal Telecom e para as audiências das televisões, de forma a limpar as empresas para as privatizações, são os mesmos que agora falam em aumentar a idade da reforma porque o sistema como está é insustentável.

 

E o povo engole e continua agarrado ao telefone num exercício de masturbação colectiva a dizer de sua justiça, ou nem por isso.

 

(Imagem de autor desconhecido)