Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DER TERRORIST

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder" - Y. B. Mangunwijaya, escritor indonésio, 16 de Julho de 1998.

Do Estado de direito em Angola

por josé simões, em 01.06.18

 

 

 

Via Rafael Marques, execução extra-judicial pelo Serviço de Investigação Criminal do "país irmão" que consegue a proeza de ser governado pelo "partido irmão" [PCP] ao mesmo tempo que tem assento na Internacional Socialista [PS]. É obra.

 

 

 

 

 

|| Constituição da República Portuguesa, Artigo 37.º - Liberdade de expressão e informação

por josé simões, em 08.03.13

 

 

 

Compreendo que faça muuuuuita confusão aos excelentíssimos senhores generais angolanos – contra o colonialismo e abaixo o imperialismo sempre sempre ao lado do povo – que haja países com uma constituição que garanta coisas tão banais como a liberdade de expressão e informação e que, coisa estranha, os habitantes desses países lhe tenham muita estima e lhe dêem muito valor, mas o que é que é que a gente há-de fazer? Deu muito trabalhinho e sofrimento, paciência…

 

[Ike & Tina Turner na imagem]

 

 

 

 

 

|| O mural, numa casa abandonada de Luanda, explica tudo na perfeição

por josé simões, em 31.01.13

 

 

 

Diz que estes senhores lutaram, e deram a vida, contra a opressão, pela liberdade e pela justiça e pelos Direitos Humanos.

 

[Imagem]

 

 

 

 

 

 

|| A quem muito se abaixa o rabo lhe aparece, vox populi

por josé simões, em 13.11.12

 

 

 

Um estava "mergulhado" na visita de Angela Merkel, outro foi para o Cairo, outro ainda não estava disponível e não era da sua competência, ainda outro pediu para lhe colocarem a questão por e-mail, e mais outro que não estava legitimado para falar.

 

Tanta cobardia [era para ter escrito prostituição política] para responder uma coisa simples e que se ensina nas escola às crianças, que em Portugal o poder judicial é independente do poder político e que o Governo não é tido nem achado no trabalho da Procuradoria-Geral da República [coisa que não acontece em Angola], e que as relações entre dois estados soberanos não são tratadas na praça pública nem nos editoriais dos jornais.

 

Estamos entregues.

 

[Imagem]

 

 

 

 

 

 

|| Progressive Politics For A Fairer World [*]

por josé simões, em 03.12.11