Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DER TERRORIST

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder" - Y. B. Mangunwijaya, escritor indonésio, 16 de Julho de 1998.

"Agora pençem"

por josé simões, em 01.12.19

 

gilberto.jpg

 

 

[Não há erro de ortografia no título do post, é assim que os grunhos homofóbicos, racistas e xenófobos escrevem nas "redes" e nas caixas de comentários dos jornais].

 

Gilberto Porcidonio, repórter do jornal O Globo, escreveu na sua conta Twitter: "Se o racismo acabasse HOJE, o que você faria?

Eu iria ao shopping de chinelo FÁCIL."

 

As respostas são surpreendentes, ou não:

 

- "eu me comportaria de forma mais aberta sem medo das pessoas me acharem agressiva ou terem algum medo de mim", Brenda

- "Eu entraria em uma loja e abriria a minha bolsa so pra ver se não tinha esquecido o meu celular em casa.", Simone

- "Correria na rua, com tranquilidade", Rodrigo França

- "Usaria o capuz dos meus casacos", Jota Éli

- "me encaixaria na perfil da empresa e conseguiria um emprego", cobra criada

- "Não teria trauma em namorar homens brancos", fabualisso

- Iria num bom restaurante sozinha, Iria num supermercado sem segurança atrás, As pessoas não trocariam mais de calçada quando eu ando, nem mudariam de lugar no ônibus! Será que doeria menos viver?!, ada sak

- "eu ia me sentir de boa olhando na vitrine da loja sem os vendedores acharem que estou cuidando pra assaltar o estabelecimento", descolado

- "entraria de mochila em supermercados e lojas de conveniência sem me preocupar em ser seguidor por um segurança que acha que posso estar roubando.", bernardoalq

- "Parava de ensinar meu filho de como agir na rua sendo preto!", Sam Vargas

- "Deixaria o cabelo crescer", Sterzinha

- "Eu poderia aceitar cargos sem saber que vai ter aquela pressão de ter um desempenho maior do que a média por que vão me "cobrar pela oportunidade", e por isso não vão ser tão tolerantes as falhas a que estão submetidos qualquer iniciante.", Tiago da Silva

- "Me sentiria protegido na presença da polícia.", Claudio

- "Seria promovida a namorada", Fernanda

- "Deixaria minha sobrinha encostar nos brinquedos pequenos das prateleiras", Regiane

- "Teria um filho e viajaria de chinelo.", Karen

 

E mais, muito mais, à hora em escrevo isto já vai com 4 200 RT's. "Agora pençem"...

 

 

 

 

História da Europa no século XX

por josé simões, em 22.11.19

 

A woman riding an alligator in the Los Angeles Memorial Coliseum.  The alligator is evidently the team mascot, c 1930s (via Los Angeles Public Library).jpg

 

 

O jornal Expresso que noticia a renúncia ao cago de uma autarca social-democrata alemão depois de repetidas ameaças da extrema-direita por ter condenado em mais de uma ocasião a violação de direitos humanos quando quatro homens amarraram um refugiado a uma árvore, é o mesmo jornal Expresso que dá conta da disponibilidade da ex-ministra das Finanças do governo da troika para entendimentos com o oportunista André Ventura que lançou a carreira numa candidatura à presidência de uma Câmara dos subúrbios de Lisboa com um programa anti-ciganos e com o suporte de Passos Coelho até à contagem dos votos. O resto é História da Europa no século XX.

 

[Imagem]

 

 

 

 

O "pai-coragem"

por josé simões, em 05.11.19

 

Tânia Ribas de Oliveira.jpg

 

 

O pai que um dia vai ensinar aos filhos a coragem que é vir um magote de trogloditas de cabeça rapada rua abaixo a perseguir um preto indefeso só porque é preto e espancá-lo até à morte. Morre preto. Na televisão pública.

 

 

 

 

Tempos perigosos estes.

por josé simões, em 19.09.19

 

globe_mail.jpg

 

 

national_post.jpg

 

 

toronto_star.jpg

 

 

Trudeau não pede desculpa por um acto racista que não cometeu e que sabe não ter cometido, Trudeau reage à turba persecutória que tomou conta de todas as áreas e de todos os aspectos da vida e da sociedade neste princípio do século XXI, desde a literatura ao cinema, passando pela política ou até por uma simples máscara de Carnaval. E Trudeau ao fazê-lo está a dar ainda mais força a uma força que devia ser decapitada à nascença. Tempos perigosos estes.

 

 

 

 

Barbie Rosa Parks

por josé simões, em 27.08.19

 

mattel-civil-rights-rosa-parks-barbie-sally-ride-designboom-6.jpg

 

 

mattel-civil-rights-rosa-parks-barbie-sally-ride-designboom-7.jpg

 

 

mattel-civil-rights-rosa-parks-barbie-sally-ride-designboom-8.jpg

 

 

mattel-civil-rights-rosa-parks-barbie-sally-ride-designboom-9.jpg

 

 

mattel-civil-rights-rosa-parks-barbie-sally-ride-designboom-10-.jpg

 

 

mattel-civil-rights-rosa-parks-barbie-sally-ride-designboom-11.jpg

 

 

mattel-civil-rights-rosa-parks-barbie-sally-ride-designboom-12.jpg

 

 

barbie adds civil rights icon rosa parks to its inspiring women series

 

 

 

 

Isto está tudo ligado

por josé simões, em 14.08.19

 

crucifix_01.jpg

 

 

Perante o olhar embasbacado do "pai da criança", Ângelo Correia, no telejornal do Mário Crespo, "desconheço, para mim é novidade absoluta", noticiava o Expresso que "Passos joga tudo: crucifixo no bolso, Nossa Senhora e "muita fé nas pessoas". Só faltou o bispo".

O mesmo Passos Coelho que havia de patrocinar a candidatura do neofascista Ventura à Câmara de Loures, uma experiência trumpista caseira num subúrbio da capital para tomar o pulso ao eleitorado, e que teve a direita liberal, do "aliviar o peso do Estado na economia", toda em sua defesa nas "redes sociais".

O neofascista André Ventura que escreve hoje no pasquim i que Salvini é uma "lufada de ar fresco para a Europa" que espera que "corra com esta corja de mariquinhas da União Europeia".

Matteo Salvini que de crucifixo na mão agradece à bem-aventurada Virgem Maria a aprovação pelo Senado de lei que coloca mais obstáculos às ONG que resgatam os refugiados no Mediterrâneo, identificando-as como cúmplices dos traficantes de seres humanos, agravando as sentenças de prisão e multas de até um milhão de euros.

 

[Imagem de autor desconhecido]

 

 

 

 

Porque hoje é sábado

por josé simões, em 10.08.19

 

Outside Looking In, Mobile, Alabama, 1956 Gordon Parks.jpeg

 

 

Outside Looking In, Mobile, Alabama, 1956

 

Gordon Parks

 

 

 

 

Porque hoje é sábado

por josé simões, em 03.08.19

 

Ondria Tanner and Her Grandmother Window-Shopping, Mobile, Alabama, 1956 Gordon Parks.jpeg

 

 

Ondria Tanner and Her Grandmother Window-Shopping, Mobile, Alabama, 1956

 

Gordon Parks

 

 

 

 

"Send her back! Sieg Heil!

por josé simões, em 18.07.19

 

Sieg Heil.jpg

 

 

Trump rally crowd chants 'send her back' after president attacks Ilhan Omar

 

[Sieg Heil!]

 

 

 

 

O drama por detrás do discurso do ódio

por josé simões, em 16.07.19

 

 

 

O drama de Trump, também ele descendente de imigrantes, é o estar a mandar para "a terra deles" gente incomensuravelmente mais bem preparada, mais competente, com melhor formação, cultural, intelectual, moral, e com um QI superior ao seu [e à cambada de imbecis, com mais ou menos exposição mediática, que o rodeia] e que nos países de origem viu as oportunidades negadas, a si e/ ou aos seus pais e avós, por guerras inventadas pelos americanos onde elas não existiam ou por ditaduras militares, governos corruptos e cleptocracias aí instaladas pelos Estados Unidos para benefício de multinacionais e corporações ianques. É o drama por detrás do discurso do ódio.

 

 

 

 

Quando não tens nada para dizer

por josé simões, em 11.07.19

 

wc rol Arnout van Albada.jpg

 

 

Quando não tens nada para dizer mas tens de o fazer porque é mais forte que tu, não é defeito é feitio, tem gosto o burro em ouvir o seu zurro, mas ao dizeres tens de o dizer de forma embrulhada e a jogar com as palavras para que pareças muito sensato, e acima de tudo pietas para a gravitas do núcleo duro da tua base política de apoio, que pensa em privado o que os radicais que não podem ser vítimas de anti-radicalismo ousam dizer em público, e que até tem órgãos de comunicação social, e acesso ao prime time da televisão, para o dizer menos embrulhado que tu, com argumentos de revisionistas doutorados em História e de filósofos estruturantes do pensamento . Mais valia estares calado.

 

Marcelo pede pedagogia contra a xenofobia e desaconselha "radicalismo anti radical"

 

[Imagem]

 

 

 

 

Só os pretos têm autoridade para falar dos pretos, os ciganos dos ciganos e assim sucessivamente

por josé simões, em 10.07.19

 

DFMalan.jpg

 

 

Em dias de tempestade verbal como esta, se me sobra algum respeito (ainda assim muito) reservo-o a brancos que falam em nome próprio, em defesa da sua identidade branca, como Maria de Fátima Bonifácio.

 

Não vejo qualquer problema moral, bem pelo contrário, na aproximação entre a direita moderada e ideias e movimentos que uns apressados rotulam de extrema-direita.

 

[Também podia ser uma imagem do Jonas Savimbi, por exemplo]

 

 

 

 

O drama das Bonifácios desta vida

por josé simões, em 10.07.19

 

 

 

Faz hoje precisamente três anos que Portugal se sagrou campeão da Europa em futebol com uma equipa de pretos, ciganos e brasileiros, estranhos à "entidade civilizacional e cultural milenária que dá pelo nome de Cristandade", não herdeiros dos "Direitos Universais do Homem decretados pela Grande Revolução Francesa de 1789", e isto, como diz o povo, é do caralho!

 

 

 

 

¡Arriba Portugal!

por josé simões, em 29.04.19

 

vox.jpg

Estrangeirada no sagrado solo pátrio, se calhar pretos e muçulmanos, à vez ou dois em um, e ladroagem na classe política. Os ciganos ficam para a próxima, não perdem pela demora.

Senhoras e senhores, o legitimador do franquista, racista, homofóbico e machista Vox, uma legislatura inteira sentado ao lado de Viktor Orbán, ambos muito preocupados com a democracia na Venezuela, candidato ao Parlamento Europeu pelo país que talvez mais emigrantes tenha dado à Europa e ao mundo, Nuno Melo no Twitter do CDS:

 

Não podemos fazer de conta de que, quando a Europa está a implodir, quando as migrações são o tema que mais está a destruir os seus alicerces, a par da corrupção, vamos pôr o tema de lado e não falar dele porque podemos ser colados a quem quer que seja. @NunoMeloCDS #aEuropaéaqui

 

 

 

 

Não, isto não é uma cena do filme 12 Anos Escravo

por josé simões, em 10.04.19

 

 

 

Não, isto não é uma cena do filme 12 Anos Escravo, isto foi ontem no Brasil, Rio de Janeiro, Copacabana, 9 de Abril de 2018, durante as cheias.

 

[Vídeo]