Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DER TERRORIST

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder" - Y. B. Mangunwijaya, escritor indonésio, 16 de Julho de 1998.

Tempos perigosos estes.

por josé simões, em 19.09.19

 

globe_mail.jpg

 

 

national_post.jpg

 

 

toronto_star.jpg

 

 

Trudeau não pede desculpa por um acto racista que não cometeu e que sabe não ter cometido, Trudeau reage à turba persecutória que tomou conta de todas as áreas e de todos os aspectos da vida e da sociedade neste princípio do século XXI, desde a literatura ao cinema, passando pela política ou até por uma simples máscara de Carnaval. E Trudeau ao fazê-lo está a dar ainda mais força a uma força que devia ser decapitada à nascença. Tempos perigosos estes.

 

 

 

 

Barbie Rosa Parks

por josé simões, em 27.08.19

 

mattel-civil-rights-rosa-parks-barbie-sally-ride-designboom-6.jpg

 

 

mattel-civil-rights-rosa-parks-barbie-sally-ride-designboom-7.jpg

 

 

mattel-civil-rights-rosa-parks-barbie-sally-ride-designboom-8.jpg

 

 

mattel-civil-rights-rosa-parks-barbie-sally-ride-designboom-9.jpg

 

 

mattel-civil-rights-rosa-parks-barbie-sally-ride-designboom-10-.jpg

 

 

mattel-civil-rights-rosa-parks-barbie-sally-ride-designboom-11.jpg

 

 

mattel-civil-rights-rosa-parks-barbie-sally-ride-designboom-12.jpg

 

 

barbie adds civil rights icon rosa parks to its inspiring women series

 

 

 

 

Isto está tudo ligado

por josé simões, em 14.08.19

 

crucifix_01.jpg

 

 

Perante o olhar embasbacado do "pai da criança", Ângelo Correia, no telejornal do Mário Crespo, "desconheço, para mim é novidade absoluta", noticiava o Expresso que "Passos joga tudo: crucifixo no bolso, Nossa Senhora e "muita fé nas pessoas". Só faltou o bispo".

O mesmo Passos Coelho que havia de patrocinar a candidatura do neofascista Ventura à Câmara de Loures, uma experiência trumpista caseira num subúrbio da capital para tomar o pulso ao eleitorado, e que teve a direita liberal, do "aliviar o peso do Estado na economia", toda em sua defesa nas "redes sociais".

O neofascista André Ventura que escreve hoje no pasquim i que Salvini é uma "lufada de ar fresco para a Europa" que espera que "corra com esta corja de mariquinhas da União Europeia".

Matteo Salvini que de crucifixo na mão agradece à bem-aventurada Virgem Maria a aprovação pelo Senado de lei que coloca mais obstáculos às ONG que resgatam os refugiados no Mediterrâneo, identificando-as como cúmplices dos traficantes de seres humanos, agravando as sentenças de prisão e multas de até um milhão de euros.

 

[Imagem de autor desconhecido]

 

 

 

 

Porque hoje é sábado

por josé simões, em 10.08.19

 

Outside Looking In, Mobile, Alabama, 1956 Gordon Parks.jpeg

 

 

Outside Looking In, Mobile, Alabama, 1956

 

Gordon Parks

 

 

 

 

Porque hoje é sábado

por josé simões, em 03.08.19

 

Ondria Tanner and Her Grandmother Window-Shopping, Mobile, Alabama, 1956 Gordon Parks.jpeg

 

 

Ondria Tanner and Her Grandmother Window-Shopping, Mobile, Alabama, 1956

 

Gordon Parks

 

 

 

 

"Send her back! Sieg Heil!

por josé simões, em 18.07.19

 

Sieg Heil.jpg

 

 

Trump rally crowd chants 'send her back' after president attacks Ilhan Omar

 

[Sieg Heil!]

 

 

 

 

O drama por detrás do discurso do ódio

por josé simões, em 16.07.19

 

 

 

O drama de Trump, também ele descendente de imigrantes, é o estar a mandar para "a terra deles" gente incomensuravelmente mais bem preparada, mais competente, com melhor formação, cultural, intelectual, moral, e com um QI superior ao seu [e à cambada de imbecis, com mais ou menos exposição mediática, que o rodeia] e que nos países de origem viu as oportunidades negadas, a si e/ ou aos seus pais e avós, por guerras inventadas pelos americanos onde elas não existiam ou por ditaduras militares, governos corruptos e cleptocracias aí instaladas pelos Estados Unidos para benefício de multinacionais e corporações ianques. É o drama por detrás do discurso do ódio.

 

 

 

 

Quando não tens nada para dizer

por josé simões, em 11.07.19

 

wc rol Arnout van Albada.jpg

 

 

Quando não tens nada para dizer mas tens de o fazer porque é mais forte que tu, não é defeito é feitio, tem gosto o burro em ouvir o seu zurro, mas ao dizeres tens de o dizer de forma embrulhada e a jogar com as palavras para que pareças muito sensato, e acima de tudo pietas para a gravitas do núcleo duro da tua base política de apoio, que pensa em privado o que os radicais que não podem ser vítimas de anti-radicalismo ousam dizer em público, e que até tem órgãos de comunicação social, e acesso ao prime time da televisão, para o dizer menos embrulhado que tu, com argumentos de revisionistas doutorados em História e de filósofos estruturantes do pensamento . Mais valia estares calado.

 

Marcelo pede pedagogia contra a xenofobia e desaconselha "radicalismo anti radical"

 

[Imagem]

 

 

 

 

Só os pretos têm autoridade para falar dos pretos, os ciganos dos ciganos e assim sucessivamente

por josé simões, em 10.07.19

 

DFMalan.jpg

 

 

Em dias de tempestade verbal como esta, se me sobra algum respeito (ainda assim muito) reservo-o a brancos que falam em nome próprio, em defesa da sua identidade branca, como Maria de Fátima Bonifácio.

 

Não vejo qualquer problema moral, bem pelo contrário, na aproximação entre a direita moderada e ideias e movimentos que uns apressados rotulam de extrema-direita.

 

[Também podia ser uma imagem do Jonas Savimbi, por exemplo]

 

 

 

 

O drama das Bonifácios desta vida

por josé simões, em 10.07.19

 

 

 

Faz hoje precisamente três anos que Portugal se sagrou campeão da Europa em futebol com uma equipa de pretos, ciganos e brasileiros, estranhos à "entidade civilizacional e cultural milenária que dá pelo nome de Cristandade", não herdeiros dos "Direitos Universais do Homem decretados pela Grande Revolução Francesa de 1789", e isto, como diz o povo, é do caralho!

 

 

 

 

¡Arriba Portugal!

por josé simões, em 29.04.19

 

vox.jpg

Estrangeirada no sagrado solo pátrio, se calhar pretos e muçulmanos, à vez ou dois em um, e ladroagem na classe política. Os ciganos ficam para a próxima, não perdem pela demora.

Senhoras e senhores, o legitimador do franquista, racista, homofóbico e machista Vox, uma legislatura inteira sentado ao lado de Viktor Orbán, ambos muito preocupados com a democracia na Venezuela, candidato ao Parlamento Europeu pelo país que talvez mais emigrantes tenha dado à Europa e ao mundo, Nuno Melo no Twitter do CDS:

 

Não podemos fazer de conta de que, quando a Europa está a implodir, quando as migrações são o tema que mais está a destruir os seus alicerces, a par da corrupção, vamos pôr o tema de lado e não falar dele porque podemos ser colados a quem quer que seja. @NunoMeloCDS #aEuropaéaqui

 

 

 

 

Não, isto não é uma cena do filme 12 Anos Escravo

por josé simões, em 10.04.19

 

 

 

Não, isto não é uma cena do filme 12 Anos Escravo, isto foi ontem no Brasil, Rio de Janeiro, Copacabana, 9 de Abril de 2018, durante as cheias.

 

[Vídeo]

 

 

 

 

Quandos os filhos da puta perdem a vergonha de ser filhos da puta

por josé simões, em 08.04.19

 

polígrafo.jpg

 

 

Resposta do líder dos fascistas PNR ao fact-check do Polígrafo no Twitter.

 

 

 

 

Também tenho um amigo

por josé simões, em 28.01.19

 

belavista.jpg

 

 

"Há agora uma geração de jovens negros e afrodescendentes em Portugal que não aceita a nacionalidade portuguesa, exige ser tratada por africana sem nunca ter ido a África, não frequenta a escola por opção, recusa o português como língua mãe e comunica entre si no crioulo que aprendeu dos avós".

 

E se a crónica do Rui Tavares hoje no Público começasse assim?

 

[Bairro da Bela Vista em Setúbal na imagem]

 

 

 

 

As televisões entregues ao entulho

por josé simões, em 22.01.19

 

Lost in the Wasteland.jpg

 

 

O "bairro problemático" - Jamaica, Bela Vista, Cova da Moura, Quinta da Princesa, assim de repente e por exemplo, que produz acéfalos dispostos ao confronto com a polícia, por qualquer razão e por nenhuma, nascidos em Portugal que se recusam falar português enquanto se reclamam de africanos sem nunca terem postos os cotos em África e comunicam em criolo entre si, é o mesmo "bairro problemático" que dá activos à tropa de elite - páras, comandos, fuzos, rangers, e que faz com que seja das mais bem preparadas do mundo, altamente especializada, apta para operações em zonas do globo tão díspares como o Afeganistão, a República Centro Africana ou o Kosovo e que desfilam no 10 de Junho a cantar "Ó Pátria Mãe/ Por ti dou a vida/ Há sempre alguém/ Que não te quer perdida".

 

E isto dava grande reportagem, ao estilo "60 Minutos", se as televisões em Portugal não estivessem entregues ao entulho.

 

[Imagem de autor desconhecido]