Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DER TERRORIST

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder" - Y. B. Mangunwijaya, escritor indonésio, 16 de Julho de 1998.

O circo nunca acaba

por josé simões, em 17.04.19

 

circo portugal.jpg

 

 

Os mesmos da direita radical que privatizaram sectores estratégicos da economia na base do "aliviar o peso do Estado na economia" querem agora que o Governo intervenha num conflito laboral numa empresa privada. Como ainda lhes resta alguma vergonha, mais medo que vergonha, em exigir publicamente a suspensão do direito à greve, que advogam em privado, ainda os vamos ver clamar pelo sindicalismo responsável da CGTP na mesa das negociações e da concertação, contra o sindicalismo selvagem dos sindicatos não-alinhados.

 

[Imagem]

 

 

 

 

Relações familiares em partidos com vocação de Governo

por josé simões, em 07.04.19

 

wilma.jpg

 

 

[Imagem]

 

 

 

 

Todo o poder aos pantomineiros!

por josé simões, em 31.03.19

 

trapezista (3).jpg

 

 

A direita radical que era contra a redução do preço dos passes sociais é a direita radical que critica o adiamento do passe família em Lisboa para Julho depois de ter sido o Governo da direita radical que desinvestiu nos transportes públicos, nomeadamente em Lisboa, nomeadamente no Metro, com a redução de circulações e a redução de carruagens por composição e o desleixo na manutenção, é a agora direita radical que na Madeira reivindica a autoria da redução do preço dos passes sociais junto do Governo em Lisboa contra o ex-parceiro no Governo da direita radical. Confusos?

 

A direita radical que era contra a redução do preço dos passes sociais é a direita radical que na Câmara de Cascais, presidida pelo mui liberal Carlos Carreiras, seguidor e apóstolo do mui liberal Passos 'aliviar o peso do Estado na economia' Coelho e do utilizador/ pagador, equaciona transportes públicos gratuitos em Cascais para residentes a partir de 2020, é a mesma direita radical que à frente de alguns municípios do Ave e em parceria com outros municípios de cores políticas diferentes avança com um programa de redução tarifária nos transportes públicos. Mais confusos ainda?

 

E isto não vai ficar por aqui....

 

 

 

 

Um poço sem fundo

por josé simões, em 29.03.19

 

zeca mendonça.jpg

 

 

17 - dezassete - 17 líderes e não escreveu um livro de memórias. E isto é grande perda para a história da democracia em Portugal.

 

 

 

 

O surpreendente hat-trick do padre Meireles capitaneado pelo Ronaldo da Igreja

por josé simões, em 27.03.19

 

futsal.jpg

 

 

O recreio na Assembleia da República com o PSD e o CDS nas funções de delegado e sub-delegado de turma.

 

 

 

 

O Steve Bannon wannabe

por josé simões, em 21.03.19

 

steve bannon.jpg

 

 

Até onde vai a direita do Movimento? Até ao Chega de André Ventura ou não tem fronteiras?

 


Não colocamos fronteiras. Não somos um partido político. Temos gente do PSD, CDS, Aliança e Iniciativa Liberal. Quanto ao resto, soube há uns dias que André Ventura fez um vídeo a repudiar o Movimento 5.7, portanto, estamos resolvidos desse lado.

 

[Imagem]

 

 

 

 

A mesma luta

por josé simões, em 21.03.19

 

1920’s poster. “All power to the Soviets. Peace to the People. Land to the peasants.”.jpg

 

 

[...] o nosso projecto de sociedade, [...] tendo em conta a nossa cultura, tendo em conta a nossa história, tendo em conta o nosso povo.

 

 

Queremos pensar a partir de raízes portuguesas e não estar a ficar dependentes de importações ideológicas e da moda.

 

[Imagem]

 

 

 

 

Tem razão Miguel Morgado

por josé simões, em 18.03.19

 

lost.jpg

 

 

Um regime cujo sistema de saúde cuida e trata até à idade adulta de alguém cujo objectivo último na vida é desmontar o sistema por que foi cuidado e tratado e distribui-lo por aqueles prosperam à sua sombra enquanto clamam contra o regime que proporcionou tal sistema de saúde só pode ser um "regime podre".

 

Um regime cujo sistema de educação atribui competências e forma até à idade adulta, e até ao fim da vida se preciso for, alguém cujo objectivo último na vida é desmontar o sistema pelo qual foi formado e distribui-lo por aqueles que prosperam à sua sombra enquanto clamam contra o regime que proporcionou tal sistema de educação só pode ser um "regime podre".

 

Um regime que dá emprego, paga salário, e permite qualidade de vida acima da média, a alguém cujo objectivo último na vida é desmontar o sistema que lhe dá emprego e dinheiro para pagar as contas no final do mês, e distribui-lo por aqueles prosperam à sua sombra enquanto clamam contra o regime que proporcionou tal sistema de emprego e de remuneração só pode ser um "regime podre".

 

Tem razão Miguel Morgado, um regime que cria Miguéis Morgados, derivados, e ilhas adjacentes, só pode ser um "regime podre".

 

[Imagem]

 

 

 

 

Da qualidade dos actores políticos e do funcionamento da democracia interna dos partidos

por josé simões, em 11.03.19

 

ventríloco.png

 

 

Hugo Soares, apoiante de Montenegro e critico de Rio, aproxima-se de Rio porque acha que em caso de vitória nas eleições para a comissão política do partido o nome a indicar para integrar a lista de candidatos a deputados por Braga nas próximas legislativas deve ser o dele.

 

Como dizem os amaricanos, that's the way it is.

 

[Imagem de autor desconhecido]

 

 

 

 

Os grandes democratas sempre prontos para branquear o fascismo

por josé simões, em 27.02.19

 

Sem Título (2).jpg

 

 

Sofia Vala Rocha, Política. "Vereadora do PSD (em regime de substituição) na câmara municipal de Lisboa. Colunista no Sol. feminista." [sic] no Twitter.

 

"Esqueçamos, por instantes, que esta pessoa está a estabelecer paralelos entre duas formas de protesto, sendo que uma configura um crime - de ofensa à integridade física -, enquanto que e a outra consiste em pessoas pacificamente a cantar em protesto...

 

... concentremo-nos no seguinte: - Nas grandoladas, eram jovens e idosos a defender direitos, protestando contra cortes em pensões e apoios sociais. - No ataque a , são fascistas que protestam contra direitos humanos, ameaçando um activista da comunidade LGBT...

 

... Na cabeça desta pessoa, idosos a cantar para não lhes cortarem as pensões e fascistas a atacarem um deputado que fugiu do Brasil sob ameaça de morte são formas equivalentes de protesto. Parem uns segundos para pensar nisto."

 

[Aqui]

 

 

 

 

Uma delegação da Breitbart News na Rua de S. Caetano à Lapa

por josé simões, em 26.02.19

 

Breitbart-logo.jpg

 

 

Ideólogo de Pedro Passos Coelho no Governo da troika do viver acima das possibilidades, da austeridade regeneradora e purificadora, da teoria económica que só funciona em ditadura ou com governos autoritários:

 

O deputado do PSD Miguel Morgado, desvalorizou hoje o problema das ‘fake news’ e do populismo nas eleições europeias, considerando que se trata de “tretas” da “propaganda oficial de Bruxelas” para impedir de discutir o que é necessário.

 

[Imagem]

 

 

 

 

O Estado e o Governo

por josé simões, em 19.02.19

 

portas-marialuis-passos.jpeg

 

 

Todos estamos lembrados, até os mais esquecidos, do tom ufano e triunfal com que éramos brindados, dia sim dia sim, com as declarações de Pedro Passos Coelho, Sérgio Monteiro, Paulo Portas, Maria Luís Albuquerque, Álvaro Santos Pereira aka o Álvaro, Assunção Cristas, Pedro Mota Soares, Luís Montenegro, João Almeida, Hugo Soares, Telmo Correia, Duarte Marques, Cecília Meireles, Teresa Leal Coelho, e perdoem-me os que ficaram esquecidos, sobre os méritos do Governo da direita radical em diminuir os custos das PPP para o bolso do contribuinte: O, The, Le, El Governo.

 

Afinal o fogo ardeu e consumiu vidas e bens e foi a miséria e a desgraça que se conhecem porque a "poupança para o contribuinte foi acordado entre o Estado, O, The, Le, El Estado e a Ascendi e nunca entre o Governo, O, The, Le, El Governo, e a concessionária, conforme Pedro Passos Coelho, Sérgio Monteiro, Paulo Portas, Maria Luís Albuquerque, Álvaro Santos Pereira aka o Álvaro, Assunção Cristas, Pedro Mota Soares, Luís Montenegro, João Almeida, Hugo Soares, Telmo Correia, Duarte Marques, Cecília Meireles, Teresa Leal Coelho, e perdoem-me os que ficaram esquecidos, amplamente badalaram, ao contrário do falhanço do Estado nos incêndios de 2017, sobejamente ilustrado com fotos e imagens dos ministros do PS, do Governo PS, do Governo socialista, do socialismo, resumidamente.

 

É assim que as coisas funcionam.

 

Pedrógão Grande: renegociação do contrato com o Estado durante a troika implicou redução da faixa de limpeza

 

[Imagem de autor desconhecido]

 

 

 

 

A greve do PSD

por josé simões, em 08.02.19

 

Sem Título (1).jpg

 

 

Carlos Abreu Amorim, o residente no Porto eleito deputado do PSD pelo círculo eleitoral de Viana do Castelo, no Twitter a atirar areia para os olhos de quem quer levar com ela, misturando campanha eleitoral com greve, fazendo de conta que o problema é a "vaquinha", nome do crowdfunding antes de haver crowdfunding, e omitindo que a "vaquinha" de António Costa teve a exigência de identificação e recibo passado a todos os doadores.

 

Se dúvidas houvesse de que esta é uma greve de guerrilha orquestrada e delineada pelo PSD é tomar atenção nas redes às contas de deputados, apóstolos, ideólogos, aios e escudeiros, e liberais de pacotilha diversos da ala Passos Coelho, que agora só encontram virtudes no Serviço Nacional de Saúde que antes era para desmantelar e distribuir, com o patrocínio do erário público, pela excelência da iniciativa privada.

 

 

 

 

A "hipocrisia" do Partido Comunista e do Bloco de Esquerda

por josé simões, em 26.01.19

 

cm.jpg

 

 

Sete - 7 - sete do PSD, quatro - 4 - quatro do PS, dois - 2 dois do CDS. O mui famoso e badalado "arco da governação", sem o qual Portugal ainda estava a sair do feudalismo. Acusa a direita radical o PCP e o BE de "hipocrisia" por quererem uma Comissão Parlamentar de Inquérito que não queriam à Caixa Geral de Depósitos.

 

[Na imagem manchete do Correio da manha em 26 de Janeiro de 2019]

 

 

 

 

De braço no ar, since 1922

por josé simões, em 17.01.19

 

stalin_clown.jpg

 

 

Até percebemos o "problema", para as lideranças, dos mais ou menos ilustres que não apoiam candidato nenhum, ou o dos que apoiam o que está a dar e que, no segredo da caneta e do papel, votam no que pode vir a acontecer, mas foi com o braço no ar que Estaline purgou o Partido e povoou a Sibéria. No entanto não é crível que Rui Rio entregue os opositores encapuçados ao sadismo escrupuloso militante de um qualquer Lavrenti Beria.