Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DER TERRORIST

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder" - Y. B. Mangunwijaya, escritor indonésio, 16 de Julho de 1998.

Justiça amestrada

por josé simões, em 14.12.18

 

Romaric Tisserand.jpg

 

 

Podem agora escrever e dizer o que quiserem mas a verdade é que o deputado do PS, Jorge Lacão, defende[u] uma maioria de não magistrados no Conselho Superior do Ministério Público. E não defende[u] sozinho,  veio acompanhado de Carlos Peixoto, deputado do PSD, legitimado pelo líder Rui Rio. O que nos leva ao silêncio de António Costa sobre o assunto e se Jorge Lacão veio a terreiro por sua conta e risco, defender a meias com Carlos Peixoto, as nomeações a meias de quem o PS e o PSD muito bem entenderem para tomar conta da justiça, a mui famosa "sociedade". Não há fumo sem fogo e Venezuela, Hungria ou China é quando um homem quiser e em democracia não há nada adquirido ou consolidado.

 

[Imagem de Romaric Tisserand]

 

 

 

 

No futuro

por josé simões, em 12.12.18

 

Tim-Schutsky-Overview.jpg

 

 

No futuro esta gentinha chega a secretária de estado ou ministra.

 

Maria Begonha diz estar a ser alvo de "estratégia de intimidação"

 

[Imagem]

 

 

 

 

Com o voto contra do PS

por josé simões, em 29.11.18

 

 

 

Banco de Portugal obrigado a dar informação detalhada ao fisco sobre transferências para offshores

 

 

 

 

25 de Novembro

por josé simões, em 25.11.18

 

Nuno Botelho.jpg

 

 

[Imagem de Nuno Botelho]

 

 

 

 

Não ter a puta da vergonha na cara é isto

por josé simões, em 09.10.18

 

Verbatra.jpg

 

 

Fernando Negrão, líder, de jure, da bancada parlamentar do PSD, o partido que suportou o Governo que celebrou protocolo com a McDonald’s, à saída da audiência com o ministro das Finanças, a propósito do Orçamento do Estado para 2019, queixar-se da fraca qualidade do emprego criado pelo Governo da 'Geringonça'.

 

O CDS, de Assunção Cristas, a ministra que assim que tomou posse nomeou liquidador-mor da Parque Expo, gordura do Estado, John Antunes, membro da comissão de honra da sua candidatura por Leiria, que não só não liquidou a Parque Expo como lhe aumentou a gordura a despesa com a adjudicação de serviços à empresa de advogados de Nobre Guedes, do CDS, e de Mota Soares, do CDS e ministro celebrante de protocolos com a Parque Expo de John Antunes; o CDS, de Assunção Cristas e Mota Soares, do Governo da criação de emprego para mais de uma dezena de nomeações saídas em Diário da República dois dias após as eleições, todos do Ministério da Defesa Nacional do PSD, de José Pedro Aguiar-Branco, para cargos criados apenas 4 dias antes das eleições legislativas de 5 de Outubro em plena campanha eleitoral; "o CDS quer explicações do Governo na AR sobre escolha de deputado do PS para ERSE".

 

Não ter a puta da vergonha na cara é isto.

 

[Imagem]

 

 

 

 

O PS é o Governo e o Governo é o Estado e o Estado é o PS e o PS é o Governo. Já estou baralhado

por josé simões, em 30.08.18

 

planeamento pt.jpg

 

 

O PS em campanha eleitoral numa "Conta Oficial do Gabinete do Ministro do Planeamento e das Infraestruturas - XXI Governo", o que é deveras censurável e promiscuo quando os outros estão no Governo e tomam conta das contas oficiais dos ministérios.

 

 

 

 

Saúde!

por josé simões, em 17.07.18

 

AlexPrager-Compulsion.jpg

 

 

António Arnaut morreu. João Semedo morreu. O "Governo recupera Maria de Belém para rever Lei de Bases da Saúde". Saúde! Brindaram todos no PS depois de tecerem rasgados elogios e sentidas elegias e chorarem muitas lágrimas.

 

[Imagem de Alex Prager]

 

 

 

 

O ministro da Propaganda

por josé simões, em 12.07.18

 

Lin Yung Cheng.jpg

 

 

O ministro da Propaganda, que não aceita ultimatos dos parceiros parlamentares, que antes devem estar gratos por terem dado uma oportunidade ao PS minoritário de ser Governo, avisa os parceiros parlamentares, à laia de ultimato, que para que a coligação se repita o acordo deve incluir "política externa e europeia", não se sabe bem a que propósito, uma vez que é matéria que nunca foi óbice à actual coligação. A minoria absoluta vai ficar-vos tão bem.

 

[Imagem]

 

 

 

 

Uma pedra da calçada na mão esquerda

por josé simões, em 28.06.18

 

pedra calçada.jpg

 

 

Quando nos 80's estive a dar recruta em Santa Margarida [por curiosidade e só por curiosidade nos 80's invocados] usávamos uma técnica para ensinar o lado esquerdo/ direito aos que nas aulas de Ordem Unida perante o grito de "esquerda volver!" ou "direita volver!" seguiam a marchar ou a marcar passo para o lado oposto ao ordenado: era uma pedra na mão em questão até aprenderem o "azimute".

 

João Galamba: Este é o acordo de concertação mais à esquerda desde os anos 80

 

[Imagem]

 

 

 

 

Ele há com cada coincidência...

por josé simões, em 12.06.18

 

cacilhas-margueira-lisnave-aspecto-da-construc3a7c3a3o-da-doca-13-e-do-portico.jpg

 

 

Pouco mais de meio ano passado sobre o Partido Socialista ter ganho a câmara de Almada à CDU nas autárquicas de Outubro, e depois de anos e anos anos de sucessivos avanços e recuos, mais recuos que avanços, sobre a solução a dar aos terrenos da antiga Lisnave na Margueira - Almada, a Parpública, empresa do Estado, decide colocar à venda o terreno onde se situavam os estaleiros da então mui famosa "Cintura Industrial de Lisboa". Como veio logo dizer, ligeirinha, a presidente da autarquia PS, Inês Medeiros, depois «"do empenho claro do Governo" na resolução da questão da titularidade dos terrenos, está-se agora "na parte de contratar assessorias para o desenvolvimento do projecto", para depois se passar à fase da "venda dos terrenos para se começar a construir e a desenvolver aquela zona"». Ele há com cada coincidência... Autarquia PS + Governo PS + construção civil. Como dizia o Sócras ao Mexia na visita a uma barragem qualquer das rendas da energia pagas pelo contribuinte, "agora é só começar a pôr betão".

 

As notícias da morte da velha aliança PS/ pato bravismo da construção por cima de todo o m2 livre eram manifestamente exageradas.

 

[Imagem de autor desconhecido]

 

 

 

 

"Debate ideológico"

por josé simões, em 27.05.18

 

todas as direcções.jpg

 

 

Onde termina o famoso "debate ideológico" de que tanto têm falado os mais distraídos [ou os que nasceram ontem] nestas últimas semanas que antecederam o congresso do PS, com troca de argumentos em órgãos de comunicação social e tudo, mas que na verdade dura desde o dia 25 de Abril de 1974.

 

[Imagem "À entrada do congresso do PS"]

 

 

 

 

O bolas de naftalina

por josé simões, em 22.05.18

 

naftalina.jpg

 

 

Francisco Assis que, faz hoje exactamente 8 anos, já era mais velho que Mário Soares e que, três anos passados, se aproximava a passos largos do título "Matusalém da Política", aquele que nunca percebeu que o seu partido era o PSD,  aparece a defender uma coligação de Governo com o CDS da luta contra o Rendimento Mínimo Garantido, com o CDS do fim do salário mínimo e da progressividade do sistema fiscal, com o CDS da redução, no valor e no tempo, do subsídio de desemprego, com o CDS da retirada de competências às funções sociais do Estado e entrega aos privados e à Igreja Católica, com o CDS contra a despenalização da interrupção voluntária da gravidez, com o CDS contra a educação sexual nas escolas, com o CDS contra a procriação medicamente assistida, com o CDS contra o casamento entre pessoas do mesmo sexo, com o CDS da ameaça do envio do diploma da co-adopção para o Tribunal Constitucional, com o CDS... vem agora, com os bolsos das calças e do blazer cheios de bolas de naftalina, afiançar que "a 'Geringonça' é como os iogurtes, tem um prazo e validade", o que, não deixando de ser uma lapaliçada, dito por ele soa a euforia  wishful thinking do "ó tempo volta para trás".

 

 

 

 

O Verdadeiro Artista

por josé simões, em 21.05.18

 

clown (6).jpg

 

 

Não me apercebi

 

[Imagem]

 

 

 

 

O mal está feito

por josé simões, em 04.05.18

 

picture-of-pen-eraser.jpg

 

 

O problema, para o Partido Socialista e para José Sócrates, é que o passado não se apaga. Para o bem e para o mal, na presunção da inocência ou numa condenação, na governação enquanto ministro e primeiro-ministro, na vida privada e na pessoa pública, enquanto secretário-geral do partido. José Sócrates não entrega o cartão e "não se fala mais nisso". Cada um vai às suas e agora já ninguém tem nada a ver com nada e com ninguém. Não. Isto é uma cruz que vão ter ambos de carregar, mesmo que a morte os separe.

 

 

 

 

O Nuno Luz da política

por josé simões, em 02.05.18

 

nunoluz.jpg

 

 

De Durão Barroso a António Costa passando por Santana Lopes, José Sócrates e Passos Coelho. Realmente é uma chatice não ser Manuel Pinho o mau da fita nem o PS o partido detentor da comenda dos corruptos e corrompidos do sistema. O Nuno Luz da política, um palerma arvorado em sub-director de político ou o coise.