Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DER TERRORIST

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder" - Y. B. Mangunwijaya, escritor indonésio, 16 de Julho de 1998.

Perder uma boa oportunidade de ficar calado

por josé simões, em 24.08.19

 

Paddy Summerfield.jpg

 

 

António Costa fez uma encomenda ao Expresso para falar... dos outros e conseguiu a proeza de catapultar o Bloco de Esquerda para segunda força política e alternativa de governo, enquanto recordava os mais esquecidos que, com ele como ministro de um governo PS, em 19 anos o poder de compra dos portugueses baixou. Muito bem.

 

[Imagem]

 

 

 

 

Depois chamam-lhe populismo

por josé simões, em 30.07.19

 

EDWARD GRAZDA.jpg

 

 

Pedro Passos Coelho ganhou as eleições todos os dias nas televisões a dizer "é preciso aliviar o peso do Estado na economia", com os resultados que todos viemos a ver e a sofrer, directa ou indirectamente, na pele ao nível dos serviços do Estado e da administração pública e do saque a sectores estratégicos e da soberania nacional.

 

Depois desta trafulhice dos "kit incêndio", e das negociatas dos sub-secretários e dos secretários de Estado e famílias de sangue e famílias políticas, vai aparecer um qualquer com "é preciso aliviar o peso dos partidos no Estado" e chamam-lhe populista. E se calhar até ganha as eleições a marimbar-se para a "ética republicana", e todos já sabemos o resultado por exemplos que nos chegam todos os dias de outras latitudes.

 

[Imagem]

 

 

 

 

A Universidade do Cartão do Partido

por josé simões, em 29.07.19

 

PS ficha inscriçao.jpg

 

 

Depois blah-blah-blah incentivos para fixação de populações no interior, depois blah-blah-blah incentivos para arrendamento de casas a jovens, depois blah-blah-blah programas para o regresso dos emigrantes, depois blah-blah-blah preocupações com o desemprego jovem, depois blah-blah-blah a geração mais bem formada e preparada de sempre que ganha 600 e tal euros mensais num call center ou viva o luxo a arrumar prateleuras num supermercado.

 

Nascido a 6 de julho de 1989, tem o 12º ano e a 13 de novembro de 2017 foi nomeado "para exercer funções de técnico especialista no meu Gabinete, nas suas áreas de especialidade". Assinado: o Secretário de Estado da Proteção Civil, José Artur Tavares Neves.

 

Francisco Ferreira é líder da concelhia do PS em Arouca. O JN diz hoje que era era padeiro numa pastelaria em Vila Nova de Gaia, propriedade do irmão. No despacho de nomeação é dito que era "Gestor industrial (2013-2017)". O seu vencimento foi de €3.575,46 brutos (ou seja, 2.170,76 líquidos).

 

Logo depois da sua ida para o Governo, a 18 de dezembro nascia em Fafe a empresa Foxtrot - Aventura, Unipessoal Lda, com fins de "turismo de natureza". Foi criada por Ricardo Nuno Peixoto Fernandes, casado em comunhão de adquiridos com Isilda Gomes da Silva, atual presidente da junta de freguesia de Longos, Guimarães, com o apoio do PS.

 

[Imagem]

 

 

 

 

A Voz do Povo

por josé simões, em 28.07.19

 

 

 

Ao balcão do café: "Nas próximas legislativas em vez de andar pela rua a distribuir chapéus, isqueiros, esferográficas, lápis, aventais, o PS vai oferecer kits de incêndio a sério"

 

 

 

 

O António Costa que se cuide

por josé simões, em 22.07.19

 

jn.jpg

 

 

Dizia na televisão um habitante do concelho de Mação que o fogo deste ano seguiu exactamente o mesmo trajecto seguido pelo fogo de 2017. Não é muito difícil prever qual vai ser o sentido do fogo no ano de 2021. E é assim de há vinte e tal anos a esta parte, desde que inventaram o "petróleo verde", que ia tirar as pessoas da miséria, sem nunca ninguém ter informado as pessoas que as pessoas que sairiam da miséria eram outras pessoas e que davam pelo nome de accionistas e proprietários das celuloses, enquanto o dinheiro dos nossos impostos anda em bolandas todos os verões para resgatar pessoas e bens vítimas do petróleo verde já que a bio-diversidade e o ambiente caminham irreversivelmente para a desertificação, a seguir à desertificação humana às mãos das más escolhas políticas.

Daí o interessante da sondagem saída hoje no Jornal de Notícias, um dia depois depois do presidente da Câmara de Mação ter vindo apontar o dedo ao Estado, ler "o Governo", pelo incêndio, o tal que faz exactamente o mesmo trajecto todos os anos em que há incêndios, e no dia em que o presidente da Câmara de Vila de Rei aparece a repetir o mesmo missal, o falhanço do Estado, ler "do Governo".É que daqui até às eleições de Outubro ainda há muito Verão pela frente e muita campanha suja  para fazer com préstimo impagável das televisões, todas no terreno sedentas de sangue e de miséria alheia.

 

 

 

 

"Sigamos o Cherne"

por josé simões, em 23.05.19

 

Present & Correct.jpg

 

 

Se ao menos fizessem como o Governo do Partido Socialista de António Costa que aprovou a prospecção de petróleo na Costa Vicentina e no Algarce como medida de combate às alterações climáticas.

 

António Costa acusou hoje PSD e CDS-PP de nada fazerem para combaterem as alterações climáticas, afirmando que votaram contra a redução do preço dos passes sociais e que o anterior Governo desinvestiu no transporte público.

 

                    "Sigamos o cherne, minha amiga!
                    Desçamos ao fundo do desejo
                    Atrás de muito mais que a fantasia
                    E aceitemos, até, do cherne um beijo,
                    Senão já com amor, com alegria…
                    Em cada um de nós circula o cherne,
                    Quase sempre mentido e olvidado.
                    Em água silenciosa de passado
                    Circula o cherne: traído
                    Peixe recalcado…

 

                    Sigamos, pois, o cherne, antes que venha,
                    Já morto, boiar ao lume de água,
                    Nos olhos rasos de água,
                    Quando mentido o cherne a vida inteira,
                    Não somos mais que solidão e mágoa…"

 

[Imagem]

 

 

 

 

"Grândola Vila Morena, Terra da Fraternidade"

por josé simões, em 23.04.19

 

 

 

Para bom entendedor...

 

 

 

 

Relações familiares em partidos com vocação de Governo

por josé simões, em 07.04.19

 

wilma.jpg

 

 

[Imagem]

 

 

 

 

A César-espertice

por josé simões, em 26.03.19

 

Cesar.jpg

 

 

A César-espertice de Carlos César, uma variante da popular Chico-espertice, que arranjou emprego a metade da família, a invocar cargos de eleição como atenuante para a monarquia norte-coreana em que se transformou o PS. Alguém faça um desenho para explicar a Carlos 'Chico-esperto' César que as manas Mortágua foram eleitas, assim como o pai e a irmã de Marques Mendes, não são a mulher, a nora e o irmão de César, nomeados politicamente. E ficamos só pelos Açores, que a piada do PS mandar Carlos César a terreiro em defesa da honra está mesmo aí

 

[Imagem]

 

 

 

 

Bué* casamentos e um funeral

por josé simões, em 17.03.19

 

Simone Pellerey - 10 settembre 1961 - Matrimonio di Diana e Antonio.jpg

 

 

Se por um azar morrer algum familiar de um governante [toc-toc-toc três vezes na madeira; lagarto, lagarto; salvo seja e todas aquelas coisas que é normal dizer] o Governo pára, por via dos dias de nojo consignados em lei. Pai/ mãe/ sogro/ sogra/ conjugue: 5 dias; irmão/ irmã: 3 dias; primos: dia do funeral, etc. , etc. . E não é difícil imaginar todos os constrangimentos que isso traz ao governo, com letra pequena, da Nação.

 

*Bué

 

[Na imagem 10 settembre 1961 - Matrimonio di Diana e Antonio, Simone Pellerey]

 

 

 

 

O PS de geometria variável

por josé simões, em 28.02.19

 

outdoor ps setubal.jpg

 

 

Aquilo que em Lisboa é o estacionamento pago, e bem pago, como uma óptima ferramenta disciplinadora e inibidora do trânsito na cidade, que se quer respirável e devolvida ao cidadão, chegando ao extremo de desculpar comportamentos abusivos e prepotentes da EMEL, em Setúbal é esbulho e autoritarismo. Quem é que ainda leva o PS a sério?

 

[Na imagem outodoor do Partido Socialista no cruzamento da Rua Camilo Castelo Branco com a Avenida Jaime Cortesão em Setúbal]

 

 

 

 

Carnaval PS, de geometria variável

por josé simões, em 22.02.19

 

carnaval-antigo.jpg

 

 

As escolas estão fechadas para férias; as câmaras municipais, mesmo aquelas onde comemorar o Carnaval não é tradição, dão tolerância de ponto aos empregados; a Autoeuropa dá dispensa, assim como todo o tecido empresarial do distrito de Setúbal, da Visteon à Lisnave, passando pela Navigator [antiga Portucel], Inapa, Secil, etc. ; há empresas onde a terça-feira de Carnaval é considerada dia feriado em contrato colectivo de trabalho [trabalhadores dos transportes rodoviários, por exemplo], mas se há coisa que nunca falha é o Carnaval calhar todos os anos numa terça-feira e todos os anos o PS votar ao lado da direita contra a terça-feira de Carnaval passar a ser feriado.

 

O primeiro-ministro, António Costa, assinou um despacho que concede tolerância de ponto na terça-feira de Carnaval, dia 05 de Março, aos trabalhadores em funções públicas nos serviços da administração directa do Estado e nos institutos públicos.

 

[Imagem de autor desconhecido]

 

 

 

 

Armorial lusitano

por josé simões, em 18.02.19

 

armorial lusitano.jpg

 

 

Podemos ver a remodelação governamental de dois prismas completamente opostos e que ainda assim se complementam:

 

- O da nova geração promovida a cargos de governação, ganhando currículo e experiência governativa para um futuro mais ou menos próximo;

 

- O do estrangulamento de que padece o PS; dos cargos directivos em circuito fechado - pais/ filhos/ maridos/ mulheres, não colocando em causa as competências das pessoas em questão, questionando antes se um qualquer outsider com as mesmas competências e capacidade consegue alguma vez atingir semelhante patamar; da imagem passada para o exterior de um partido fechado sobre si, afastando ainda mais o cidadão da política.

 

Quando daqui por 100 anos outro qualquer Jorge Costa fizer Os Donos de Portugal, Capítulo II, este Partido Socialista, da monarquia republicana, vai com certeza ter um lugar de destaque.

 

[Imagem]

 

 

 

 

Os Verdadeiros Artistas

por josé simões, em 17.02.19

 

ps.jpg

 

 

Chegado em 2015 à política no Governo da "Geringonça" pela mão de António Costa, pergunta Augusto Santos Silva na convenção europeia do PS "como podem [a direita] falar de futuro com as caras do passado?" . O "futuro" na pele de Pedro Marques, candidato escolhido por António Costa "para levar mensagem de Centeno", presidente do Eurogrupo, que cativou o investimento público que Pedro Marques ministro devia incentivar. Remata o neófito Santos Silva "os adversários às europeias "facilitaram muito a vida" ao PS", do ponto de vista de ninguém sair de casa para fazer uma cruz à frente do pregoeiro do presidente Eurogrupo, da austeridade a rodos e da divisão da Europa entre países do norte e países do sul, entre as formiguinhas e as cigarras, do ressurgimento dos fascismos, da xenofobia e do anti-semitismo.

 

Não é por falta de aviso, nem por falta de compreensão desta temática, que António Costa não sabe da importância crucial que estas europeias vão ter para o futuro da Europa, do Estado social e dos direitos humanos...

 

 

 

 

A "hipocrisia" do Partido Comunista e do Bloco de Esquerda

por josé simões, em 26.01.19

 

cm.jpg

 

 

Sete - 7 - sete do PSD, quatro - 4 - quatro do PS, dois - 2 dois do CDS. O mui famoso e badalado "arco da governação", sem o qual Portugal ainda estava a sair do feudalismo. Acusa a direita radical o PCP e o BE de "hipocrisia" por quererem uma Comissão Parlamentar de Inquérito que não queriam à Caixa Geral de Depósitos.

 

[Na imagem manchete do Correio da manha em 26 de Janeiro de 2019]