Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DER TERRORIST

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder" - Y. B. Mangunwijaya, escritor indonésio, 16 de Julho de 1998.

Um partido de pantomineiros

por josé simões, em 08.07.19

 

comunicado cds.jpg

 

 

O Estado é administrado por Governos saídos da Assembleia da República constituída por deputados eleitos nas listas dos partidos em eleições livres e democráticas. O CDS, caso consiga chegar à administração do Estado a partir do acto eleitoral, não se propõe "reformar o Estado" [sem piadismo] por forma a que o atraso nos pagamentos não seja a regra mas a excepção. Não. O CDS propõe que os atrasos continuem tal e qual os conhecemos mas que o "desconto" fique por conta do credor. Um partido de pantomineiros.

 

 

 

 

Os portugueses gostam de ser gozados?

por josé simões, em 07.07.19

 

fuckyeahdementia.jpg

 

 

Rui Rio promete reduzir a taxa de IRC, passando dos actuais 21% para os 19% em 2020, até chegar a 17% em 2023: menos 1.600 milhões de euros, medida majorada no interior, o que quer que isso signifique, qualquer que seja o maluco que vá investir onde não há tribunal, finanças, estação dos correios, bancos, para já não falar em escolas e postos de saúde;

Rui Rio promete uma descida do IRS para a "classe média", sem avançar valores;

Rui Rio promete uma descida do IRS para quem tem rendimentos mensais entre os mil e os dois mil euros, menos 3,7 mil milhões de euros;

Rui Rio promete medidas sortido rico para as empresas que investem e exportam: alargamento do prazo de reporte de prejuízos para dez anos, o reforço do regime fiscal de patentes e inovações, menos 300 milhões de euros;

Rui Rio promete redução do IVA na electricidade e no gás, de 23% para 6%, menos 500 milhões de euros;

Rui promete redução do IMI, do IVA na electricidade e no gás: 1,5% do PIB, menos 3,7 mil milhões de euros;

Rui Rio Rui Rio promete dar 1,9 mil milhões às empresas e 1,8 mil milhões às famílias.

 

Partindo da premissa simples que o dinheiro não estica nem nasce do chão,  que toda a gente aprende em casa desde pequenino, com tanta conta de subtrair ao Orçamento do Estado onde é que Rui Rio vai buscar o dinheiro para cumprir as obrigações do Estado e ainda assegurar, e até melhorar, como não se cansa de repetir, o regular funcionamento do Estado social tal e qual o temos e conhecemos?

 

Os portugueses gostam de ser gozados?

 

[Imagem de autor desconhecido]

 

 

 

 

|| A bondade do comentador versus o bondage que vai vir

por josé simões, em 29.05.11

 

 

 

Dizem os analistas e os paineleiros do comentário político, nas televisões e nos jornais, que os partidos preferem trocar acusações e discutir o acessório em vez de serem esclarecedores e que o povéu vai a votos sem saber da bondade das propostas, nomeadamente dos partidos do “arco da troika” (expressão fanada a Medeiros Ferreira) e do programa de Governo comum aos três, previamente escrito e carimbado na Rua da Alfandega pelo “senhor olhos azuis” y sus muchachos.

 

E era suposto saber? A bondade do comentador.

 

Curiosamente, quando escrevia estas linhas, o Word perguntou-me se queria substituir “a bondade” por “a bondage”. A Bondage que vai vir, do ponto do vista do povéu, parece-me bem.

 

 

 

 

 

|| A minha agenda

por josé simões, em 08.05.11

 

 

 

 

 

Dizer que o PSD não tem "agenda escondida" é figura de estilo. O PSD é todo ele uma agenda escondida.

 

 

 

 

 

 

 

|| Uma mão vazia e outra cheia de nada

por josé simões, em 28.08.09

 

 

 

Como se não bastasse aos governos em exercício durante o reinado do déspota iluminado Aníbal I terem uma duração de 5 anos menos 3 meses, que é aquela altura em que estão inibidos de legislar porque a seguir vão haver eleições, corremos agora o risco de poder vir a ter um Governo-Reset: reset a tudo o que foi anteriormente feito e reset à nossa memória colectiva.

 

(Imagem de Humphrey Spender fanada no Guardian)