Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DER TERRORIST

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder" - Y. B. Mangunwijaya, escritor indonésio, 16 de Julho de 1998.

Errol Flynn contra os malfeitores

por josé simões, em 20.09.20

 

captain-blood-1935-001-errol-flynn.jpg

 

 

Diz Marcelo Rebelo de Sousa que que está «"feliz" por assistir, durante o seu mandato, "a passos da justiça portuguesa em inúmeros casos relevantes", nomeando a Operação Marquês, o Caso BES, Tancos e agora Operação Lex». "Durante o seu mandato". Como se tivesse alguma coisa a ver com isso, como se fosse a seu mando que a justiça passou a andar a toque de caixa, schnell! schnell! Como se o Presidente da República fosse tido e achado no desenrolar dos acontecimentos no Estado de direito democrático da separação de poderes.

 

Diz que fake news é com o Trump e que populismo é com o Ventas do Chaga.

 

[Imagem]

 

 

 

 

Acabou a Festa do Avante!

por josé simões, em 07.09.20

 

marcelo.jpg

 

 

Acabou a Festa do Avante! e com ela os riscos para a saúde pública por via da propagação do vírus no desrespeito pelas [boas] regras do distanciamento social.

 

[Imagem]

 

 

 

 

O Verdadeiro Artista

por josé simões, em 05.09.20

 

circo mundial.jpg

 

 

Marcelo Rebelo de Sousa, a picareta falante especialista em tudo o que respira à face da terra, e debaixo de água também, depois de semanas a criar percepções nas pessoas sobre os muitos milhares que devem marcar presença na Feira do Livro, de outros tantos milhares que devem rumar ao Algarve para a Formula 1, e dos milhares que se devem manter o mais longe possível da Quinta da Atalaia, aparece a dizer que não é especialista em regras sanitárias e que a percepção que tem é que as pessoas têm uma percepção negativa sobre a Festa do Avante! . E isto é a política politiqueira elevada a um nível acima do nível da política politiqueira inventada e cultivada pelo especialista Marcelo.

 

[Imagem]

 

 

 

 

Ainda sou do tempo de Marcelo ir à Festa do Avante!

por josé simões, em 30.08.20

 

Miss Bugs - Do no harm ice lolly (Yellow Blades).j

 

 

Marcelo, o "supremo magistrado da Nação", fez figura de __________ na inauguração da feira do livro no Porto, interpelado por uma cidadã a filmar-se para ser filmada - no futuro todos vão querer os seus 15 minutos de anonimato, enquanto gastava os seus 15 minutos de fama num ror de lamurias, com mentiras à la Chega à mistura - o não aumento do salário mínimo nacional que foi aumentado pela primeira vez em muitos anos durante os anos da 'geringonça'.

 

Marcelo, o "supremo magistrado da Nação", fez figura de __________ na inauguração da feira do livro no Porto; Marcelo, o "supremo magistrado da Nação", foi apanhado desprevenido, ou Marcelo, o "supremo magistrado da Nação", que inventa menus de degustação com sopas de nome franciu, fez figura de ___________ consciente da figura de ___________ que estava a fazer?

 

Marcelo, o "supremo magistrado da Nação", e a vida negra que António Costa vai ter no segundo mandato de Marcelo, como "supremo magistrado da Nação", e os sapos que vai ter engolir todos os dias com o apelo ao voto que fez.

 

[Imagem]

 

 

 

 

O Verdadeiro Artista

por josé simões, em 07.07.20

 

1927-felix-adler-clown.jpg

 

 

Marcelo Rebelo de Sousa, Presidente de todos os portugueses, apelou a que os indígenas passem férias no sul do país, que as outras regiões não estão necessitadas nem com a restauração e a hotelaria com a corda no pescoço e com o desemprego e a miséria a espreitar. No Algarve dos preços baratos, não fosse em Espanha serem ainda mais baratos, mesmo incluindo a gasolina para a deslocação e as portagens que não se pagam. No Algarve das ementas escritas em inglês, beef, french fries, bull fight, sports giant screen full HD, ex-rooms - chambres - zimmers. Marcelo Rebelo de Sousa, Presidente de todos os algarvios

 

¿Por qué no te callas?

 

[Imagem]

 

 

 

 

¿Por qué no te callas?

por josé simões, em 04.07.20

 

Icy & Sot.jpg

 

 

"[...] Quando se está em baixo precisa-se dos outros. Quando se está no alto - ou quando se pensa que se está no alto - às vezes esquecem-se os outros"

 

Marcelo diz que Portugal já apoiou Reino Unido no passado

 

[Imagem]

 

 

 

 

E quando precisávamos de um Presidente sai-nos uma rifa

por josé simões, em 18.03.20

 

please-dont-kiss-me.jpg

 

 

Regressado da clandestinidade em Cascais para onde tinha fugido com medo dos próprios medos, depois de duas semanas a ver pela televisão a vida continuar, dentro das condicionantes, na maior das normalidades, regida pela auto-disciplina a que os portugueses se propuseram e com uma única voz de comando, discreto, na hierarquia do Estado, a do primeiro-ministro, Marcelo, de quem ninguém sentiu a falta, [re]aparece apostado em retomar o seu desporto favorito desde que foi eleito: condicionar a acção governativa, ao mesmo tempo que ensaia uma justificação para a sua fuga, lavar a cara aos olhos dos portugueses com um "estado de emergência" que nada, mas nada, o justificava nesta altura dos acontecimentos. E quando precisávamos de um Presidente sai-nos uma rifa.

 

[Imagem]

 

 

 

 

O Verdadeiro Artista

por josé simões, em 09.03.20

 

The clown Maïss - Louis Maisse - c.1945.jpg

 

 

Quero felicitar o Senhor Presidente da República neste 4º aniversário da sua tomada de posse, com votos de que o ano que agora se inicia seja assinalado pelo mesmo nível de sucesso, aproveitando para o congratular pelos resultados negativos nas análises de saúde hoje efetuadas.

 

[Imagem]

 

 

 

 

Marcelo da cunha e a vertigem mediática

por josé simões, em 26.02.20

 

silence.png

 

 

Ver e ouvir o Presidente da República dizer publicamente, e com a maior das naturalidades, que foi preciso meter uma cunha para que o português infectado no Japão passasse à frente na lista de espera, como qualquer português que se preze tenta fazer em tudo o que meta lista de espera, da escola para os filhos à consulta no centro de saúde passando pelo centro de dia para o pai ou a mãe, porque manhosos são os ciganos que usam estratagemas para passar à frente na fila do supermercado, como é por todos sabido, nada como a proposta do CDS de pagar para passar à frente na lista de espera para quem não estudou o suficiente para atingir a média para entrar na universidade, onde são raros os ciganos, cruzes canhoto.

 

Marcelo da cunha e a vertigem mediática ou Marcelo calado é um poeta.

 

[Imagem de autor desconhecido]

 

 

 

 

Noções elementares de como legitimar um fascista, Capítulo II

por josé simões, em 31.01.20

 

Max Papeschi.jpg

 

 

Marcelo Rebelo de Sousa, mais rápido que o INEM a chegar à queda de uma avioneta em cima do telhado de um hipermercado a dezenas de quilómetros de Cascais; Marcelo Rebelo de Sousa, mais rápido que a própria sombra a chegar ao descarrilamento de um eléctrico numa calçada de Lisboa; Marcelo Rebelo de Sousa, sempre disposto a meter o bedelho onde não é chamado, e onde os poderes presidenciais não são tidos nem achados, para condicionar a acção do Governo; Marcelo Rebelo de Sousa, que se baba todo e que fica com a cara toda babada para beijar tudo o que respira à face da terra e que lhe renda simpatia popular; Marcelo Rebelo de Sousa não comenta o "vai para a tua terra" de André Ventura e "desaconselha escaladas" porque "o radicalismo fomenta o radicalismo, a agressividade fomenta a agressividade". Marcelo Rebelo de Sousa, o Presidente que jurou cumprir e fazer cumprir a Constituição, diz ao deputado do Chega que pode dizer tudo o que lhe vai na real gana e diz aos restantes deputados, partidos políticos, cidadãos anónimos deste país que devem ouvir e calar e se calhar até dar a outra face, fazer o sinal da cruz e dizer "amém!".

 

[Imagem]

 

Noções elementares de como legitimar um fascista, Capítulo I

 

 

 

 

Não ter a puta da vergonha na cara é isto

por josé simões, em 05.12.19

 

Peditório da Liga Portuguesa Contra o Cancro há 70 anos.jpg

 

 

Marcelo Rebelo de Sousa, o Presidente armado em o Comentador, aparecer num causa nobre como é a da liga Portuguesa Contra o Cancro com o parlapié do "voluntariado, com tudo o que é dar mais do que receber significa, por tudo o que se dá se receber multiplicado", misturando tudo, causas sociais e ganância, na base do trabalho para aquecer que enche os bolsos dos Álvaros Covões dos Noses Alives, dos Paddys Cosgraves dos Webes Summites, dos Luízes Montezes dos Meos Sudoestes e Mecos, dos donos dos Lisboas Games Weeks e Iberes Animes desta vida, já depois de na Web Summit ter gozado com a inteligência dos portugueses ter atirado areia para os olhos dos portugueses com um "se fosse mais novo era voluntario, adorava ser voluntario num acontecimento mundial, estar de perto a ouvir grandes oradores mundiais" [a partir do minuto 04:50] como se o voluntário num evento desta natureza tivesse mais que uma jornada de sete horas de trabalho de pé, umas sandes como almoço, uma garrafa de água e nem tempo para se coçar quanto mais o "receber em triplicado" que fica nos bolsos de quem tem de ficar. Não ter a puta da vergonha na cara é isto.

 

[Imagem]

 

 

 

 

O Verdadeiro Artista

por josé simões, em 02.12.19

 

Jean-Marie_Cairoli.jpeg

 

 

"Marcelo não vai cumprimentar Greta Thunberg para evitar "aproveitamento político""

 

Pensei duas vezes, estar a misturar podia ser considerado um aproveitamento político por mim de uma realidade mais ampla e mais vasta e acho que não tenho esse direito

 

[Imagem]

 

 

 

 

A direita portuguesa a gostar dela própria

por josé simões, em 17.10.19

 

ISL.jpg

 

NC.jpg

 

 

Corria o mês de Abril do ano de 2010 quando Pedro Passos Coelho no congresso de Mafra decide ter uma conversa à porta fechada no backstage do pavilhão com bloggers [eu estive lá] provocando grande sururu e até mal-estar entre os jornalistas, que foram deixados de fora, e rasgados elogios e aplausos entre os aios e escudeiros do futuro primeiro-ministro, alguns, à época, bloggers, que mais à frente viriam a ser recrutados como "técnicos" e "especialistas" pelo Governo da Troika para todas as áreas do estado e da administração pública. Visão de futuro e "sign o' the times" como cantava o outro. Não viram o Obama lá nos States?!

 

Corre o mês de Outubro do ano de 2019 e Marcelo Rebelo de Sousa, Presidente da República, chama 40 'influencers' ao Palácio de Belém e "invade as redes sociais", sem provocar espanto de por aí além nos jornalistas e perante a indignação dos "técnicos" e "especialistas" do anterior Governo da Troika, agora à paisana na vida civil por via da porta giratória público-privado-público, já com currículo ou com currículo enriquecido depois da passagem pelo Governo ou pela administração pública e que contribuíram eles próprios para a eleição de Marcelo com uma cruzinha no boletim de voto contra o esquerdista Sampaio da Nóvoa. Querem lá ver o populista do Marcelo?! Só pensa na reeleição, a transformar o Palácio de Belém num circo de youtubers e instagramers.

 

Dizem que a direita está em crise...

 

Adenda: ao contrário do que tuitou Natália Carvalho da Antena 1 não eram TODOS apoiantes de Passos Coelho, antes pelo contrário.

 

 

 

 

Não gosto de ser gozado. Muito menos por políticos. E ainda menos se o político for o Presidente da República

por josé simões, em 11.10.19

 

palhacinho.jpg

 

 

"Incêndios. Marcelo não se recandidata se falhar tudo outra vez"

Presidente não demite o Governo se houver nova tragédia, mas tira uma consequência: “Voltasse a correr mal o que correu mal no ano passado, nos anos que vão até ao fim do meu mandato, isso seria, só por si, impeditivo de uma recandidatura”.

 

"Marcelo admite recandidatar-se. Encontro no Panamá foi "um grande empurrão""

Marcelo confessa que os encontros com o Papa Francisco durante a Jornada Mundial da Juventude e a perspectiva de Lisboa poder receber o evento em 2022 foram "um grande empurrão psicológico" para "pensar mais seriamente numa recandidatura".

 

"Marcelo condiciona recandidatura a Belém a exames médicos que fará em breve"

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, condicionou a sua recandidatura a Belém ao seu estado de saúde, numa entrevista à SIC na qual admitiu sofrer de problemas cardíacos.

 

Há uma coisa que gostava de dizer ao senhor Presidente: não gosto de ser gozado. Muito menos por políticos. E ainda menos se o político for o Presidente da República. Como diria o senhor general Pinheiro de Azevedo, "não gosto, é uma coisa que me chateia, pá".

 

[Imagem de autor desconhecido]

 

 

 

 

Simplicidade de raciocínio

por josé simões, em 26.09.19

 

 

 

Se o ministro da Defesa sabia, António Costa, primeiro-ministro, tinha obrigatoriamente de saber. E se não sabia é grave. Se o chefe da Casa Militar da Presidência da República sabia isso não pode implicar o Presidente, que está acima de qualquer suspeita.