Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DER TERRORIST

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder" - Y. B. Mangunwijaya, escritor indonésio, 16 de Julho de 1998.

Marcelo legislador

por josé simões, em 13.04.19

 

ramalho_eanes.jpg

 

 

 

 

O Verdadeiro Artista

por josé simões, em 31.03.19

 

arlequin toshio enomoto.jpg

 

 

A Ordem do Infante "visa distinguir a prestação de serviços relevantes a Portugal, no país ou no estrangeiro, ou serviços na expansão da cultura portuguesa, da sua História e dos seus valores". É a cara do Zeca Mendonça.

 

Presidente condecora ex-assessor com Ordem do Infante

 

[Imagem]

 

 

 

 

O Presidente vai nu!

por josé simões, em 23.03.19

 

Alvy Singer (Woody Allen) in the psychiatrist's chair, in the film Annie Hall.png

 

 

Marcelo Rebelo de Sousa, Presidente da República, frantic [em inglês soa melhor] numa das suas omnipresenças, à saída do edifício da Reitoria da Universidade do Porto para os jornalistas, que lhe apetece partir já para Moçambique mas que não o pode fazer sem ser convidado pelo homólogo moçambicano. O Presidente está doente e ninguém tem coragem de lhe dizer.

 

[Imagem]

 

 

 

 

"Senhor Presidente, condena a violência no bairro Jamaica?"

por josé simões, em 05.02.19

 

selfie_de_marcelo_com_solange_moradora_do_bairro_da_jamaica.jpeg

 

 

marcelo jamaica.jpg

 

 

"Senhor Presidente, condena a violência no bairro Jamaica?", pergunta a líder do CDS, Procissão Cristas, depois de ter publicamente declarado o apoio à recandidatura de Marcelo Rebelo de Sousa.

 

[Imagens]

 

 

 

 

O Verdadeiro Artista

por josé simões, em 30.01.19

 

Bing Crosby as a clown for the St. John's Hospital benefit.jpg

 

 

Marcelo Rebelo de Sousa, Presidente da República em 2019, está decidido a vetar uma Lei de Bases da Saúde aprovada à esquerda, só com os votos do PS, do PCP e do BE, a mesma esquerda que sozinha no Parlamento aprovou a criação do Serviço Nacional de Saúde, com os votos contra da direita - PPD e CDS e de Marcelo Rebelo de Sousa deputado em 1979.

 

[Imagem "Bing Crosby as a clown for the St. John's Hospital benefit", autor desconhecido]

 

 

 

 

Primeiro como tragédia, depois como farsa

por josé simões, em 28.01.19

 

trapezista (2).jpg

 

 

Marcelo não só tem uma visão de Portugal e da História de Portugal, e da qual não se consegue libertar, construída a partir do Livro de Leitura da 3.ª Classe, a expansão, a cruz e a evangelização, a bondade do Império na miscigenação que civilizava e instruía o bom selvagem, qual saco cheio de ar à espera do conhecimento, a língua do Minho a Timor, Portugal não é um país pequeno, não administrativamente mas cultural e civilizacional, como acredita piamente na investidura do poder político pelo poder temporal e, no Estado laico e republicano, contorna a "legalidade democrática", adquirida pelo voto, com uma primeira visita institucional, depois de empossado como Presidente da República, ao Estado do Vaticano, e a eventual, mas mais que decidida recandidatura, depois da bênção papal, tal e qual os reis amados pelo povo nos primórdios da nacionalidade, como vem no Livro de leitura da 3.ª Classe e nas efabulações de António Ferro e Alexandre Herculano.

 

Como definiu Karl Marx em "O Dezoito de Brumário",  "primeiro como tragédia, depois como farsa", Marcelo depois de Cavaco.

 

[Imagem de autor desconhecido]

 

 

 

 

O Verdadeiro Artista

por josé simões, em 23.01.19

 

clown.jpg

 

 

"Presidente da República designa João Miguel Tavares Presidente da comissão das comemorações do 10 de Junho"

 

O Presidente da República designou hoje o Dr. João Miguel Tavares para presidir à comissão das comemorações do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas, que este ano decorrerão em Portalegre e em Cabo Verde.

 

[Imagem de autor desconhecido]

 

 

 

 

Um eléctrico chamado...

por josé simões, em 15.12.18

 

EscolaGerais.26. september 2010.Foto.Ole E. Malmstrom,.jpg

 

 

Marcelo Rebelo de Sousa, em directo para as televisões a comentar o descarrilamento de um eléctrico da Carris depois de ter chegado primeiro que os bombeiros à queda de um avião em Tires, não tem a noção do ridículo ou é só o resultado da educação na elite do regime onde o Presidente do Conselho tinha de saber os pormenores da vida de cada português?

 

[Imagem]

 

 

 

 

Cá calharás*

por josé simões, em 28.11.18

 

Escritos murais pós 25 de Abril, na parede da oficina de um velho fazedor de carroças. Parchal, 1978 (1).png

 

 

"É preciso aliviar o peso do Estado na economia".

Alínea a) excepto quando é preciso recorrer a fundos públicos para recuperar empresas falidas.

Alínea b) Para sobrecarregar a Segurança Social com centenas de desempregados da excelência da gestão privada..

 

"É preciso aliviar o peso do Estado no sector financeiro".

Alínea a) excepto quando é preciso injectar milhões do contribuinte no sector bancário.

 

"É preciso aliviar o peso do Estado na educação".

Alínea a) excepto no financiamento com dinheiros públicos aos colégios privados.

 

"É preciso aliviar o peso do Estado na saúde".

Alínea a) excepto quando a saúde é um negócio financiado pelo dinheiro do contribuinte em PPP's

Alínea b) excepto quando a maleita é de tal forma grave e à qual só o Serviço Nacional de Saúde consegue responder.

 

"É preciso aliviar o peso do Estado na comunicação social". Adenda: só uma comunicação social livre das amarras do poder político é verdadeiramente independente.

 

Alínea a) excepto quando está em risco a qualidade da democracia, pela emergência dos populismos e pela crescente debilidade dos órgãos de comunicação social - jornais, rádios, televisões, propriedade de grandes grupos privados, os tais da gestão de excelência,, com agendas definidas, feitos por estagiários mal pagos e com vínculo laboral precário. Aí "o Estado não tem a obrigação de intervir nos media?"

 

[Imagem]

 

* Provérbio

 

 

 

 

Marcelo a banhos nas termas do Cartaxo. Capítulo II

por josé simões, em 19.06.18

 

 

 

A sugestão que deixava ao senhor Presidente da República é a seguinte: tire uma selfie com os empresários do PSI 20, que têm as suas holdings na Holanda para pagarem menos impostos, e convença-os a abandonar essas práticas e a investir no Interior do país. Uma selfie importante

 

["Marcelo a banhos nas termas do Cartaxo". Capítulo I]

 

 

 

 

Acham isto normal?

por josé simões, em 13.06.18

 

1 (15).jpg

 

 

2 (15).jpg

 

 

3 (14).jpg

 

 

Bicha, que "fila" é paneleirice brasileira, na Feira do Livro ao Parque Eduardo VII em Lisboa, para tirar selfie com Marcelo Rebelo de Sousa, Presidente da República portuguesa. O título do post é uma pergunta retórica.

 

[Imagens fanadas no Twitter]

 

 

 

 

O equívoco de António Costa

por josé simões, em 08.05.18

 

evelyn_bencicova.jpg

 

 

O [grande] equívoco de António Costa é pensar que o Presidente lhe está a enviar recados por terceiros. Não. Marcelo está a enviar recados para o cidadão eleitor: estou aqui eu, que não tenho responsabilidades governativas directas nem a tutela de ministérios, que apenas usei semanas do meu mandato em acções de consolo, conforto e levantamento da moral e incentivo ao renascimento junto das populações e que me demito caso a tragédia se repita porque chego à conclusão de que foi em vão todos os quilómetros percorridos, todos os abraços dados, todo o português gasto.

Está ali o senhor primeiro-ministro, com responsabilidades governativas directas, responsável último sobre ministérios com tutelas que vão desde a protecção civil às forças de segurança passando pelas forças armadas, que só depois de empurrado e a muito custo apresentou desculpas aos portugueses pela tragédia que foi o Verão de 2017, e que não se demite caso o inferno se repita, mostrando que não aprendeu nada e que lhe entrou por um ouvido a 100 e saiu pelo outro a 200.

Estou aqui eu e está ali ele.

É este o recado que Marcelo está a enviar pelo jornal a quem vota em 2019. Como diz o povo, não queiras abrir a pestana, não...

 

[Imagem]

 

 

 

 

E isto é bom ou mau para a qualidade da democracia?

por josé simões, em 08.05.18

 

Explosion3.jpg

 

 

Marcelo diz que não se recandidata se acontecer uma tragédia como a do Verão passado. Curiosamente a entrevista sai no dia em que há mexidas no comando da Autoridade Nacional de Proteção Civil, um cargo que devia ser de carreira e não de boy a quem arranjam um job. A segunda mexida no período de um ano [a quarta demissão em seis meses], outra vez a poucos dias do calor começar a apertar, se calhar porque da última vez deu bons resultados. Se calhar. O anterior comandante diz que se vai embora por razões pessoais, curiosamente a seguir à vinda de três peritos espanhóis para ensinarem os portugueses a tratar do fogo...

 

Voltando ao princípio, alguém acredita mesmo que o Presidente só disse aquilo que disse, assim, da boca para fora, a chegar-se à frente, ou que o Presidente está a mandar um recado com destinatário certo, mal grado o primeiro-ministro se fazer de desentendido?

 

E o Presidente, ao mostrar-se desprendido ao povo e chegar-se à frente é bom ou mau para a qualidade da democracia?

 

[Imagem]

 

 

 

 

"Se é verdade que toda a acção política corre atrás do tempo"

por josé simões, em 20.04.18

 

morte 2.jpg

 

Quando o homem que, enquanto deputado, votou contra a criação do Serviço Nacional de Saúde vem anos depois, na pele de Presidente, mostrar preocupação com "a distância entre sistemas de saúde e expectativas da sociedade" e "se é verdade que toda a acção política corre atrás do tempo", para onde é que corre Marcelo, onde é que quer exactamente Marcelo chegar com esta pública preocupação, logo no dia a seguir à preocupação pública de um ministro com a "economia social"?

 

[Imagem de autor desconhecido] 

 

 

 

 

Homem rico, homem pobre

por josé simões, em 22.03.18

 

marcelo ricardo salgado.jpg

 

 

Diz que o Marcelo, Presidente, diz que tem vergonha das desigualdades socias e da pobreza em Portugal, em 2018, no século XXI.

 

[Imagem]