Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DER TERRORIST

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder" - Y. B. Mangunwijaya, escritor indonésio, 16 de Julho de 1998.

||| In Memoriam

por josé simões, em 28.12.15

 

Ellsworth Kelly.jpg

 

 

Ellsworth Kelly


1923 – 2015

 

 

 

 

||| Security, Umbrellas, and Civil Society

por josé simões, em 24.11.15

 

Rue Neuve, Brussels, Belgium, Photograph by John T

 

 

Gustave_Caillebotte_-_Paris_Street_Rainy_Day.jpg

 

 

[Aqui]

 

 

 

 

 

||| Hora do almoço

por josé simões, em 29.05.15

 

pedreiro.jpg

 

 

Nem o trolha, que agora vai com a família à sopinha dos pobres na Caritas, confeccionada com produtos no limite do prazo, oferecidos pelas grandes cadeias alimentares, e subsidiada a peso de ouro pelo dinheiro dos contribuintes.


«Nem o Estado nem a Gulbenkian conseguiram comprar O Almoço do Trolha»


[Imagem de autor desconhecido]

 

 

 

 

||| Relatório e Contas. Resumo da Semana

por josé simões, em 04.01.14

 

 

 

[Via]

 

 

 

 

 

 

||| In Memoriam

por josé simões, em 11.12.13

 

 

 

Nadir Afonso

 

1920 – 2013

 

 

 

 

 

 

 

|| In Memoriam

por josé simões, em 27.12.11

 

 

 

Helen Frankenthaler

 

1928 – 2011

 

 

 

 

 

 

|| In Memoriam

por josé simões, em 21.09.11

 

 

 

Júlio Resende

 

1917 – 2011

 

 

 

 

 

 

|| In Memoriam

por josé simões, em 21.07.11

 

 

 

|| In Memoriam

por josé simões, em 05.07.11

 

 

 

Cy Twombly

 

1928 – 2011

 

 

 

 

 

 

|| In Memoriam

por josé simões, em 05.01.11

 

 

 

 

 

Malangatana Valente Nguenha

 

1936 – 2011

 

 

 

 

 

 

 

|| In Memoriam

por josé simões, em 11.06.10

 

 

 

Sigmar Polke

 

1941 – 2010

 

 

 

 

Os policias da anedota

por josé simões, em 23.02.09

 

Para quem pensava que os barbudos fundamentalistas estavam só no metro de Londres, em Braga foram três os agentes policiais que apreenderam alguns exemplares de um livro sobre pintura que continha uma reprodução de A Origem do Mundo de Gustave Courbet.

 

Três policias como na anedota: um sabe ler, outro sabe escrever, e outro vigia dois perigosos intelectuais.

 

Assim vai o mundo, depois da sua origem.