Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DER TERRORIST

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder" - Y. B. Mangunwijaya, escritor indonésio, 16 de Julho de 1998.

||| Mas isso sou eu que vejo política em tudo, claro

por josé simões, em 27.11.14

 

alentejo.jpg

 

 

Justiça poética é o Cante ser declarado património da humanidade precisamente no dia em que morre quem mais ignorou o Alentejo, as suas gentes, a sua cultura e as suas tradições. Mas isso sou eu que vejo política em tudo, claro.

 

 

 

 

|| Está na massa do sangue

por josé simões, em 27.11.11

 

 

 

Numa madrugada de chuva miudinha, botas da tropa e blusão preto de cabedal, cabelo à último dos moicanos, às 7 de uma manhã numa rua esconsa de Málaga, de um primeiro andar de janelas escancaradas, saía alto e bom som a voz de Amália Rodrigues e as guitarras, meu Deus as guitarras, de Uma Casa Portuguesa, a tomarem conta da cidade e a deixar-me com todos os cabelos do corpo eriçados.

 

Estávamos no início dos anos oitenta e estava a ressaca da new wave a começar, depois de, com o punk, já termos destruído tudo e renegado tudo o que estava para trás. Foi o reset e, num click, a questão de gostar ou não gostar deixou de ser. Está na massa do sangue, é nosso, não há como fugir-lhe. Yesssss!

 

[Imagem]