Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DER TERRORIST

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder" - Y. B. Mangunwijaya, escritor indonésio, 16 de Julho de 1998.

||| E no fim ainda fazem um figurão

por josé simões, em 14.05.16

 

Europa+Connosco+1976.jpg

 

 

O 'coração das trevas' – de Paulo Rangel e Nuno Melo,  pede mão pesada contra o Portugal da 'Geringonça' – uma deriva syrizica disfarçada de "A Europa connosco" do PS, por não ter cumprido as metas do défice do Portugal à Frente – de Paulo Rangel e Nuno Melo, atarefado com o maquilhar das contas e com esconder os bancos por causa da saída limpa, e exemplar, do resgate da troika.


O Portugal à Frente, à frente de Portugal, na altura, e atrás de Paulo Rangel e de Nuno Melo na campanha para o Parlamento Europeu pelo 'coração das trevas', já veio em seu [deles próprios] socorro, para salvar Portugal das sanções do 'coração das trevas' de Paulo Rangel e Nuno Melo. Socorro disfarçado de "sentido de Estado" e de "socorro a Portugal" e por "respeito aos sacrifícios dos portugueses", como as sanções não vão acontecer, no fim ainda fazem um figurão perante a opinião pública, intoxicada pelos media do pensamento único dominante  – foi por causa deles, dos syrizicos geringonços e o coise, que o Portugal da 'Geringonça' esteve em riscos de levar com as sanções do 'coração das trevas' em cima por, em dois meses de Governo, não ter cumprido as metas do défice do Portugal à Frente em quatro anos e 10 meses e bancos escondidos debaixo do tapete da cumplicidade do Banco de Portugal e da Europa do 'coração das trevas' de Paulo Rangel e Nuno Melo.


[Imagem]

 

 

 

 

||| O coração das trevas

por josé simões, em 20.12.15

 

marlon brando apocalipse now.jpg

 

 

Podem continuar a trabalhar as soluções governativas que muito bem entenderem que enquanto não apontarem ao "coração das trevas" – o Partido Popular Europeu, nada muda na Europa.


[Imagem "Marlon Brando by Mary Ellen Mark on the set of Apocalypse Now"]

 

 

 

 

||| Medooo

por josé simões, em 21.10.15

 

Jason Lee-Reuters.jpg

 

 

Desde que Bush e Blair invadiram o Iraque, com a cumplicidade do Partido Popular Europeu, para espalhar a democracia a todo o redor, qual efeito dominó, que não se via nada assim.


«[...] teme ainda que um entendimento entre PS, Bloco de Esquerda e PCP possa ser seguido pelos partidos de esquerda espanhóis»


[Imagem]

 

 

 

 

||| Diz que vai haver muita abstenção

por josé simões, em 20.05.14

 

 

 

Entre o socialista alemão Martin Schulz, pelo Partido Socialista Europeu, [PSE] e o centrista ou social-cristão ou lá o que é, luxemburguês Jean-Claude Juncker, pelo Partido Popular Europeu [PPE], vem a alemã Angela Merkel da CDU, que integra o PPE, a meias com o alemão Sigmar Gabriel do SPD, que integra o PSE, e escolhem a francesa Christine Lagarde, da UMP francesa que integra o PPE [20 de Maio de 2014, 17:00 a partir do minuto 02:02] e o voto democrático que se dane, não se fala mais nisso, vira o disco e toca o mesmo, carrega na austeridade, agora em modo 2 em 1, o FMI na Comissão Europeia e a Comissão Europeia no FMI, ainda as tournées de Schulz e Junker pelas capitais europeias vão a meio, em alegre propaganda de apelo ao voto democrático dos cidadãos e da importância do voto democrático e da Europa que há-de vir e o coise.

 

Deve ser a isto que Francisco Assis, candidato pelo Partido Socialista que integra o PSE de Martin Schulz e Sigmar Gabriel, se refere quando fala em "excessiva clausura ideológica em Portugal e na Europa" e que "em democracia só há uma forma de romper com isto, através do voto, pela opção democrática das pessoas" [20 de maio de 2014, 17:00 a partir do minuto 07:18], a "opção democrática" que depois não vale a ponta de um chavelho face aos arranjos e negociatas de bastidores entre o PSE, que Assis vai integrar e o PPE, em cujas bancadas se vão sentar Paulo Rangel e Nuno Melo.

 

Numa coisa Francisco Assis tem razão, mais cedo ou mais tarde a "fronteira da esquerda" vai mesmo acabar no PCP e no Bloco [20 de maio de 2014, 17:00 a partir do minuto 06:26], delimitada pelo Partido Socialista e pelo partido Socialista Europeu. Engana-se é redondamente no tamanho, como se enganaram os socialistas gregos, agora partido residual.

 

Esta gente, socialistas de dentro de portas e socialistas europeus, quer mesmo ser levada a sério pelos eleitores?

 

[Imagem de Mel Bochner]

 

 

 

 

 

 

||| Liga Europa

por josé simões, em 18.05.14

 

 

 

Merkel apontou Berlim em território russo, não faz mal, é tudo lebensraum [como se viu agora com a crise na Ucrânia]. Juncker mete Génova na "jangada de pedra", não faz mal, é tudo sul da Europa [como se viu com a "crise do euro" e das dívidas soberanas]. Siga a dança, vot' Áliança.

 

 

 

 

 

 

||| Vai estudar Juncker!

por josé simões, em 18.05.14

 

 

 

A total ignorância sobre a Europa e história da Europa pelos "populares europeus" à frente dos destinos da Europa. Não sabem para onde vão mas todos sabemos onde vão chegar, ao descalabro total da desintegração e do cada um por si e fé em Deus.

 

Quando abre a boca nunca sabe do que fala, ou entra mosca ou sai asneira e é o contribuinte quem lhe paga o salário.

 

 "Eles lembram-me um dos vossos compatriotas mais prestigiados: Cristóvão Colombo. Quando partia nunca sabia para onde ia, quando chegava nunca sabia onde estava, e era o contribuinte que pagava a viagem. É desta forma que procedem os socialistas dos nossos dias"

 

[Imagem]

 

 

 

 

 

 

||| O Verdadeiro Artista

por josé simões, em 07.03.14

 

 

 

|| Os Mandamentos (reloaded)

por josé simões, em 28.01.10

 

 

 

Casamento gay:

Reafirmar que, segundo a lei internacional ou europeia, não existe o ‘direito’ ou a união entre pessoas do mesmo sexo.

 

Aborto:

"Este documento apresenta o aborto como um direito da mulher (...). Parlamentares devem opor-se a sua aprovação"

 

Discriminação:

"O comportamento moral e religiosa do empregador (...) não pode ser violada por decisões judiciais sobre o valor da legalidade da discriminação"

 

Candidatos:

"A Santa Sé espera que (...) que se dê preferência pessoas que respeitam o conceito cristão da vida e do casamento"

 

El Vaticano dicta por carta el voto del PP europeo