Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DER TERRORIST

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder" - Y. B. Mangunwijaya, escritor indonésio, 16 de Julho de 1998.

Adolfo Mesquita Nunes, o aprendiz de contorcionista

por josé simões, em 26.12.16

 

contortion.jpg

 

 

Sair de casa para a porta da Assembleia da República no dia de tolerância de ponto a seguir ao Natal, qual sem-abrigo ou deserdado pela família, para vir elencar para as televisões a educação [um processo em evolução desde 1975], o combate à pobreza [secretário de Estado do Governo que mais pobres criou em 50 anos de democracia] e o emprego [do Governo que mais falências fomentou e mais emigrantes patrocinou desde os anos 60 do séc. XX] como uma boa herança do Governo da direita radical PSD/ CDS que integrou, ou é um brincalhão ou se faz de tolinho ou ambas.


[Imagem de autor desconhecido]

 

 

 

 

Um vintém é um vintém, um cretino é um cretino

por josé simões, em 26.12.16

 

fantasy.jpg

 

 

Associar a precariedade à pobreza é uma posição ideológica. José Gomes Ferreira comenta a comunicação de Natal de António Costa, primeiro-ministro, na televisão do militante nº1 – SIC Notícias.


[Imagem]


Para mim na vida [...]

 

 

 

 

Natal na Germânia

por josé simões, em 24.12.16

 

der spiegel.jpg

 

 

A capa do Der Spiegel


[Estive indeciso entre "Natal na Germânia" e "Os bárbaros para lá do Limes" como título para o post]

 

 

 

 

Relatório e Contas. Resumo da Semana

por josé simões, em 24.12.16

 

markmcevoy.png

 

 

[Daqui]

 

 

 

 

Santo Natal

por josé simões, em 22.12.16

 

ken-barbie.png

jesus.jpg

 

 

[Aqui]

 

 

 

 

 

De onde menos se espera sai um agitador do reviralho

por josé simões, em 17.12.16

 

trotsky.JPG

 

 

Pressão é estar no Natal e haver quem não tenha dinheiro para as prendas dos filhos


[Trotsky na imagem]

 

 

 

 

Relatório e Contas. Resumo da Semana

por josé simões, em 17.12.16

 

Daniel Seex.png

 

 

[Daqui]

 

 

 

 

Guardar

Guardar

Vamos brincar à caridadezinha

por josé simões, em 12.12.16

 

Sem Abrigo Restauradores Lisboa.JPG

 

 

Almoços de Natal para sem-abrigo aos dias 11 e 18 de Dezembro para depois passarem a véspera e o dia sozinhos, no aconchego do cartão nas montras e vãos de escadas das lojas de marca, com rebajas preparadas para logo a seguir às trocas do que não acertou no sapatinho.


Já cumprimos [cumpriram] a parte que lhes cabe no voluntariado, já fizemos [fizeram] a boa acção da quadra, já limpámos [limparam] a consciência, o Natal pode ser aquilo que sempre foi, um hino ao consumismo no aconchego do lar, para o ano há mais.


Natal é quando um homem quiser, duas semanas antes está muito bem, "para quem é bacalhau basta", vox pop.


[Imagem de autor desconhecido]