Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DER TERRORIST

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder" - Y. B. Mangunwijaya, escritor indonésio, 16 de Julho de 1998.

Joaninha voa voa... Capítulo II

por josé simões, em 01.02.18

 

Bousquairol's Gallery.jpg

 

 

"Na sequência da publicação nos órgãos de comunicação social de notícias" o Departamento de Investigação e Ação Penal ordenou a instauração de processo-crime para depois os órgãos de comunicação social fazerem notícias sobre o processo-crime instaurado pelo Departamento de Investigação e Ação Penal. Entretanto os jornais venderam, os telejornais tiveram picos de audiência, os cafés venderam mais ao balcão das conversas, o nome do ministro andou pela lama, o nome de Portugal andou pela lama e amanhã os órgãos de comunicação social vão publicar mais notícias sobre quem lhes der na real gana, sobre aquele que achem mais feio, que vão ser a ignição para o DIAP instaurar um processo-crime que vai fazer grandes primeiras páginas e grandes directos e espaços de análise nas televisões. E dura, dura, dura. E ninguém é responsabilizado. E ninguém é punido.

 

Diz a direita radical que Joana Marques Vidal foi a melhor Procuradora-geral da República de todos os tempos. 

 

[Imagem]

 

 

Joaninha voa voa... [Capítulo I]

 

 

 

 

Notícias do justicês

por josé simões, em 25.01.18

 

justice.jpg

 

 

A notícia de que o julgamento, em 2018, de um caso ocorrido no ano de 2013 foi adiado porque em 5 - cinco - 5 anos o tribunal não conseguiu descobrir o paradeiro de três dos ofendidos, devia ser dada naquela língua, o justicês, que aqueles senhores e aquelas senhoras, todos vestidos de preto e enfeitados como as árvores de Natal, usam na "Abertura do Ano Judicial" para falarem uns com os outros com transmissão televisiva.

 

[Imagem de autor desconhecido]

 

 

 

 

Sócrates acusado

por josé simões, em 14.10.17

 

 

 

Escrevem os jornais, todos, e dizem as televisões, todas, que o Ministério Público quer que o Sócras seja impedido de exercer cargos públicos durante 5 anos "depois" de condenado. Não é "se", é "depois".

 

[Vídeo]

 

 

 

 

Credibilidade

por josé simões, em 02.02.17

 

chema madoz.jpg

 

 

A credibilidade da investigação criminal mede-se pelos anos, longos anos, a ouvir dizer nas televisões e a ler nos jornais em julgamentos e condenações públicas que "o ministério público acredita" e nunca ouvir dizer "o ministério público tem provas", já não digo irrefutáveis mas pelo menos provas.

 

[Imagem]

 

 

 

 

 

||| O caso do procurador detido é um escândalo de proporções incalculáveis

por josé simões, em 26.02.16

 

joana marques vidal.jpg

 

 

"O caso reveste-se ainda de contornos mais preocupantes quando se sabe que em 2012 a actual procuradora-geral, Joana Marques Vidal, impediu, com um voto contra, que o Conselho Superior do Ministério Público inquirisse o procurador Orlando Figueira sobre a entidade para quem estava a trabalhar. Não se sabe porque razão a procuradora-geral impediu que o procurador Figueira fosse inquirido."


[Imagem]

 

 

 

 

||| Mudança de paradigma

por josé simões, em 25.02.16

 

Rui Machete.jpg

 

 

O ministro dos negócios Estrangeiros não apresentou um pedido público de desculpas...


[Imagem]

 

 

 

 

||| Crime e castigo

por josé simões, em 15.12.15

 

anna blessmann - peter saville.png

 

 

Isto foi dito por um magistrado do Ministério Público, um sindicalista presidente do Sindicato dos Magistrados do Ministério Público, na Europa das liberdades e garantias, na Europa dos Direitos Humanos, em Portugal, no século XXI, no Portugal que fez a transição da ditadura para a democracia com a migração dos juízes do Tribunal Plenário para o tribunal do Estado de Direito democrático. 41 anos depois igual a 41 anos antes. Já houve julgamento e condenação e nós nem demos por nada. Ou demos, em directo, todos os dias nas manchetes dos jornais e nas aberturas dos telejornais.


«Em declarações à Lusa, António Ventinhas salientou a necessidade de os portugueses decidirem se querem "perseguir políticos corruptos, se querem acreditar nos polícias ou nos ladrões, ou em quem investiga ou nos corruptos"


"No que diz respeito à criminalidade económico-financeira, sabemos que a corrupção é um dos principais flagelos do nosso país, e é isso que o MP pretende fazer: exercer a ação penal contra aqueles que obtiveram elevadas verbas sem que os seus rendimentos o comportem, sendo certo que exerceram funções públicas e portanto obtiveram elevadas verbas pela prática de atos ilícitos"»


[Imagem]

 

 

 

 

||| É um pássaro? É um avião? É o Super Homem!

por josé simões, em 15.12.15

 

Superman.png

 

 

Quando José Sócrates, de recurso em recurso, chegar à condenação do Estado português no Tribunal Europeu dos Direitos Humanos, quem paga a indemnização é Batman Carlos Alexandre, o Robin Rosário Teixeira, ou o suspeito do costume, o Superman José Povinho?

 

 

 

 

||| O Verdadeiro Artista

por josé simões, em 01.12.15

 

clown shoes.JPG

 

«Um "compromisso de confidencialidade" por escrito e assinado por procuradores do Ministério Público, polícias e juiz de instrução criminal que estejam envolvidos em conjunto numa investigação vai ser uma das prioridades do Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP) para o ano judicial 2015-2016.»


[Imagem]

 

 

 

 

||| O princípio do fim de uma narrativa

por josé simões, em 29.10.15

 

bart-simpson-generator.gif

 

 

Quando já era dado adquirido que não havia dinheiro para nada, nem para pagar a funcionários públicos nem para pensões nem para reformas, por causa da irresponsabilidade do despesismo socialista, e do viver acima das nossas possibilidades, que os mercados não dormem, antes pelo contrário, e são extremamente racionais na avaliação do risco, aconselhados pelas extremamente racionais, isentas e avaliadoras de risco agências de notação financeira.


"Com esta finalidade publicou vários artigos em blogs, sendo um deles associado a um jornal de referência mundial, no período compreendido entre Fevereiro e Abril de 2010. Os artigos de opinião tiveram impacto nas yields da dívida pública portuguesa, influenciaram os investidores, até porque o arguido era um académico prestigiado, doutorado em economia pela universidade de Harvard e os artigos foram publicados em contexto de grande instabilidade financeira, de receio de contágio com a dívida grega, estando os mercados em situação de elevada susceptibilidade".


"DIAP acusa académico de Harvard de manipulação de mercado com dívida portuguesa".

 

 

 

 

||| Os badamecos curvados do respeitinho é muito bonito

por josé simões, em 25.07.15

 

salazar.jpg

 

 

O "sujeito a obrigação de permanência na habitação" versus o "prisão domiciliária" é o novo "a rica teve um menino, a pobre pariu um moço".


Os badamecos curvados aos badamecos do respeitinho é muito bonito estão bem e recomendam-se.


[Imagem de autor desconhecido]

 

 

 

 

||| #PorAcasoFoiIdeiaMinha

por josé simões, em 23.07.15

 

Creative_Wallpaper_The_tentacles_of_the_octopus.jp

 

 

«Toda a documentação relativa ao pedido de pagamento de saldo deste projecto dos aeródromos, que decorreu entre 2004 e 2006, foi entregue pela Teconoforma à CCDRC em Março de 2007 com as assinaturas de Pedro Passos Coelho e Francisco Nogueira Leite (actual presidente da Parvalorem), então administradores da empresa.»


«Serviço europeu antifraude participou ao MP ilegalidades no caso Tecnoforma»


[Imagem]

 

 

 

||| Cenas dos próximos capítulos

por josé simões, em 17.06.15

 

 

 

A seguir vão prender Ricardo Salgado no Estabelecimento Prisional de Évora ou, vá lá, mandá-lo para casa com anilha electrónica no tornozelo, para não perturbar o inquérito nem destruir provas.


«Ministério Público arresta bens de ex-administradores do BES»

 

 

 

 

||| Da série "Coisas Verdadeiramente Surpreendentes"

por josé simões, em 13.06.15

 

praia.png

 

 

«Arquivado inquérito a juízes apanhados na investigação do caso vistos gold»


[Imagem de autor desconhecido]

 

 

 

 

||| Seria cómico se não fosse trágico

por josé simões, em 11.06.15

 

 

 

A justiça trabalhou árdua e afincadamente para se colocar na posição em que se encontra aos olhos dos cidadãos, o descrédito total e onde o respeito devido aos juízes e aos tribunais foi gradualmente substituído pelo medo. Ninguém tem respeito a ninguém, a nenhum tipo de autoridade, não só aos juízes e aos tribunais, mas também. As pessoas têm medo, o que é substancialmente diferente e muito muito muito salazarento, 41 anos depois do dia da liberdade. E continua meticulosamente, com denodo, na tarefa a que se propôs. Seria cómico se não fosse trágico. «Ministério Público abre inquérito à publicação de interrogatório de Sócrates».