Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DER TERRORIST

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder" - Y. B. Mangunwijaya, escritor indonésio, 16 de Julho de 1998.

Para memória futura

por josé simões, em 28.10.19

 

1 (34).jpg

 

 

2 (34).jpg

 

 

3 (33).jpg

 

 

4 (26).jpg

 

 

Álvaro Amaro - PSD, José Manuel Fernandes - PSD, Maria da Graça Carvalho - PSD, Nuno Melo - CDS, os euro deputados portugueses que votaram contra a Moção para a Busca e Salvamento de Vidas Humanas no Mediterrâneo, chumbada por 2 - dois - 2 votos.

 

[Via]

 

 

 

 

Onde começa o Inferno, 60 anos depois

por josé simões, em 26.06.19

 

rio-bravo-poster (1).jpg

 

 

               Rio Bravo, Onde começa o Inferno, o nome que recebeu no Brasil

 

 

 

 

Faz de conta que nunca vimos isto

por josé simões, em 26.06.19

 

Óscar e Valeria Martínez no rio Bravo.jpg

 

 

Salvadorenho e a filha de quase dois anos morrem ao tentar atravessar o rio Bravo para chegar aos Estados Unidos

 

[Ainda alguém se lembra do dia de ontem?]

 

 

 

 

Heróis do Mar

por josé simões, em 16.06.19

 

Aylan Mediterraneo.jpg

 

 

Um português de uma ONG dedicada ao resgate humanitário de migrantes está a ser acusado de dar auxílio a emigração ilegal em Itália, temente a Deus de crucifixo na boca, na Europa dos direitos, liberdades e garantias, ao arrepio do artigo 98º Convenção das Nações Unidas sobre Direito do Mar.

 

Alguém já ouviu uma palavra que seja do Governo português?

Alguém já ouviu uma palavra que seja dos governos dos outros países com cidadãos também acusados?

Alguém já ouviu uma palavra que seja dos partidos com assento parlamentar?

Alguém já ouviu uma palavra que seja de um deputado europeu?

Alguém já ouviu uma palavra que seja da Comissão Europeia?

Alguém?

 

Ainda alguém se lembra do dia de ontem?

 

 

 

 

Mais de cem anos de repúblicas de bananas

por josé simões, em 04.11.18

 

2 - mx_sol_mexico.jpg

 

 

2 - mx_universal.jpg

 

 

4 - mx_jornada.jpg

 

 

A verdade é que os Estados Unidos começam agora a colher os frutos de décadas de apoio a governos corruptos e fantoches, da promoção e suporte de ditaduras militares amigas, sanguinárias e não menos corruptas, como na cantiga dos Jáfumega, "Do Paraguai a Porto Rico, Salvador ás Honduras, Da Bolívia à Guatemala, Argentina ao Chile", e a sentir na pele o que os europeus sentem há jà bastante tempo com as vagas intermináveis de migrantes e refugiados com origem na outra margem do Mediterrâneo, na sua grande maioria vítimas das guerras que os 'amaricanos' vieram inventar longe de portas por motivos geopolíticos e geoestratégicos que mudam  com a mesma facilidade com que o vento muda, e até com a piedosa intenção de espalhar a democracia a todo o redor do país intervencionado, qual efeito dominó, pasme-se.

 

 

 

 

World War Z

por josé simões, em 31.10.18

 

world_war_z.jpg

 

 

Trump admite enviar até 15.000 militares para a fronteira para travar migrantes

 

[Road to Nowhere]

 

 

 

 

Road to Nowhere

por josé simões, em 23.10.18

 

1 (30).jpg

 

 

2 (29).jpg

 

 

3 (26).jpg

 

 

4 (23).jpg

 

 

5 (23).jpg

 

 

6 (18).jpg

 

 

7 (17).jpg

 

 

8 (3).jpg

 

 

9 (2).jpg

 

 

On October 13, a group of hundreds of people gathered together to flee their impoverished home country of Honduras in a caravan headed toward the United States, seeking a better life for themselves and their families. That caravan quickly swelled to approximately 7,000 Central American immigrants as it passed north through Guatemala. As of today, most of these men, women, and children have just entered Mexico, yet they remain more than a thousand miles south of the U.S. border. President Donald Trump has called the approaching group a “national emergency,” vowed to cut tens of millions of dollars in aid to three Central American countries, and will possibly cancel a recent trade deal with Mexico if the caravan isn’t stopped before it reaches the U.S. Below, photographs of the caravan from its first 10 days and some of the difficult paths taken by those involved.

 

 

 

 

Os camaradas do Partido Popular Europeu

por josé simões, em 24.08.18

 

Ferenc_Szálasi.jpg

 

 

Semanas depois do cónego Melo de Nuno Melo do CDS ter reescrito no Jornal de Notícias a enésima crónica onde fala do comunismo e dos direitos humanos e da Venezuela e de Cuba e do Vietname e dos direitos humanos e da União Soviética e do estalinismo e do trotsquismo e dos direitos humanos e do PCP e do Bloco de Esquerda e da ala do Bloco de Esquerda no PS e dos direitos humanos, o partido comandado por Viktor Orbán, amigo de Duarte Marques do PSD, à frente dos destinos da Hungria e camaradas de bancada de Paulo Rangel do PSD e  do cónego Melo de Nuno Melo do CDS no Parlamentar Europeu, o Partido Popular Europeu:

 

Hungria nega comida a requerentes de asilo com pedidos rejeitado

 

[Imagem]

 

 

 

 

Verão na praia, 2018

por josé simões, em 28.07.18

 

1 (23).jpg

 

 

2 (23).jpg

 

 

3 (21).jpg

 

 

4 (18).jpg

 

 

5 (18).jpg

 

 

Desembarco de una patera en la playa del Cañuelo de Tarifa

 

 

 

 

Descubra as diferenças

por josé simões, em 18.07.18

 

La Razón.jpg

 

 

El Mundo Deportivo.jpg

 

 

 

El Periódico.jpg

 

 

Marca (2).jpg

 

 

 

 

Uma metáfora de Verão no Mediterrâneo

por josé simões, em 09.07.18

 

pom pom floats.jpg

 

 

pom pom floats [II].jpg

 

 

[Pom Pom Floats]

 

 

 

 

Um dia depois do "novo acordo europeu sobre a migração"

por josé simões, em 30.06.18

 

El Correo.jpg

 

 

El Mundo.jpg

 

 

La Voz de Galicia.jpg

 

 

Podemos ficar descansados que situações destas já não se voltam a repetir, agora passam a morrer lá na outra margem do Mediterrâneo, já não dão à costa, já não os vemos.

 

 

 

 

Chama-se a isto levar por tabela

por josé simões, em 18.06.18

 

markmcevoy.jpg

 

 

Donald Trump, para exemplificar o que não quer nos Estados Unidos - milhares de imigrantes a assolarem as fronteiras do país todos os dias, invocou a crise migratória que assola a Alemanha [e a Europa], convertida em crise política alemã e, mais cedo que tarde, crise política europeia, a Alemanha e a Europa vítimas directas, por seguidismo político acéfalo e/ ou abstenção e fechar de olhos, dos milhares de refugiados provocados pelas políticas bélicas do amigo 'amaricano', do espalhar a democracia e a economia de mercado pela rosa dos ventos, assentes na mudança de aliados conforme as circunstâncias e os interesses. Chama-se a isto levar por tabela.

 

[Imagem]

 

 

 

 

Um dia na praia

por josé simões, em 17.06.18

 

ABC_.jpg

 

 

Esta foto na primeira página do espanhol ABC de sábado passado, não fora a imagem de uma tragédia diária, era para rir até às lágrimas num qualquer sketch de uma sitcom britânica. Assim é só o desespero, que leva 6 adultos a fazerem-se ao Mediterrâneo dentro de um barco de borracha, daqueles que compramos no hiper no início do Verão para os nossos filhos brincarem na praia, com instruções gravadas a tinta preta a toda a volta: "usar sob supervisão parental, numero máximo de ocupantes: 2". 

 

 

 

 

A next big thing, a salvação da Europa

por josé simões, em 11.06.18

 

migrants-refugees.jpg

 

 

De certeza há uma, ou duas, ou três, ou várias, boas explicações e/ ou justificações para que um barco com 600 migrantes a bordo venha de Itália para Espanha e faça toda a costa sul de França sem aportar e com a next big thing europeia, e da esquerda do "sentido de Estado", a salvação e o futuro da Europa, Emmanuel Macron, de boca caladinha e sem sequer respirar.

Da França e das merdas que andou a fazer do lado de lá do Mediterrâneo, de braço dado com os bifes e com os 'amaricanos', contra o fundamentalismo e o terrorismo e as armas de destruição massiva e pelo efeito dominó de espalhar a democracia ao redor e os milhares de refugiados na costa sul da Europa e os mortos no Mediterrâneo, de mar nosso a mar deles .

 

[Imagem de autor desconhecido]