Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DER TERRORIST

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder" - Y. B. Mangunwijaya, escritor indonésio, 16 de Julho de 1998.

|| Mais gravata menos gravata [*]

por josé simões, em 20.06.12

 

 

 

 «[…] porém, também diz que esta não pode ser considerada ilícita»

 

 

[*] – Último parágrafo

 

[Na imagem Fred Astaire compõe a gravata em The Gay Divorcee, 1934, de Mark Sandrich]

 

 

 

 

 

 

|| O cordeiro sacrificial

por josé simões, em 25.05.12

 

 

 

Para a restauração do relacionamento de Deus [Relvas] com o homem [opinião pública/ eleitor] é necessário que um cordeiro seja sacrificado no altar. Bode e[s]xpiatório parece descontextualizado, já que continuamos em registo religioso.

 

[Imagem]

 

 

 

 

 

 

|| Rewind / Fast Forward buttons

por josé simões, em 23.05.12

 

 

 

«"um conjunto de audições" com a editora e a jornalista de política do PÚBLICO, com a direcção do jornal e com o ministro-adjunto e dos Assuntos Parlamentares, Miguel Relvas»

 

 

«Não, não são só os media; é também a sociedade portuguesa que está condicionada.
Nunca, como hoje, se sentiu este ambiente de condicionamento da liberdade. Do ponto de vista dos valores processuais da liberdade de opinião e da liberdade de expressão, vivemos, aqui e agora — ai de nós! —, num tempo de verdadeira «claustrofobia constitucional», de verdadeira «claustrofobia democrática».

 

[…]

 

Como aperfeiçoar um sistema democrático, se, ao fim de 30 anos de experiência e maturação, esse sistema declina, desliza e derrapa para um modelo simplista e «concentracionário» do «Grande Intendente», que tudo supervisiona, tudo tutela, tudo vigia?

 

Vozes do PSD: — Muito bem! Aplausos do PSD»

 

[Imagem]

 

 

 

 

 

 

|| The Times They Are A-Changin'

por josé simões, em 21.05.12

 

 

 

Até há pouco mais de um ano a ERC era uma entidade a abater, na melhor das hipóteses sem existência justificável.

 

[Imagem de Anthony Burrill]

 

 

 

 

 

 

|| 24 horas

por josé simões, em 20.05.12

 

 

 

Com o Pedro Passos Coelho fora do país, 24 horas foi exactamente o tempo que levou para o ministro da Propaganda delinear e escrever o guião a ser lido e interpretado pelo primeiro-ministro.

 

 

 

 

 

 

 

|| Groucho rules!

por josé simões, em 19.05.12

 

 

 

Ainda me passou pela cabeça escrever alguma coisa sobre o affair Público e o trapalhão e desajeitado e inculto ministro da Propaganda… mas como se ele se encarrega de "escrever" tudo por nós?

 

Fico-me só por uma citação de Groucho Marx: "Uma criança de cinco anos perceberia isto. Enviem alguém que vá buscar uma criança de cinco anos."