Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DER TERRORIST

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder" - Y. B. Mangunwijaya, escritor indonésio, 16 de Julho de 1998.

O regresso do circo

por josé simões, em 16.02.24

 

cao.jpg

 

 

Marcelo foi ao teatro e Marcelo antes de sair de casa para ir ao teatro mandou uma nota de imprensa para todas as rádios, televisões e jornais a dar conta de que Marcelo ia ao teatro. É mais forte que ele.

 

[Link na imagem]

 

 

 

 

Mission Accomplished

por josé simões, em 06.02.24

 

ma.jpg

 

 

Desde que o Governo caiu Marcelo reduziu as aparições no telejornal de 20 vezes por dia a comentar 20 notícias diferentes, desde a morte de uma formiga ao Orçamento do Estado, para 2 minutos por semana para comentar uma coisa específica de interesse nacional, ainda assim depois de muito pressionado pelos jornalistas. Mission accomplished.

 

 

 

 

O golpe

por josé simões, em 26.01.24

 

pistola.jpg

 

 

Um dia antes do Expresso avançar que "O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, poder aceitar um novo governo regional desde que seja liderado por uma pessoa do PSD que não tenha tido funções executivas nos últimos anos", o chefe do partido da taberna disse em entrevista à CNN Portugal que "Se houver maioria parlamentar de direita, tenho a garantia total - não posso revelar de quem - de que haverá governo de direita. Com ou sem Montenegro. E não tem de ser com Passos".

 

Recorrendo ao léxico marcelista, o Presidente aceita nas ilhas adjacentes da Madeira, com o seu partido, aquilo que não aceitou na metrópole com o PS, sendo que o camarada madeirense Albuquerque é arguido, e com um rol de suspeitas em cima, ao passo que Costa ainda não sabe sequer do que é investigado um ror de meses passados.

 

Alguma vez iremos saber o que aconteceu no palácio de Belém no dia 7 de Novembro de 2023 entre as dez e meia da manhã, hora da saída de António Costa, e o meio-dia e vinte, hora da saída de Lucília Gago, 50 minutos depois de ter entrado para falar com Marcelo antes do famoso parágrafo vir a público?

 

[Imagem de autor desconhecido]

 

 

 

 

Claro como água choca

por josé simões, em 01.01.24

 

anonymous.jpg

 

 

Entrar pela casa dos portugueses adentro no primeiro dia do ano para dizer 13 vezes "ficou claro", enquanto sistematicamente levanta os olhos da papeleta para alguém presente na sala [jornalistas?], em vez olhar directamente para a câmara que fica olhos nos olhos com o receptor da mensagem, só mostra que não há clareza absoluta nenhuma em coisa nenhuma. Mais valia ter ficado sozinho em casa, e calado, que "o povo é quem mais ordena", na teoria, já todos nós sabemos.

 

[Link na imagem]

 

 

 

 

O Presidente de Todos os Bastonários

por josé simões, em 14.12.23

 

Marcelo Careto Podence.jpg

 

 

Marcelo veta decretos aprovados por maioria parlamentar saída de eleições onde milhões foram chamados a votar depois de ouvir um cidadão para o caso bastonário de uma ordem profissional. O Presidente de Todos os Portugueses é afinal o Presidente de Todos os Bastonários numa guerra contra o poder legislativo em defesa do privilégio e do corporativismo.

 

 

 

 

His Master's Voice

por josé simões, em 11.12.23

 

His_Master's_Voice.jpg

 

 

Caso gémeas: "Presidente da República não meteu uma cunha, mas o filho sim"

 

 

 

 

O Verdadeiro Artista

por josé simões, em 09.12.23

 

circus clown.jpg

 

 

Marcelo pede “consciência crítica” de elites políticas e económicas sobre efeitos da corrupção
O Presidente da República defendeu hoje a necessidade de "elevar a consciência crítica junto das elites políticas e económicas" para inverter "uma nefasta percepção pública" que os efeitos da corrupção têm em "certos sectores de actividade em Portugal"

 

[Imagem]

 

 

 

 

Lambe-cus School of Politics

por josé simões, em 08.12.23

 

wc.jpg

 

 

Bom dia, sei que isto é um incómodo para ti, mas não podemos mesmo perder o apoio político do Presidente da República. Ele tem-nos apoiado no que diz respeito à __________, mas se o humor dele mudar, tudo se perde. Uma frase dele contra __________ ou o Governo e ele empurra o resto do país contra nós. Não estou a exagerar. Ele é o nosso principal aliado político, mas pode transformar-se no nosso pior pesadelo

 

Preencher o espaço [__________] a gosto, e consoante as necessidades do pedinte, TAP, gémeas brasileiras, qualquer área da governação. É a Lambe-cus School of Politics. Resta saber quando e onde este princípio imperou, e não só com este Governo.

 

[Imagem de autor desconhecido]

 

 

 

 

A insustentável leveza de Marcelo

por josé simões, em 07.12.23

 

Marcelo (1).jpg

 

 

A partilhar minis e bolas de Berlim na praia em pleno covid do distanciamento social, da máscara na cara e do álcool gel; explicar em directo para as televisões a artimanha que havia urdido para escapar às restrições e ao confinamento e passar o Natal com toda a família; andar aos encontrões no meio de centenas de pessoas na lisboeta feira do livro para depois censurar quem se deslocava à Festa do Avante; encontrar-se por coincidência com Teresa Leal Coelho e Carlos Moedas, candidatos do PSD em plena campanha eleitoral; desvalorizar o número de vítimas de abuso sexual pela igreja; comentar decotes de cidadãs nacionais em país estrangeiro; fazer e dizer tudo para no dia a seguir vir dizer que não tinha feito nem dito tudo o que lhe vimos fazer e ouvimos dizer. Estava escrito nas estrelas, ninguém espera era que fosse com duas gémeas brasileiras.

 

[Imagem]

 

 

 

 

Are You Talking To Me?

por josé simões, em 04.12.23

 

are-you-talking-to-me-taxi-driver-movies-are-you-talking-to-me-deniro.jpg

 

 

Uma agência de viagens ter adivinhado a vontade do Presidente em regressar mais cedo de Moçambique levou a que um secretário de Estado metesse uma cunha na TAP para não se perder "o maior aliado político" do Governo.

Um e-mail do "doutor Nuno", a forma patética como Marcelo refere o filho para passar ao pagode a ideia de um distanciamento que não existe, levou o Presidente a reencaminhar o dito para a Casa Civil, que por sua vez o reencaminhou para alguém, que o reencaminhou para outrem, ao fim e ao cabo um e-mail do "maior aliado político" do Governo. E agora que agora ninguém sabe quem foi quem e onde pára a correspondência e respectivos dossiers, na falta de haver uma agência de viagens com o dom da adivinhação, levou Marcelo a convocar os jornalistas no dia a seguir a uma rábula de Ricardo Araújo Pereira na televisão com um Pai Natal que diz "oh-oh-oh" e outro que diz "bo-bo-bo", alegadamente.

Obviamente Marcelo não tem nada a ver com tudo isto de que se vai lembrando aos poucos e poucos. Are you talking to me?

 

[Link na imagem]

 

 

 

 

Explicada aos pequeninos

por josé simões, em 28.11.23

 

1 (36).jpg

 

 

 

Um cidadão holandês que se inscreve para poder alugar uma casa num bairro social terá, no melhor dos casos, de esperar 12 (doze) anos antes que a sua vez chegue.

 

Aos refugiados é quase de imediato fornecido alojamento, mobilado e equipado, e uma subvenção que a eles e à família permite viver confortavelmente.

 

É "A vitória eleitoral de Wilders explicada aos pequeninos" por José Rentes de Carvalho no seu blogue Tempo Contado. Se agarrarmos em duas gémeas brasileiras, naturalizadas portuguesas em tempo recorde, a receberem tratamento milionário no Serviço Nacional de Saúde com um medicamento de eficácia duvidosa, segundo os especialistas, sem um número de segurança social atribuído, e com cadeiras de rodas eléctricas atribuídas a custarem o que muitas famílias não auferem em salário num ano, temos um dos ingredientes do caldo para a explicação das sondagens que dão a subida vertiginosa do Chega.

 

[Imagem de autor desconhecido]

 

 

 

 

Para a história

por josé simões, em 18.11.23

 

marcelo.jpeg

 

 

Nunca revelei, por mim ou por heterónimos nos jornais, as conversas com o PR

 

 

 

 

É isso e os heterónimos do Pessoa, ou as personagens do Bowie

por josé simões, em 14.11.23

 

fernando-pessoa-rua.jpg

 

 

Diz que está em causa a isenção e imparcialidade do governador do Banco de Portugal por ousar admitir regressar como primeiro-ministro a um Governo do Partido Socialista de onde tinha saído como ministro das Finanças para o banco que agora governa, digamos assim. É isso e os heterónimos do Pessoa, ou as personagens do Bowie.

 

 

 

 

3 horas que abalaram Portugal

por josé simões, em 13.11.23

 

MIB.jpg

 

 

Alguma vez iremos saber o que aconteceu no palácio de Belém no dia 7 de Novembro de 2023 entre as dez e meia da manhã, hora da saída de António Costa, e o meio-dia e vinte, hora da saída de Lucília Gago, 50 minutos depois de ter entrado para falar com Marcelo? 

 

 

 

 

Os amigos do povo

por josé simões, em 10.11.23

 

1991_esp_lebeck_aus-serie_deutschland-im-marz_1983_foto_pv_robert-lebeck_01.jpg

 

 

Este Orçamento do Estado para 2024 não é um bom orçamento mas é melhor que o orçamento que o antecedeu, e ainda melhor que governar por duodécimos. Mas este Orçamento do Estado para 2024, que não deve ser aprovado porque é um mau orçamento, já tem a missa rezada caso a direita se alce ao poder: um rectificativo enquanto não elabora a um pior que este, que é mau e que não deve ser aprovado, e ainda pior que os outros que o antecederam. A lógica do quanto pior melhor dos amigos do povo.

 

[Imagem]