Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DER TERRORIST

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder" - Y. B. Mangunwijaya, escritor indonésio, 16 de Julho de 1998.

"Igualdade de oportunidades" diz ele

por josé simões, em 21.09.17

 

Live For The Story_Summer_Brand_Car in pool.jpg

 

 

No PSD "preocupamo-nos com a igualdade de oportunidades", nada de confusões com "igualitarismo" que isso é coisa de comunistas e de socialistas. E continuou Passos Coelho blah-blah-blah enquanto a câmara de televisão rodava e mostrava José Pedro Aguiar-Branco sentado a uma mesa a olhar para baixo, quiçá a pensar na "igualdade de oportunidades" que teve enquanto ministro de ganhar um milhão de euros com a privatização dos transportes públicos do Porto, na "igualdade de oportunidades" que teve enquanto ministro da Defesa de ir Bogotá promover um conjunto de empresas ligadas ao sector militar uma semana depois da sua sociedade de advogados ter promovido em Lisboa um seminário sobre como investir na Colômbia, na "igualdade de oportunidades" que teve enquanto ministro de visitar o Peru e três meses depois o seu escritório anunciar uma parceria com uma sociedade de advogados de Lima. E mais blah-blah-blah e geringonças e comunismos e radicalismos, que José Pedro Aguiar-Branco é candidato por Guimarães mas foi a Viana do Castelo como a cara do salvador dos estaleiros. Das suspeitas da Procuradoria-Geral da República e da Polícia Judiciária não os salvou, não.

 

[Imagem]

 

 

 

 

O Verdadeiro Artista

por josé simões, em 21.10.16

 

palhaço.jpg

 

 

Debaixo da pele de cordeiro social-democrata, Costa é um lobo marxista


[Imagem]

 

 

 

 

Guardar

||| Por uma vez na vida Paulo Portas falou verdade.

por josé simões, em 16.10.15

 

Whaam! An early Roy Lichtenstein made in 1963.png

 

 

Diz Paulo Portas, com aquele ar de quem está vender a mãe aos canibais, com responsabilidade e sentido de Estado, e ainda consegue ser medalhado no dia de Portugal por relevantes serviços à Nação, que o PCP e BE no governo "não fará bem à confiança e criação de emprego". Criação de emprego.


Criação de emprego para Joana Vallera, 39 anos, adjunta do ministro do CDS Pedro Mota Soares, nomeada directora do Departamento de Gestão de Clientes do Instituto de Informática da Segurança Social.

 

Criação de emprego para Gabriel de Osório Barros, amigo de Paulo Portas e Assunção Cristas, de chefe de gabinete do ministro do CDS Pedro Mota Soares, para director do Instituto de Gestão Financeira do Ministério da Segurança Social, numa nomeação ilegal e sem resultado do concurso publicado em Diário da República.


Criação de emprego para mais de uma dezena de nomeações saídas em Diário da República dois dias após as eleições, todos do Ministério da Defesa Nacional do PSD José Pedro Aguiar-Branco, para cargos criados apenas 4 dias antes das eleições legislativas de 5 de Outubro em plena campanha eleitoral.


Por uma vez na vida Paulo Portas falou verdade, uma ida do PCP e do BE para o Governo não fará nada bem à criação de emprego no CDS, pago pelo bolso do contribuinte.


[Imagem]

 

 

 

 

||| Da próxima vez que virem um Alfa Romeo estacionado em cima do passeio

por josé simões, em 19.09.15

 

Alfa Romeo José Pedo Aguiar-Branco ministro da De

 

 

Está aqui metade da história [*] sobre o tiro de partida para a "ida ao pote" dado por Marco António Costa com o célebre "ou há eleições no país, ou há eleições no PSD" num não menos célebre Conselho Nacional do partido: José Pedro Aguiar-Branco, ministro da defesa do Governo PSD/ CDS ganhou um milhão com a concessão por ajuste directo dos transportes públicos do Porto, cidade por onde é cabeça de lista às legislativas de 2015 pelo PSD/ CDS.


Da próxima vez que virem um carro estacionado em cima do passeio nas horas de expediente já sabem que é porque o "interesse público" está a ser defendido pelo ministro da Defesa.


[*] A outra metade da história saberemos mais tarde quando a História nos fizer o relato da 'abditae causae' por detrás do frenesim privatizador de Sérgio Monteiro num Governo em final de mandato

 

 

 

 

||| O Verdadeiro Artista

por josé simões, em 25.05.15

 

sapatos palhaço.jpg

 

 

«[...] a decisão de descongelar as promoções nas forças armadas foi tomada em 2011 pelo atual Governo»


[Imagem]

 

 

 

 

||| That's all folks!

por josé simões, em 02.04.15

 

looney tunes.jpg

 

 

«Quando confrontado com a morte de Silva Lopes, José Pedro Aguiar Branco afirmou que Silva Lopes teve a felicidade de partilhar este momento com Manoel Oliveira [...]»

 

 

 

 

||| Só mais uma linha para desentupir o nariz

por josé simões, em 25.10.14

 

snifar.jpg

 

 

"Não vamos ganhar as próximas eleições porque somos menos maus que António Costa, nós vamos vencer as próximas eleições porque somos melhores. Também não vamos ganhar as eleições apenas pela obra feita durante este mandato, a minha convicção é de que vamos vencer por tudo aquilo que esta obra permite fazer no futuro"

 

 

 

 

||| "Guião para a Reforma do Estado"

por josé simões, em 21.08.14

 

 

 

«Apesar [de] ter um gabinete jurídico […], em menos de um ano o Ministério da Defesa já contratou quase 500 mil euros de serviços de assessoria externa. […] de acordo com os dados disponibilizados […], desde o início deste ano aquele ministério já celebrou contratos deste tipo que podem vir a chegar ao valor de 493.624 euros.  Sem concurso público, com a maioria dos casos a resultarem de ajuste directo

 

[Na imagem Rivers Cuomo by Chris Buck]

 

 

 

 

 

 

||| O Verdadeiro Artista

por josé simões, em 11.07.14

 

 

 

"Com o final do programa [de ajustamento] e, seguramente, por causa do êxito do mesmo, aparecem exponencialmente candidatos por tudo, quer nas áreas hoje da oposição, como nas mais próximas do poder, do Governo"

 

[...]

 

"existem uns [candidatos] mais assumidos, outros mais tímidos, tendo sido necessário acabar com êxito o programa de ajustamento, que o país estivesse melhor do que estava há três anos, acabar com o risco da bancarrota, inverter a trajetória recessiva em que se estava para que estes se perfilassem"

 

[Imagem]

 

 

 

 

 

 

||| Fica-lhe bem a sinceridade

por josé simões, em 10.01.14

 

 

 

«O Estado não tem de saber construir navios, nem produzir cervejas, nem gerir empresas do sector das telecomunicações ou reparar aviões». Pois não, tem de saber alisar o terreno, fazer e facilitar "negócios", e nomear administrações deliberadamente incompetentes, ou incompetentes por omissão e ausência, para, no mandato seguinte, vir argumentar que o Estado não só é mau gestor como ainda consegue gerir pior a cousa pública do que a iniciativa privada. «A subconcessão dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC) é uma "opção ideológica"». E fica-lhe bem a sinceridade. E é por isso que há ideologias que são consideradas criminosas mesmo sem dispararem um único tiro ou cometerem actos de tortura sobre os cidadãos, basta-lhe só a opacidade de processos e procedimentos e o "norte magnético" que lhes serve de orientador.

 

[Imagem]

 

 

 

 

 

 

||| José Pedro Rock n’ Roll

por josé simões, em 08.01.14

 

 

 

Há na Radar, passe a publicidade, uma rubrica da autoria do guitarrista dos Xutos & Pontapés, de seu nome "Zé Pedro Rock n’ Roll", e que trata disso mesmo, do rock ‘n' roll, dos excessos, das bandas e do folclore à volta, tudo muito superficialmente porque os 5 minutos antes do sinal horário são curtos.

 

Não tem nada a ver, apesar do Zé Pedro, mas é rock n' roll: reuniões com quem está, reuniões com quem não está, reuniões com quem não devia estar, reuniões porque sim, Grupo BES, escritórios de advogados, soundcheck ao vivo, groupies, roadies, sex & drugs & rock & roll. Também muito superficialmente, porque um mandato de Governo é curto antes das eleições.

 

«Júri da subconcessão dos Estaleiros de Viana não cumpriu código dos contratos públicos»

 

[Imagem]

 

 

 

 

 

 

||| O que é que é o PSD?.. É um partido… é… O que o PSD?

por josé simões, em 16.12.13

 

 

 

Miguel Relvas [+ Pedro Passos Coelho + Tecnoforma + fundos comunitários = Ministério Público] + programa Foral + concurso feito por medida + Agostinho Branquinho [+ José Pedro Aguiar-Branco + escritório de advogados + cheiro a esturro] = Governo de Portugal.

 

Isto é pior que a Camorra porque a Camorra nunca foi a votos.

 

[Imagem]

 

Ontem dizia aqui alguém que se vai ao site e que se vê uma série coisas mas que não se consegue perceber o que é que é o PSD.

 

 

 

 

 

 

||| Um caso de polícia?

por josé simões, em 12.12.13

 

 

 

Deve ser a isto que o Rui Rio chama "transferir para o poder judicial coisas que são iminentemente da esfera política".Cheira mal:

 

«Deputado municipal do CDS-PP de Viana denuncia “negociata low-cost” que envolve a subconcessão»

 

«Vou entregar as provas que tenho, de alguns e-mails e sms que recebi, de pessoas e empresas indignadas que concorreram ao processo de reprivatização e que ainda hoje esperam sentadas por alguma informação do Governo»

 

[Imagem]

 

 

 

 

 

 

||| "Quem tem cu tem medo", vox pop

por josé simões, em 19.11.13

 

 

 

É a única interpretação possível, governamentalizar as Forças Armadas, "homem prevenido vale por dois" e "quem vai para o mar avia-se em terra", vox pop também. Foi assim na Grécia num passado recente, não, a troika e o receio pelas medidas de austeridade implementadas não tiveram nada a ver com isto, foi renovação das cúpulas e tal. Foi assim num passado recente na Turquia do islamofascista, o nosso islamofascista, Erdogan, com receio do exército de Ataturk, e uma conspiração inventada e mesmo por medida. Isto só assim de repente.

 

À parte os generais "pára-quedistas" que vão começar a pousar com a mesma cadência que pousam assessores, técnicos e especialistas, nos ministérios e gabinetes, "quem não é bom soldado, não será bom capitão", idem vox pop, isto tem um senão com peso histórico. É que os generais nem sonhavam e o 25 de Abril foi feito pelos capitães, está bem que milicianos, mas o que é um cidadão que escolhe a carreira militar, não por vocação mas por falta de emprego na vida civil, senão um miliciano? "O bom soldado, tira-o do arado", ibidem. E tem uma lacuna grave, ao não prever que o grosso da tropa, os soldados, os cabos, os furriéis, os aspirantes e os alferes, seja por nomeação ministerial, e deixar a "conspiração" e o "golpismo" aí em cada esquina. Além de ser injusto para os que ainda se quedam desempregados na jota e nos poucos blogues Passistas activos.

 

E depois "nem todos os que vão à guerra são soldados". O povo sabe muito.

 

[Imagem de autor desconhecido]

 

 

 

 

 

 

|| O regresso do totalitarismo

por josé simões, em 06.11.13

 

 

 

Primeiro a captura do poder político pelo poder económico, com a cumplicidade e o aval do poder político vigente:

 

«A Comissão Europeia aceita que Portugal não cumpra a meta do défice este ano devido à injecção de capital no Banif […] mas não aceita qualquer derrapagem provocada pelo Tribunal Constitucional»

 

Depois a destruição do Estado pelo poder político totalitário [eleito pelo voto popular em eleições livres e democráticas, sublinhar], nascido, criado e engordado na promiscuidade entre o público e o privado e no clientelismo partidário, na sombra do Estado que agora pretende destruir, com o álibi das obrigações a cumprir [o "honrar a palavra" e a "imagem no exterior"] para com o poder económico:

 

«O ministro da Defesa Nacional, José Pedro Aguiar-Branco, defendeu hoje a revisão da Constituição, argumentando que existe em Portugal a "tentação de um Estado totalitário" provocado por um "Estado social absorvente" que cria "promiscuidades", "clientelas" e "dependências".»

 

Senhoras e senhores, madames e monsieurs, ladies and gentlemans, bem-vindos à lei da selva.

 

[Imagem de Filippo Minelli]