Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DER TERRORIST

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder" - Y. B. Mangunwijaya, escritor indonésio, 16 de Julho de 1998.

Da Tocha da Revolução à Tocha Olímpica vai um pulinho!

por josé simões, em 11.04.08

(Historical Songs Of Revolution – capa)

(Historical Songs Of Revolution – contracapa)
 
Estava a dar-me que pensar este tão grande apego dos chineses à Olympic Torch. De tal forma que até implicou a “importação” de uma guarda de honra paramilitar, escolhida a dedo por Pequim, e especialmente treinada. Lembrava-me alguma coisa; um déjà vu.
 
Vai daí, faço uma incursão no meu baú das preciosidades raras, e recupero estes dois singles, 7” (o de cima e o de baixo), arribados a Portugal nos idos quentes de 1974/ 75. Para prensagem made in China até que o som não é nada mau…
 
Como facilmente se pode constatar a Tocha está lá, bem visível, com mais de 30 anos de antecedência. Premonição?
 
 
(We’ll Be Successors To The Communist Cause – capa)
 (We’ll Be Successors To The Communist Cause – contracapa)
 
Atenção aí, putos! Muito brevemente, ainda antes do evento Pequim 2008, vou tocar um destes depois das 4 da manhã; quando a casa estiver à pinha!
 
 

Da origem da Tocha Olímpica

por josé simões, em 10.04.08

 

E não é que afinal a chama mais badalada do momento tem a sua origem no aparato propagandístico de Adolf Hitler, e na ideia da superioridade da raça ariana por detrás dos jogos Olímpicos de Berlim em 1936, e não nas Olimpíadas da Antiguidade, como é ideia corrente?
 
 Segundo a Associated Press:
 
“The Olympic flame wasn’t part of the ancient games, and the torch relay didn’t become a fixture in the modern Olympics until the 1936 Berlin Games, when it was part of the Nazi pageantry that promoted Hitler’s beliefs of Aryan supremacy in the world of sports”
 
Segundo a Reuters:
 
“The Olympics first held a torch relay in 1936, the year dictator Adolf Hitler made the Berlin games a showcase of Nazi propaganda. That torch run is captured in one of the most famous — and infamous — Olympic movies ever made, Leni Riefenstahl’s “Olympia”
 
Para que não restem dúvidas, uma olhada no site oficial dos Jogos Olímpicos de Pequim.
 
(Noticia via The Lede)
 

Perdoe-se-me a intimidade e a confiança:

por josé simões, em 20.03.08

 

Mas, “ah ganda Cavaco!”:
 
“O Presidente da República, Cavaco Silva, declinou o convite que lhe foi dirigido pelo Comité Olímpico para estar presente na abertura dos Jogos Olímpicos de Pequim, em Agosto, noticiou a Rádio Renascença.”
(Link)
 
Assim hajam outros dispostos a seguir-lhe o exemplo. (I hope).
 
 

António Costa de visita à China no próximo fim-de-semana

por josé simões, em 17.10.07
O presidente da autarquia lisboeta (PS) sublinhou que Pequim é actualmente «uma cidade que está fervilhante, a preparar-se para os Jogos Olímpicos» de 2008.”
 
Aqui o blogue mexeu uns cordelinhos e está neste momento em condições de confirmar a veracidade das declarações de António Costa.
 
Como prova desse fervilhar, esta foto de uma execução colectiva em Pequim.
Nota: A bala é paga pela família do condenado.
 
(Foto via El Mundo)