Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DER TERRORIST

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder" - Y. B. Mangunwijaya, escritor indonésio, 16 de Julho de 1998.

Como diria o Manuel Machado, "um vintém é um vintém, um cretino é um cretino"

por josé simões, em 10.03.20

 

mask.jpg

 

 

"O coronavírus vai ser a prova do algodão do governo de António Costa. Pela qualidade do combate à epidemia se verá se ele é um político de mão-cheia."

 

O diabo chegou – e é um vírus

 

[Imagem]

 

 

 

 

Quando a vertigem mediática te põe a fazer figura de tolinho

por josé simões, em 16.07.19

 

orelhas de burro (1).jpg

 

 

"Não é por acaso que não foi um zulu a escrever Romeu e Julieta, nem foi em Portugal que o iPhone foi inventado". Também não é por acaso que não foi Luís de Camões quem escreveu As Mil e Uma Noites e que as três religiões monoteístas nasceram no deserto, mesmo antes de se chegar ao berço da civilização, o Mediterrâneo. Assim como também não é por acaso que os portugueses usaram o astrolábio e a cartografia detalhada para iniciar a globalização e tornar o mundo mais pequeno enquanto os índios americanos andavam em tronco nu a caçar bisontes com flechas. Como por acaso não é Viriato viver amuralhado num castro no alto dos Montes Hermínios já os romanos tinham uma rede viária, toda ela a ir dar a Roma onde se podia beber água da torneira. E podíamos continuar assim ad aeternum a falar da "eterna construção" mas é mais pedagógico aconselhar um livro.

 

Marcelo deu-lhe exposição mediática, nós agora levamos com as figuras de tolinho em cima.

 

[Imagem de autor desconhecido]

 

 

 

 

Sair melhor que a encomenda

por josé simões, em 12.06.19

 

streetartfrankey.jpg

 

 

Marcelo queria dizer coisas [é mais forte que ele] mas como não podia dizer as coisas que queria dizer industriou o Tavares para dizer o que ele, o Marcelo, não podia. Só que o Tavares padece do mesmo problema do Marcelo, tem de dizer coisas, em vox pop "tem gosto o burro em ouvir o seu zurro", também é mais forte do que ele e além disso é pago para dizer e se não disser é esquecido e deixa de poder dizer, ou passa a dizer anonimamente, o que vai dar no mesmo, e deixa de receber, a tal da meritocracia. E, neste circulo vicioso do Tavares dizer coisas que o Marcelo diz mas que não pode dizer, alguma vez o circuito havia de ser desmontado pela encomendado que saiu melhor. Apanha-se mais depressa um Marcelo, ou um Tavares, para o caso tanto faz, que um coxo.

 

João Miguel Tavares: “Se eu fui o Éder deste 10 de Junho, o Presidente Marcelo foi o meu Fernando Santos”

 

[Imagem]

 

 

 

 

Ainda o Dia da Raça

por josé simões, em 11.06.19

 

The Use of Books, Matthias Hübner and Brad Downey.jpg

 

 

Há uma coisa que não percebi no discurso do "mérito" do Comissário para o Dia da Raça: João Miguel Tavares acredita genuinamente que chegou onde chegou pelo mérito, que o "amiguismo lisboeta" não teve nem tem nada a ver com isso, ou só nos está a atirar areia para os olhos?

 

[Imagem]

 

 

 

 

O Dia da Raça

por josé simões, em 10.06.19

 

tavares.jpg

 

 

Há um país que acha que o país que lhe deu a possibilidade de ser o que é  devia ser feito à sua imagem e semelhança. E di-lo. Pior ainda, di-lo constantemente e repete-se constantemente a dizê-lo. É a raça deles.

 

 

 

 

O Verdadeiro Artista

por josé simões, em 23.01.19

 

clown.jpg

 

 

"Presidente da República designa João Miguel Tavares Presidente da comissão das comemorações do 10 de Junho"

 

O Presidente da República designou hoje o Dr. João Miguel Tavares para presidir à comissão das comemorações do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas, que este ano decorrerão em Portalegre e em Cabo Verde.

 

[Imagem de autor desconhecido]

 

 

 

 

||| Diz-me com quem andas...

por josé simões, em 03.12.15

 

assis.png

 

 

Na primeira quinta-feira pensei que fosse coincidência mas na segunda quinta foi assim e na terceira quinta foi assim e é assim todas as quintas no Público on-line, Assis e o contraditório ou Tavares e o contraditório ou Assis na twillight zone ou Tavares na twillight zone.

 

 

 

 

|| Vai aparecer alguém a desmentir isto, certo?

por josé simões, em 10.05.12

 

 

|| O Verdadeiro Artista

por josé simões, em 30.12.09

 

 

 

«lá se foi o único cronista de direita do DN»

 

 

 

|| Porreiro pá!

por josé simões, em 03.04.09

 

A seguir processo ao Contra Informação e depois ao Inimigo Público e também aos blogues. Nos blogues então há muito por onde pegar; corremos até o risco de ficar sem eles. Mas o mau (como as cobras) continua a ser Alberto João Jardim que moveu um processo ao Daniel Oliveira.

 

Eu gostava que o primeiro-ministro de Portugal fosse um gajo porreiro (pá!) e no mínimo tivesse open mind como a Cicciolina. E não estou a pedir que se mude para um qualquer Partido Radical…

 

(O link para o artigo em causa)

 

Os milagres do BCP

por josé simões, em 22.01.08
“Paulo Teixeira Pinto saiu do BCP com dez milhões de euros e 35 mil euros por mês, 14 meses por ano, durante os anos que lhe restarem (e, só tendo 47, esperemos que sejam muitos). É bom saber que o banco não é só generoso para aqueles que lá estão. É também generoso – e muito – para aqueles que se vão embora. Estando até há pouco tempo o seu conselho de administração tão bem representado por membros do Opus Dei, toda esta generosidade é não só natural como biblicamente recomendada. Em verdade, em verdade vos digo: se me dessem tamanho pecúlio para não fazer nada até ao fim dos meus dias muito aumentaria a minha fé em Deus. Haverá ainda por lá alguém que me queira converter?”
 
 João Miguel Tavares no Diário de Notícias