Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DER TERRORIST

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder" - Y. B. Mangunwijaya, escritor indonésio, 16 de Julho de 1998.

"O único voto útil"

por josé simões, em 19.02.24

 

IL.jpg

 

 

O Ilusão Liberal foi até ao Vilamoura Tennis & Padel Academy em "pão-de-forma" restaurado para acção de campanha direccionada a quem se desloca de Porsche quando quer queimar calorias. O único partido de classe com assento parlamentar diz que é "o único voto útil". É verdade, sim senhor.

 

 

 

 

"Isto é monhés por todo o lado!"

por josé simões, em 01.02.24

 

Portrait_photographs_of_Sikh_men_from_various_kinds,_appearances,_and_sects_of_Sikhism,_from_the_1930_first_edition_of_Mahan_Kosh.jpg

 

 

Com o país a crescer acima de média da União Europeia, a Segurança Social com um excedente de 5,46 mil milhões de euros, a dívida pública abaixo dos três dígitos - 98,7%, Portugal como o sétimo país mais seguro do mundo, o partido da taberna vai passar a campanha eleitoral a berrar nas ruas "Isto é monhés por todo o lado! Alguns até rezam virados para Meca!", "Um gajo quer sair à rua e não pode que é logo assaltado!", e o irmão gémeo Ilusão Liberal a martelar contra a carga fiscal, a AD - Anedota de Direita, contra o "gonçalvismo" que nos esbulha com impostos, coadjuvados pelos ex líderes partidários, agora comentadores "independentes", nas noites de domingo da televisão do militante n.º 1 e na CNN Portugal, mentira azar, a "carga fiscal foi de 38% em Portugal em 2022, abaixo da média europeia". Daqui até 10 de Março vai ser terrível com os "Goebbels" de pacotilha nas televisões.

 

[Link na imagem]

 

 

 

 

A fezada

por josé simões, em 29.01.24

 

1 (3).jpg

 

 

Quando toda a gente já tinha assimilado que trickle down não funciona porque leva ao aumento da mais-valia do patrão e do accionista" aparece o génio da lâmpada ilusionista liberal a jurar que  "uma redução mais significativa de impostos levará ao crescimento do salário médio bruto".

 

Um gajo de direito, gestor de recursos humanos, a liderar uma colectividade política que faz da economia bandeira, com este parlapié, ou não sabe daquilo que fala, ou é vigarista, ou é fezada, ou as três.

 

[Imagem de autor desconhecido] 

 

 

 

 

Ilusionistas liberais em excursão pela área metropolitana de Lisboa

por josé simões, em 04.01.24

 

1.jpg

 

 

A verdade é que nunca a área metropolitana de Lisboa foi tão bem servida de transportes públicos como com a "revolução" TML do passe mensal a 40 paus. Que tudo isto não foi concebido de raiz - interfaces, conjugação de horários entre os vários operadores e entre os vários tipos de transporte, do comboio ao bus passando pelo barco, até à mui tuga aversão ao transbordo, obrigando a linhas "costa-a-costa", Setúbal - Cacilhas ou Sesimbra - Lisboa, por exemplo, com quase duas horas de percurso, em determinados corredores em redundância com outras circulações, quando o indicado seria um transbordo em Coina ou Fogueteiro, em interface com o comboio, com uma viagem mais rápida e mais amiga do ambiente, é outra história. E vai levar muito tempo até ficar operacional, e vai levar muito tempo a mudar mentalidades, apesar das greves pelo meio, que este passageiro pedagogicamente explica, mas nada que os ilusionistas liberais, alguma vez alçados ao poder, não tratassem de resolver à maneira sul-americana do alucinado Milei, proibindo greves e manifestações. Os ilusionistas liberais agora metidos em grupo excursionista, chefiado por alguém que trocou os óculos pelas lentes de contacto para a campanha eleitoral e que nunca na puta da vida alguma vez meteu os chispes num transporte público. "Colapso dos transportes", diz o pantomineiro.

 

[Imagem]

 

 

 

 

A direita desmontada

por josé simões, em 19.12.23

 

Midtown, 1970. From Mean Streets by Edward Grazda.jpg

 

 

Imigrantes deram mais de 1600 milhões de lucro à Segurança Social. Sem os imigrantes, alguns sectores económicos entrariam em colapso

 

Estudo contraria políticos. Carga fiscal em Portugal é inferior à média da UE

 

Do Chega ao irmão gémeo no Parlamento, Ilusão Liberal, passando pelo PSD da salgalhada Montenegro - Rangel - Pinto Luz, com a ajudinha do ressuscitado Cavaco, o argumentário da direita desmontado em vésperas de campanha eleitoral.

 

[Imagem "Midtown, 1970. From Mean Streets", Edward Grazda]

 

 

 

 

Doctor, doctor, gimme the news

por josé simões, em 05.12.23

 

english_russia.jpg

 

 

Décadas de desinvestimento, sub orçamentação, retirada de competências ao Serviço Nacional de Saúde em prol do negócio privado da saúde para agora o programa eleitoral resumido consistir em acabar com o preconceito ideológico e contratualizar com o sector privado, o sector social, as IPSS, as Misericórdias e o mais que seja, como forma de colmatar as falhas do Serviço Nacional de Saúde. Embarcar neste parlapié manhoso no dia do voto só pode ser como na canção do Robert Palmer, "doctor, doctor, gimme the news I got a bad case of lovin' you" que é como quem diz quanto mais me lixam mais eu gosto deles.

 

[Imagem de autor desconhecido]

 

 

 

 

O partido RGA

por josé simões, em 14.09.23

 

RGA.png

 

 

O partido RGA, Reunião Geral de Alunos: IL vota a favor de moção de censura do Chega que diz ser "manobra de distração"

 

[Link na imagem]

 

 

 

 

O aprendiz de pantomineiro

por josé simões, em 22.07.23

 

Piero Percoco.jpg

 

 

Rui Rocha do Ilusão Liberal foi ao Livramento em Setúbal para, no intervalo de dar dois beijinhos à Bia e apertar a mão ao Jaquim, que não sabem quem o Rocha é mas sabem as televisões atrás dele, dizer que António Costa deixar o Conselho de Estado a meio para ir mesmo ali abaixo, aos antípodas, ver as gajas jogarem à bola, é imagem de marca do governo socialista, atenção ao peru menor, não é do Partido Socialista, é socialista, quando o ponto em relação à tertúlia da véspera é o que é aquela gente toda esteve alia a fazer quatro horas, que palhaçada foi aquela, já que nada do que estava em cima da mesa é das suas atribuições e competências, mas prontes, damos o desconto porque se calhar isso o Rocha não sabe e não se pode pedir a um aprendiz de pantomineiro que saiba as competências de um Conselho de Estado.

 

[Link na imagem]

 

 

 

 

O tango dos barbudos

por josé simões, em 07.07.23

 

Fidel-Castro-in-New-York-1959.jpg

 

 

O Erislandy Lara e o Guillermo Rigondeaux fugiram, o Yiselena Ballar e o Yaimé Pérez fugiram, a Yurisel Laborde fugiu, o Pedro Pichardo fugiu, e o Andy Cruz só não fugiu porque os barbudos o foram sacar de dentro de uma balsa onde se tinha metido a caminho de Miami, mas os médicos vêm como tráfico humano, trabalho forçado e chantagem sobre a família.

 

[Link na imagem]

 

 

 

 

"E o burro sou eu?!"

por josé simões, em 30.06.23

 

1 (1).jpeg

 

 

Metade do antigo CDS, a Ilusão Liberal, o único partido de classe com assento no Parlamento, que quer privatizar tudo o que existe à face da terra, e até debaixo de água, alegadamente está preocupado com a fuga de utentes do Serviço Nacional de Saúde para a medicina privada...

 

O que resta do CDS beato foi ao Beato ver como param as modas para o picnicão do Vaticano que vai acontecer em Agosto e, para o uso que lhe aprouver, ofereceu à organização do evento a sede do partido, propriedade do Patriarcado de Lisboa, que por quebra de receitas que lhe permitam pagar a renda já foi alvo de OPA pela outra metade do antigo CDS, os matacões e matarruanos do Chaga...

 

Como diria o Scolari, "e o burro sou eu?!"

 

[Link na imagem]

 

 

 

 

A Lei de Godwin no Tugão

por josé simões, em 27.04.23

 

ventura morgado cotrim.jpg

 

 

A Lei de Godwin da direita radical tuga: Quando começas a perder a conversa e os argumentos convocas o Sócras para a discussão.

 

[Link na imagem]

 

 

 

 

Velhos são os fascistas, mesmo que em idade para irem à tropa

por josé simões, em 27.04.23

 

brigate.jpg

 

 

Diz que o sistema político está velho e cansado, os protagonistas são velhos, subentende-se, porque não se percebe como é que um sistema novo, povoado por novos, não vai filmar e publicar uma conversa privada, deliberadamente mal legendada [maturidade por integridade] para direccionar indignações. Isto é-nos dito por aqueles que passam a vida a dizer-nos que temos de trabalhar, trabalhar, trabalhar, manter uma vida activa, o trabalho liberta, opsss, trabalhar até sempre, porque a esperança de vida aumentou e coise. A esperança de vida aumentou só para trabalhar, trabalhar, trabalhar, coisas da política é mandar os velhos... trabalhar, e deixar isso por conta dos novos, eles é que sabem bué, quando devíamos estar gratos aos velhos, como os que aparecem no clip com as legendas manipuladas, que continuam na política activa, pela forma didáctica como passam a informação e a memória, do que foi o fascismo, a ideologia dos velhos, mesmo que em idade para irem à tropa. A ausência de memória é pasto para os totalitarismos.

 

[Link na imagem]

 

 

 

 

Uma coisa é uma coisa, outra coisa é a mesma coisa

por josé simões, em 29.03.23

 

Chico de Luigi.jpg

 

 

O ataque desta manhã é um crime hediondo que a justiça deve punir exemplarmente. Manifesto a minha solidariedade e pesar às famílias das vítimas e ao Centro Ismaili de Lisboa. Cumprimento a PSP pela rápida e eficaz intervenção. Luís Montenegro no Twitter.

 

Foi com profunda tristeza que soube do ataque fatal ocorrido hoje em Lisboa, um acto chocante que merece uma profunda condenação. Aos familiares e amigos das vítimas presto as minhas condolências. Rui Rocha no Twitter.

 

"PS e BE chumbam audição do ministro do MAI sobre ataque ao Centro Ismaili"

Requerimento do Chega foi chumbado com os votos contra do PS e do BE. O pedido de audição urgente do ministro da Administração Interna teve a abstenção do PAN e os votos favoráveis do Chega, PSD e Iniciativa Liberal.

 

Entre a "solidariedade", o "pesar", as "condolências", o "acto chocante", o blah-blah-blah de encher chouriços e meter cara de luto, e o circo montado pelo Chega, e chumbado pela maioria PS/ BE no Parlamento, tivemos o director-nacional da Polícia Judiciária a afastar o terrorismo como motivo condutor para os homicídios. São os fachos educados que se aproveitam do que o facho grunho diz à boca cheia para manifestarem o que só ousam pensar em privado. 

 

[Link na imagem] 

 

 

 

 

"É tudo farinha do mesmo saco"

por josé simões, em 13.01.23

 

MickeyHitler.jpg

 

 

A vergonha e o pudor, daqueles que ainda o têm, pela previsível reacção da generalidade das pessoas que se pautam pela boa educação e formação, que não lhes permite assumir que, sim senhor, o ataque à casa da democracia em Brasília, pela horda de alucinados telecomandada à distância via WhatsApp e Telegram, foi uma coisa bonita de se ver, e que têm razão de sobra por se terem mal comportado daquela maneira, leva-os a equivaler quem luta por mais democracia e direitos com os outros, os que querem acabar com a democracia e classificam os direitos humanos como "esterco da vagabundagem". Esta manobra já tinha sido ensaiada por Trump, presidente, na defesa dos gangues Proud Boys e fanáticos MAGA nos confrontos com o movimento Black Lives Matter e  nos ataques às comunidades LGBT, e pelos minions de Bolsonaro, "ah e tal, as pessoas têm razões para o descontentamento". As redes estão pejadas destes sonsos, mais militantes ou apoiantes do Iniciativa Liberal que do partido da taberna, e vão todos beber a doutrina nas páginas do diário da direita radical, o online Observador. Curiosamente alguns actuais colunistas das falsas equivalências, do "é tudo farinha do mesmo saco, estiveram nas elegias, brochuras e demais literatura pulp, com a capa de ensaio político e sociológico, sobre o fabuloso destino de Trump na América dominada pela esquerda woke e da ideologia de género.   

 

[Link na imagem]

 

 

 

 

Os artistas de variedades

por josé simões, em 04.01.23

 

sax.jpg

 

 

Antes de haver Iniciativa Liberal havia blogues, que foi onde eles se conheceram todos antes de fundarem a colectividade, e nos idos dos blogues, os agora ilusionistas liberais, vilipendiavam o Partido Comunista por apresentar uma moção de censura no Parlamento por dá cá aquela palha, ainda para mais se o Governo era de maioria absoluta.

 

E antes de haver blogues havia o Partido Comunista, o tal das moções de censura  por dá cá aquela palha, o Partido Comunista que agora, pela voz de Paulo 'operário' Raimundo, diz fazer zero sentido apresentar uma moção de censura a um Governo com maioria absoluta no Parlamento.

 

Deve ser a isto que estes artistas de variedades chamam coerência.

 

[Link na imagem]