Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DER TERRORIST

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder" - Y. B. Mangunwijaya, escritor indonésio, 16 de Julho de 1998.

||| República Popular da Coreia

por josé simões, em 10.06.14

 

 

 

O Presidente é o da República.

O Presidente é, ou pelo menos deveria ser, o de todos os portugueses.

A cerimónia é pública e quer-se de cariz popular.

O dia é o de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas, para o povo, o Dia da Raça para o Presidente.

A televisão é o canal público e presta, ou pelo menos deveria prestar, um serviço público de televisão.

Na hora do presidencial fanico desviam as câmaras e mostram uma paisagem de fardas e de botas da tropa.

Já chegámos à Coreia?

 

 

 

 

 

 

||| O estado da Nação

por josé simões, em 10.06.14

 

 

 

Sem Governo, sem oposição, sem Presidente da República que, socorrido pelos militares [fundadores da democracia e último garante da soberania] e sem ter de passar pelo calvário do encerramento das urgências hospitalares e dos serviços médicos no interior do país, condecora a título póstumo o ideólogo do 'vale tudo' do regime. Fim de ciclo, saudades do futuro.

 

[Imagem]