Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DER TERRORIST

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder" - Y. B. Mangunwijaya, escritor indonésio, 16 de Julho de 1998.

O circo nunca acaba

por josé simões, em 03.06.19

 

1 (10).jpg

 

 

2 (11).jpg

 

 

3 (11).jpg

 

 

O Grupo Parlamentar do CDS-PP começou as suas jornadas [...]

 

 

 

 

O melhor é fazer um intervalo para publicidade

por josé simões, em 22.02.18

 

ambitions.jpg

 

 

O partido que pede aos portugueses a confiança nas urnas para formar um Governo alternativa à 'Geringonça' das "esquerdas unidas" é o mesmo partido que tem como líder da bancada parlamentar alguém eleito com 35 votos num universo de 88 deputados numa lista com 37 nomes, 32 votos brancos e 21 nulos. O melhor é fazer um intervalo para publicidade.

 

[Imagem]

 

 

 

 

||| 4 - quatro - 4 anos depois

por josé simões, em 23.03.16

 

PSD.png

 

 

"GP/PSD durante o Debate Temático sobre Precariedade Laboral, na Assembleia da República #PSD #acimadetudoportugal"


4 - quatro - 4 anos depois ainda gozam com o pagode...


[PSD no Twitter]

 

 

 

 

||| Há vida em Marte?

por josé simões, em 19.12.15

 

ufo.jpg

 

 

De ponto do Governo a moço de fretes do ex-presidente do Conselho.


«Como é ser o patrão do patrão no Parlamento e liderar o deputado Passos Coelho?


É muito fácil porque coordenamos e articulamos tudo o que aqui se faz. Estamos em contacto permanente.»


Ambrósio, apetecia-me tomar algo...


[Imagem de autor desconhecido]

 

 

 

 

||| A Voz do Povo

por josé simões, em 29.05.14

 

 

 

Ao balcão do café: "De tão entretido que andou a distribuir afectos pelas federações e pelo aparelho do partido que nem lhe sobrou tempo para ler o Pacheco Pereira quanto mais o Tony Judt".

 

 

 

 

 

 

|| A menorização do Parlamento

por josé simões, em 04.01.13

 

 

 

Fazendo a gente que acredita que a bancada parlamentar do PSD reagiu «com incómodo à iniciativa do Governo que reduz de 20 para 12 dias por ano de trabalho a compensação a pagar aos trabalhadores que sejam despedidos», há aqui uma inversão dos papéis. É que os cidadãos não elegem governos que fiscalizam parlamentos, elegem deputados, candidatos por partidos políticos, que formam grupos parlamentares, que fiscalizam a acção governativa. Se os parlamentares do PSD não têm espinha dorsal para votar contra leis do Governo que ofendem os seus princípios enquanto deputados eleitos, que tenham espinha dorsal para se demitirem quando se sentem violentados nos seus princípios pelas leis do Governo que suportam. É o mínimo dos mínimos.

 

[Imagem]