Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DER TERRORIST

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder" - Y. B. Mangunwijaya, escritor indonésio, 16 de Julho de 1998.

|| Quatrocentas e vinte e duas vezes a palavra "fuck!" é dita em Casino de Martin Scorsese

por josé simões, em 07.11.13

 

 

 

Um negócio de mil milhões de euros com uma burla de 30 milhões ao contribuinte acaba em pena suspensa com as custas do julgamento a expensas do contribuinte. Fuck! Fuck! Fuck! Viva o casino, Olé!

 

[Imagem]

 

 

 

 

 

 

|| "deverá ter novos desenvolvimentos após a Páscoa"

por josé simões, em 05.09.13

 

 

 

 

 

Leram bem, "após a Páscoa", só não diz de que ano. Enquanto no lado alemão já há "mortos e feridos", do lado português são os "decisores do Estado", actuais e ex governantes, escritório de advogados, o dinheiro dos contribuintes, a ministra da Cruz e as reformas da Justiça. Aceitam-se apostas sobre qual vai ser o resultado final.

 

«And our friends are all on board, Many more of them live next door, And the band begins to play»

 

 

 

 

 

|| PT Subs

por josé simões, em 21.08.13

 

 

 

Sete anos depois o presidente e dois administradores da empresa, "imposta pelos representantes do Estado português", administrado à época pela dupla Santana-Portas, e que dizem ter actuado sempre de acordo com conhecimento dos então accionistas, são constituídos arguidos.

 

Curiosamente e só curiosamente e por coincidência e nada mais que isso, uma empresa do mesmo grupo de outra empresa, onde um banco, não nomeado, apontado como parceiro do CDS em vários projectos, se propunha pagar o salário do líder do CDS, e que deu origem a um outro processo judicial, onde o presidente de um banco nomeado e presidente do grupo a que ambas as empresas pertencem, é elemento chave.

 

Sete anos depois "já sinto leite cá pelo rego", que é com quem diz, mais meia dúzia de anos e arquive-se que os suspeitos do costume cá estão para assumir o prejuízo, e ao CDS, ao banco nomeado e ao banco não nomeado, uma ida à bruxa porque isto só pode ser má fé ou alguém mal intencionado, tantos e tais são os casos. Ao líder do CDS nada, já que parece ter as suas próprias mezinhas imunitárias.

 

[Título do post inspirado no nome da banda e a imagem daqui]

 

 

 

 

 

 

|| Um filme de Martin Scorsese

por josé simões, em 22.01.13

 

 

 

As contrapartidas contratualizadas num negócio de mil milhões de euros, com uma burla ao Estado de 30 milhões, são a extinção do procedimento criminal e a reconstrução de um hotel... propriedade dos burlões.

 

É a oportunidade para bater o recorde de 1995 de Martin Scorsese com "Casino" e dizer mais de 422 vezes a palavra "fuck!".

 

 

 

 

 

 

|| Da série "Grandes Primeiras Páginas"

por josé simões, em 15.08.12

 

 

 

«[…] os 105 depósitos do CDS no BES foram feitos entre os dias 27 e 30 de Dezembro de 2004, "muitos deles com intervalos de minutos e a grande maioria em parcelas de 10 mil euros", […] os recibos para justificar a entrada daquelas verbas nos cofres do partido teriam sido todos passados em datas posteriores aos depósitos. Os próprios livros com os talões de recibos teriam sido encomendados já em Janeiro de 2005.»

 

Jacinto Leite Capelo Rego rocks!

 

 

 

 

 

 

|| Ele há coisas fantásticas, não há?!

por josé simões, em 01.10.09

 

 

 

A Direita na denominada blogosfera “de referência” (desculpem mas não linko os blogues em questão; façam-se jeitosos e procurem), quiçá ressabiada por nas legislativas de 2005 ter ficado reduzida a quase nada, faz mais de um ano anda a martelar qual ou quais as razões por que José Sócrates não é constituído arguido no chamado “caso Freeport”, é a mesma Direita que, qual virgem pudica, aparece agora muito indignada, na bloga e também no Twitter, com as palavras de Louçã, e avança que o líder Bloquista “ainda está ressentido com o resultado das eleições legislativas”; sem tirar nem pôr, as mesmas palavras proferidas depois por Paulo Portas em tudo o que é telejornal (sim, Paulo Portas também lê os blogues camaradas à cata do sound byte).

 

Emprenha p’los ouvidos quem quer.

 

(Na imagem Wladimir Klitschko by Deborah Anderson)