Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DER TERRORIST

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder" - Y. B. Mangunwijaya, escritor indonésio, 16 de Julho de 1998.

Esta gente goza com a gente?

por josé simões, em 22.12.23

wilma.jpg

 

 

O doutor António diz que não houve tratamento de privilégio nas duas vezes em que recebeu o doutor Nuno no seu gabinete enquanto secretário de Estado, e com isto ficou exposta a sua total falta de noção porque o tratamento de privilégio começa exactamente no momento em que o doutor Lacerda Sales aceita receber, não uma, o que já seria grave, mas duas vezes, o doutor Rebelo de Sousa "para a presentar cumprimentos, dado que não o conhecia", como se um secretário de Estado do Governo da República recebesse no seu gabinete os anónimos e sem nome de família Antónios desta vida que não conhece, não fazia mais nada, nesta República dos portugueses de primeira, de segunda e de terceira, e dos portugueses que crescem ao lado uns dos outros, andam nas mesmas escolas, vivem nos mesmos círculos, e se dão uns com os outros desde o tempo dos bisavós, seja ele qual for o regime e a opção política. Esta gente goza com a gente?

 

[Imagem de autor desconhecido]

 

 

 

 

O Verdadeiro Artista

por josé simões, em 15.12.23

 

clown (1).jpg

 

 

Luís Montenegro,  ex líder da bancada parlamentar da maioria que inviabilizava comissões parlamentares de inquérito, queixa-se da maioria PS que inviabiliza comissões parlamentares de inquérito, de uma maneira que até parece vivermos numa ditadura. A nossa memória é assim tão curta que levemos esta gente a sério?

 

[Imagem]

 

 

 

 

 

Circo de Natal

por josé simões, em 13.12.23

 

circo do mundo.jpg

 

 

A Ordem dos Médicos abriu um inquérito disciplinar a um médico por decisão política tomada enquanto titular de cargo político. A seguir à silly season vem sempre o circo de Natal.

 

 

 

 

Uns são portugueses e diz que os outros também

por josé simões, em 11.12.23

 

Martin Parr.jpg

 

 

É justo, correcto, honesto, alguém que nunca descontou para a Segurança Social poder por via da obtenção de nacionalidade usufruir do Serviço Nacional de Saúde, benefício extensível aos seus descendentes?

 

[Imagem]

 

 

 

 

His Master's Voice

por josé simões, em 11.12.23

 

His_Master's_Voice.jpg

 

 

Caso gémeas: "Presidente da República não meteu uma cunha, mas o filho sim"

 

 

 

 

Lambe-cus School of Politics

por josé simões, em 08.12.23

 

wc.jpg

 

 

Bom dia, sei que isto é um incómodo para ti, mas não podemos mesmo perder o apoio político do Presidente da República. Ele tem-nos apoiado no que diz respeito à __________, mas se o humor dele mudar, tudo se perde. Uma frase dele contra __________ ou o Governo e ele empurra o resto do país contra nós. Não estou a exagerar. Ele é o nosso principal aliado político, mas pode transformar-se no nosso pior pesadelo

 

Preencher o espaço [__________] a gosto, e consoante as necessidades do pedinte, TAP, gémeas brasileiras, qualquer área da governação. É a Lambe-cus School of Politics. Resta saber quando e onde este princípio imperou, e não só com este Governo.

 

[Imagem de autor desconhecido]

 

 

 

 

A insustentável leveza de Marcelo

por josé simões, em 07.12.23

 

Marcelo (1).jpg

 

 

A partilhar minis e bolas de Berlim na praia em pleno covid do distanciamento social, da máscara na cara e do álcool gel; explicar em directo para as televisões a artimanha que havia urdido para escapar às restrições e ao confinamento e passar o Natal com toda a família; andar aos encontrões no meio de centenas de pessoas na lisboeta feira do livro para depois censurar quem se deslocava à Festa do Avante; encontrar-se por coincidência com Teresa Leal Coelho e Carlos Moedas, candidatos do PSD em plena campanha eleitoral; desvalorizar o número de vítimas de abuso sexual pela igreja; comentar decotes de cidadãs nacionais em país estrangeiro; fazer e dizer tudo para no dia a seguir vir dizer que não tinha feito nem dito tudo o que lhe vimos fazer e ouvimos dizer. Estava escrito nas estrelas, ninguém espera era que fosse com duas gémeas brasileiras.

 

[Imagem]

 

 

 

 

Are You Talking To Me?

por josé simões, em 04.12.23

 

are-you-talking-to-me-taxi-driver-movies-are-you-talking-to-me-deniro.jpg

 

 

Uma agência de viagens ter adivinhado a vontade do Presidente em regressar mais cedo de Moçambique levou a que um secretário de Estado metesse uma cunha na TAP para não se perder "o maior aliado político" do Governo.

Um e-mail do "doutor Nuno", a forma patética como Marcelo refere o filho para passar ao pagode a ideia de um distanciamento que não existe, levou o Presidente a reencaminhar o dito para a Casa Civil, que por sua vez o reencaminhou para alguém, que o reencaminhou para outrem, ao fim e ao cabo um e-mail do "maior aliado político" do Governo. E agora que agora ninguém sabe quem foi quem e onde pára a correspondência e respectivos dossiers, na falta de haver uma agência de viagens com o dom da adivinhação, levou Marcelo a convocar os jornalistas no dia a seguir a uma rábula de Ricardo Araújo Pereira na televisão com um Pai Natal que diz "oh-oh-oh" e outro que diz "bo-bo-bo", alegadamente.

Obviamente Marcelo não tem nada a ver com tudo isto de que se vai lembrando aos poucos e poucos. Are you talking to me?

 

[Link na imagem]

 

 

 

 

Explicada aos pequeninos

por josé simões, em 28.11.23

 

1 (36).jpg

 

 

 

Um cidadão holandês que se inscreve para poder alugar uma casa num bairro social terá, no melhor dos casos, de esperar 12 (doze) anos antes que a sua vez chegue.

 

Aos refugiados é quase de imediato fornecido alojamento, mobilado e equipado, e uma subvenção que a eles e à família permite viver confortavelmente.

 

É "A vitória eleitoral de Wilders explicada aos pequeninos" por José Rentes de Carvalho no seu blogue Tempo Contado. Se agarrarmos em duas gémeas brasileiras, naturalizadas portuguesas em tempo recorde, a receberem tratamento milionário no Serviço Nacional de Saúde com um medicamento de eficácia duvidosa, segundo os especialistas, sem um número de segurança social atribuído, e com cadeiras de rodas eléctricas atribuídas a custarem o que muitas famílias não auferem em salário num ano, temos um dos ingredientes do caldo para a explicação das sondagens que dão a subida vertiginosa do Chega.

 

[Imagem de autor desconhecido]