Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DER TERRORIST

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder" - Y. B. Mangunwijaya, escritor indonésio, 16 de Julho de 1998.

"uma afronta e uma provocação" aos professores

por josé simões, em 15.10.19

 

EJ Hill.jpg

 

 

Porque, como é por todos sabido, o Ministério, e por consequência o ministro da Educação, existem para responder às reivindicações dos sindicatos. Falta de noção.

 

[Na imagem "Lesson #1, 2019",  EJ Hill]

 

 

 

 

942, I Just Called To Say I Love You

por josé simões, em 16.06.19

 

stevie wonder.jpg

 

 

Comissário Nogueira, presidente de uma parte dos professores, acusa Marcelo de não ser o Presidente de todos os portugueses. Piadas feitas à parte, depois de ter saído a ameaçar o Governo e de se ter empenhado numa campanha eleitoral que lhe ditou uma estrondosa derrota nas urnas. Quando não percebes que já ninguém te pode ver nem com molho de tomate e insistes em aparecer a saltitar alegremente de nenúfar em nenúfar...

 

 

 

 

É só rir

por josé simões, em 04.05.19

 

 

 

Procissão Cristas, ministra no Governo da birra irrevogável até subir no rating ministerial e ser nomeado vice-pantomineiro, a atirar à cara de António Costa a ameaça de demissão de José Sócrates a propósito de um PEC qualquer.

 

Comissário Mário Nogueira, chantageador-mor da República, há mais de 20 anos não faz outra coisa que chantagear governos, professores, pais, encarregados de educação e alunos, a acusar António Costa de chantagem.

 

Muito bom!

 

 

 

 

Como dizem os 'amaricanos', enough is enough

por josé simões, em 23.01.19

 

 

 

O que estes senhores estão a dizer aos pais e encarregados de educação que, durante os anos desgraçados do "ajustamento", desde os idos do 2.o Governo de José Sócrates até aos últimos dias do Governo PSD/ CDS/ Troika, viram as vidas e as carreiras suspensas, conheceram o desemprego, os salários em atraso, a emigração, que perderam apoios sociais na exacta proporção em que eram taxados, impostados e sofriam reduções salariais substantivas, enquanto mantinham os filhos na escola e pagavam explicações, por fora e sem recibo, aos mesmos professores que na escola não lhes chega o tempo nem têm jeito para ensinar e se lastimam em posts no Facebook, em directo da praia e no horário de trabalho, do martírio que é a vida e a carreira docente, e que passados estes 4A 9M 2D que sofreram na pele, como na badge na lapela do Comissário Nogueira e não são exclusivo dos stôres mas uma realidade de todo o sector privado, se calhar com um 6, um 7 ou um 8 antes do A, e que começam agora a ver a sua vida recomeçar onde tinha ficado, o que nos estão a dizer é que afinal a desgraça ainda não acabou porque há uns senhores que, do alto do Olímpio onde se colocam, se acham acima dos sacrifícios passados por todos os portugueses e se sentem no direito de continuar a vidinha que tinham como se nada se tivesse passado, nem troika, nem ajustamento, nem princípio de banca rota, nem nada, o que para os outros foi vida perdida para eles foi apenas um stanby, e prometer e ameaçar  um ano desgraçado aos filhos dos contribuintes que lhes pagam o salário.

 

Como dizem os 'amaricanos', enough is enough.

 

Fenprof ameaça Governo com "ano desgraçado" se não forem retomadas negociações

 

[Imagem]

 

 

 

 

Portugueses de primeira

por josé simões, em 03.01.19

 

silence.png

 

 

Diz o constitucionalista que, por serem três regimes diferentes consoante as regiões do país: um na Madeira, outro nos Açores e um terceiro no continente, não haver dúvidas sobre a inconstitucionalidade do regime de reposição salarial dos professores ou, como resumiu Marques Mendes na avença semanal, não pode haver professores de primeira e professores de segunda. E portugueses de primeira e de segunda, pode? Portugueses que nunca verão reposta a sua vida suspensa ou desfeita desde os anos de José Sócrates primeiro-ministro até aos anos do fim do Governo da troika, pode? Portugueses de todos os sectores da economia vs. portugueses da administração pública, pode? Portugueses que vão continuar a pagar do esforço do seu trabalho, via impostos, até ao próximo descalabro onde invariavelmente verão a vida outra vez suspensa e desfeita, pode? E recomeçar tudo outra vez, as reclamações e os protestos dos injustiçados da sociedade, todos lhes devem, incluindo as badges no peito com o número de anos, meses e dias em dívida, pode?

 

[Imagem de autor desconhecido]

 

 

 

 

A mesma luta

por josé simões, em 26.12.18

 

groucho marx.png

 

 

Enquanto esperamos todos o Presidente, comentador e explicador, explicar e comentar por que cargas de água é que os portugueses, todos, que desde os idos de Sócras até ao fim dos anos da troika e do Governo da direita radical viram as carreiras congeladas e que depois disso não progridem só porque sim, que conheceram o desemprego e a emigração, que tiveram salários em atraso, apoios sociais cortados e sobretaxas em cima do pouco que recebiam, enquanto aguentavam os filhos na escola e na universidade e pagavam por fora explicações, sem recibo para o IRS, aos professores, tadinhos, que trabalham 25 horas por dia que ser professor não é ir só uma mão de horas à escola nem estar ao dia útil e em horário de trabalho na praia a postar fotos no Facebook do quão bom está o mar, vão ter eles de pagar os 9A 4M e 2D na badge ao peito do comissário Nogueira enquanto a vida deles retoma agora como se nada se tivesse passado, como se o hiato não tivesse existido, Rui Rio e Mário Nogueira, a mesma luta, vão explicar como é que a solução boa é a das ilhas, uma vez o dinheiro vai daqui, de "Cuba", para as ilhas, com os resultados que se conhecem que não é por Alberto soba Jardim se ter ido embora que a coisa mudou de figura, de onde é que vem o dinheiro para aqui para aguentar a solução ilhéu.

 

 

 

 

Ainda a remodelação

por josé simões, em 15.10.18

 

Joseph-Beuys-Portrait-of-the-artist-by-Robert-Lebeck-1978.jpg

 

 

Se a remodelação abafou o Orçamento do Estado e o Orçamento do Estado já tinha abafado a demissão do ministro e a se amanhã há mais e a generalidade dos analistas e comentadores é unânime na avaliação a Marta Temido como a tentativa de acalmar a contestação e encontrar soluções, a manutenção de Tiago Brandão Rodrigues na Educação significa que a confrontação com a Fenprof é para levar até ao dia das eleições quando, pela primeira vez, começa a ser visível a hostilidade dos transeuntes no passeio, manifestada verbalmente às manifs dos profs que passam na avenida e que começam a perder a opinião pública?

 

[Imagem "Joseph Beuys, Portrait of the artist" by Robert Lebeck 1978]

 

 

 

 

Não ter a puta da vergonha na cara é isto

por josé simões, em 06.10.18

 

vertebrata.jpg

 

 

Ver o senhor Silva da UGT, que assinou de cruz concertações sociais, sempre em prol da rigidez patronal, a mando do senhor Saraiva da CIP com o beneplácito e o amém da direita radical PSD/ CDS, invocar a "esquerda" e um "Governo de esquerda" e "um Governo PS" para surfar a onda reivindicativa dos professores.

 

[Imagem]

 

 

 

 

E isto vale exactamente o quê?

por josé simões, em 06.07.18

 

Ristisaari-Finland-1974.jpg

 

 

"Quase 97% dos docentes não abdicam do tempo total de serviço, segundo o referendo da Fenprof". E vamos repetir com os bancários, com os empregados de mesa, com os estivadores, com os motoristas, com os canalizadores, com os desempregados, com os empurrados para fora do país, com os ______________ [preencher a gosto e consoante a necessidade], com todos os que viram a vida congelada durante o período da troika e que já não a recuperam nunca mais.

 

[Imagem]

 

 

 

 

Uma chatice, é o que é

por josé simões, em 18.10.16

 

John Nazca - Reuters.jpg

 

 

Nem o PCP faz o trabalho que a oposição – PSD e CDS, não sabem fazer;
Nem o Bloco de Esquerda faz o trabalho que a oposição – PSD e o CDS, não sabem fazer;
Nem na Fenprof e no comissário Nogueira já se pode confiar para esse efeito.


Uma chatice, é o que é.


[Imagem]

 

 

 

 

Tomem nota do nome

por josé simões, em 23.05.16

 

orelhas de burro.jpg

 

 

Porque a seguir vai trabalhar para um escritório de advogados e depois é ministo.


{Imagem de autor desconhecido]

 

 

 

 

A 'Geringonça' começa a ganhar a causa

por josé simões, em 23.05.16

 

livro.jpg

 

 

Podemos ver isto de duas maneiras:


- Um bando de palermas, acoitados debaixo de uma bandeira e de uma sigla política, porque têm uma vaga lembrança de umas bocas ouvidas da boca dos mais velhos, resolve comparar Mário Nogueira da Fenprof a Estaline, demonstrando desta forma a sua ignorância e a sua falta de cultura porque, se soubessem um mínimo dos mínimos sobre a história da Europa do século XX e sobre quem foi o 'Pai dos Povos', nem sequer pensavam duas vezes antes de chamar Estaline a alguém, não chamavam, ponto final. Os infantes da direita radical, escudeiros do estudioso de Salazar, têm dois defeitos: são burros e não querem aprender.


- Um bando de palermas, acoitados debaixo de uma bandeira e de uma sigla política, resolve comparar Mário Nogueira da Fenprof a Estaline, demonstrando desta forma que a direita radical começa a perder o debate 'escola pública/ ensino privado', pelo recurso à 'Lei de Godwin' na vertente direita: "À medida em que cresce uma discussão, a probabilidade de surgir uma comparação envolvendo Estaline ou o estalinismo aproxima-se de 1 (100%)".


Fica à vossa consideração, sendo que eu opto pelas duas.


[A imagem é minha]

 

 

 

 

||| A mesma luta!

por josé simões, em 28.04.16

 

União_Nacional.png

 

 

"A Câmara Corporativa era um órgão representativo de natureza consultiva da República Portuguesa, prevista pelo Artigo 102.º da Constituição de 1933."


Não me lembro de ter votado, ou de alguém ter votado em Mário Nogueira ou em João Dias da Silva para ministros da Educação, mas dou de barato que possa estar enganado...


[Imagem]

 

 

 

 

||| Idiota útil, isso sim

por josé simões, em 12.06.14

 

 

 

Por falar em "pulhas", ainda sou do tempo dos briosos deputados PSD, na rotunda do Marquês a aplaudir e cumprimentar Mário Nogueira, o líder responsável, na descida da Avenida com um ror de profs e afins atrás de si. Mas, como entre os presentes, não consta ter havido alguma "reacção vagal", já [quase] ninguém se lembra disso.

 

Verdadeiramente surpreendente, neste Dia da Raça do Ano da Graça de 2014, é o comissário Nogueira não ter estado entre os comendados e medalhados, pelo camarada conivente do Governo na cadeira presidencial, por altos serviços prestados à causa da destruição da escola pública.

 

Idiota útil, isso sim. Ainda por cima, maltratado por aqueles a quem serviu. Como professor devia conhecer o significado da expressão "Roma não paga a traidores".

 

[Imagem]

 

 

 

 

 

 

|| Ler nas entrelinhas

por josé simões, em 25.06.13

 

 

 

A 48 horas de uma greve geral convocada pelas duas centrais sindicais [CGTP e UGT], o melhor, e mais bem conseguido, manifesto de apelo à greve saiu do gabinete do ministro Nuno Crato: quando há justeza nas reivindicações vale sempre a pena lutar, sem medo, por aquilo que se acredita. Dignidade no trabalho.

 

[Imagem de autor desconhecido]