Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DER TERRORIST

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder" - Y. B. Mangunwijaya, escritor indonésio, 16 de Julho de 1998.

Ah, e tal, a carga fiscal

por josé simões, em 16.05.24

 

talaofarmacia.jpg

 

É para isto que pagamos impostos.

 

 

 

 

|| O Sistema

por josé simões, em 07.01.10

 

 

 

Numa coisa estamos todos de acordo: "Há um sistema organizado que não se altera por diploma". É o “sistema” que parasita duplamente todos contribuintes em benefício, e para enriquecimento de alguns, quando pagamos 20 e só necessitamos de 10; quando o Estado todos nós comparticipamos 20, de 10 que acabam invariavelmente do caixote do lixo.

 

Ele já tinha “levantado a lebre”

 

(Imagem de autor desconhecido)

 

Adenda: Assim de repente lembrei-me da entrada de José Sócrates, cheio de gás no primeiro Governo da maioria absoluta, disposto a combater o lobby das farmácias…

 

 

 

|| “Conflito” de interesses

por josé simões, em 07.12.09

 

 

 

Só não explica porque é que o interesse dos clientes das farmácias tem de ser coincidente com o interesse das farmácias. Mas também não precisa de se dar ao trabalho que todos percebemos.

 

 

 

|| Uma questão de emoções

por josé simões, em 14.05.09

 

No dia 6 de Maio ficámos todos a saber que, segundo a Ordem dos Farmacêuticos, é provável que os «médicos mantenham fármaco de marca por questões emocionais»:

 

- «se o doente está habituado a uma marca» por vezes «tem dificuldade em perceber porque é que muda a cor da caixa» ou dos comprimidos. -

 

Também seria útil saber se, por “questões emocionais”, muitos médicos obstetras passaram a prescrever fármacos dos laboratórios de genéricos J. Neves, desde Novembro de 2006.

 

Não se riam que o caso é sério.

 

(Imagem fanada no Le Soir)

 

Adivinha

por josé simões, em 06.04.07

 Qual é o Primeiro-ministro qual é, que no discurso de tomada de posse prometeu guerra aos lobbies, a começar pelo todo-poderoso lobby das farmácias?

 

Qual é o Primeiro-ministro qual é, que um ano após a declaração de guerra ao lobby das farmácias, assina um tratado de paz “manhoso” com esse mesmo lobby, sem que nunca ninguém tenha percebido muito bem os seus contornos?

 

Qual é o Primeiro-ministro qual é, que oferece ao lobby das farmácias a possibilidade de ganhar uns cobres extra, com a administração de vacinas e “outros meios de diagnóstico”?