Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DER TERRORIST

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder" - Y. B. Mangunwijaya, escritor indonésio, 16 de Julho de 1998.

||| Uma sorte dos diabos

por josé simões, em 06.02.14

 

 

 

Desempregado, com o subsídio de desemprego a dar as últimas, a ver o "milagre económico" do  Pires 'soldado disciplinado' de Lima passar-lhe ao largo por não ligar à propaganda governamental na televisão e por ser velho demais para trabalhar e novo bastante para se reformar, a sobrar casa para o banco todos os meses e mais contas para pagar que dias da semana, por causa da factura do anti-depressivo que comprou na farmácia vê-se a braços com um topo de gama, em 2.ª mão, despachado por um qualquer ministério a precisar de renovar a frota. O Governo amigo de quem para a gasolina do 'mata-velhos' já nem dinheiro tem. Se ao menos o carro tivesse saído aos pais, reformados com uma pensão mínima, e a casa de quem vai fazer as refeições com os filhos e a mulher, desempregada também, já sem direito a subsídio, e que faz umas limpezas de escadas que não esticam mais do que acudir ao rol da mercearia de bairro.

 

[Imagem]

 

 

 

 

 

 

||| 1, 2, 3…

por josé simões, em 09.01.14

 

 

 

A Autoridade Tributária é a nova Bota Botilde:

 

«Facturas: Sorteio de carros vai ser transmitido pela televisão. Sai um por semana»

 

 

 

 

 

 

|| Guerrilha urbana

por josé simões, em 22.02.13

 

 

 

«Em teoria, Passos Coelho pode até ser investigado pelas Finanças, por ter gasto um valor superior aos seus rendimentos. Vários serviços do Fisco […] admitiram a possibilidade de o primeiro-ministro poder vir a ser alvo de uma investigação das Finanças, uma vez que existem "mecanismos de fiscalização automáticos que disparam quando um contribuinte gasta em facturas mais do que aquilo que declara como rendimento"

 

[Imagem "Homes y muyeres de les J. S. U. faciendo la instrucción pa dir al frente", Xixón, 29. 03. 1937, autor desconhecido]

 

 

 

 

 

 

|| Tempos que correm

por josé simões, em 20.02.13

 

 

 

[Via]

 

 

 

 

 

 

|| "O Estado", essa entidade mítica, omnipotente e omnipresente que paira acima dos mortais

por josé simões, em 14.02.13

 

 

 

Se o Governo fosse de esquerda o fascismo fiscal era "O Governo", como o Governo é de direita o fascismo fiscal não é fascismo fiscal e é "O Estado". Parafraseando, e se fossem tomar no cu?

 

[Imagem]

 

 

 

 

 

 

 

 

|| Uma mão lava a outra

por josé simões, em 14.02.13

 

 

 

A gente começa a vê-los sair "por motivos de saúde".

 

[Imagem de Lisa Kereszi]