Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DER TERRORIST

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder" - Y. B. Mangunwijaya, escritor indonésio, 16 de Julho de 1998.

Ninguém inventa nada

por josé simões, em 13.05.20

 

Salazar - Lucia -13 - Maio - 1967.jpg

 

 

A 13 de Maio de 1917 Portugal mudou para sempre. Fomos escolhidos! Também eu senti esta mudança profunda num 13 de Maio da minha vida. Hoje sinto, sei, que de alguma forma a minha missão política está profundamente ligada a Fátima. É este, talvez, o meu grande Segredo.

O Ventas do Chaga no Twitter

 

"O Salazar é a pessoa por Ele (Deus) escolhida para continuar a governar a nossa Pátria, …a ele é que será concedida a luz e graça para conduzir o nosso povo pelos caminhos da paz e da prosperidade.
É preciso fazer compreender ao povo que as privações e sofrimentos dos últimos anos não foram efeito de falta alguma de Salazar, mas sim provas que Deus nos enviou pelos nossos pecados. Já o bom Deus ao prometer a graça da paz à nossa nação nos anunciou vários sofrimentos, pela razão de que nós éramos também culpados. E na verdade bem pouco nos pediu, se olhamos para as tribulações e angústias dos outros povos.
Depois é preciso dizer a Salazar que os víveres necessários ao sustento do povo não devem continuar a apodrecer nos celeiros, mas serem-lhe distribuídos."

 

 

 

 

"Tarde de chuva, a península inteira a chorar"

por josé simões, em 13.05.20

 

Paweł Jaszczuk.jpg

 

 

               "Ai, ui, atirem-me água benta
               Ajoelho-me, benzo-me, arrependo-me, esconjuro-a
               Atirem-me água fria"

 

[Imagem]

 

 

 

 

São tão previsíveis, benza-os o Bispo e a Senhora de Fátima

por josé simões, em 04.05.20

 

fátima.jpg

 

 

Apanhados de calças nas mãos, como em Abril de 1974, sem discurso, sem tema, sem guião, completamente à nora a direita radical abala a correr para os braços da Santa Madre Igreja, também como em Abril de 1974, hoje a propósito de umas comemorações do Dia da Liberdade, que tentou misturar com o ir passar a Páscoa à terrinha, e com o Dia do Trabalhador a equivaler a uma peregrinação a Fátima, numa gorada tentativa, como em Abril de 1974, de provocar uma fractura entre o povo e o poder político, agora eleito, misturar tudo o que se quer separado - Deus e César. Só que desde Abril de 1974 a Igreja católica mexeu-se, pouco mas mexeu-se, e, com raríssimas excepções, ignorou o apelo dos desesperados e manteve as distâncias. A direita radical, essa, continua exactamente no mesmo sítio onde Salgueiro Maia a foi encontrar, de pais para filhos, de filhos para netos, sem bulir. São tão previsíveis, benza-os o Bispo e a Senhora de Fátima.

 

[Imagem Fátima, 100 anos, 100 imagens]

 

 

 

 

Cara de Papa

por josé simões, em 12.05.17

 

cerelac.JPG

 

 

"...porque é um Papa de que toda a gente gosta e porque realmente tem cara de Papa"

 

Teen entrevistada no santuário de Fátima depois de Francisco, Papa, ter passado pelo meio da multidão.

 

[Imagem]

 

 

 

 

 

Da miséria humana

por josé simões, em 11.05.17

 

Fátima.jpg

 

Fátima.jpg

 

 

 

[Aqui]

 

 

 

 

Vale tudo para o espectáculo

por josé simões, em 10.05.17

 

pastorinhos.jpg

 

 

Ontem, a propósito da visita de Jorge Mario Bergoglio a Fátima, foram repostas as fronteiras terrestres. À parte a piada feita que é repor as fronteiras terrestres a pretexto da segurança de alguém que reclama o estatuto de secretário de Deus no planeta Terra, as televisões estavam lá todas, desde Quintanilha a Vila Verde de Ficalho, passando por Vilar Formoso e Caia, para mostrar que os possíveis eventuais malfeitores terroristas atentadores da vida e da segurança do Papa Francisco têm todas as portas barradas pelos guardas fronteiriços de ocasião. Não podem entrar. Aliás, só entravam a partir de ontem e exactamente a contar da hora do fecho das ditas.

 

[Imagem]

 

 

 

 

 

Verdade alternativa

por josé simões, em 27.04.17

 

FAKE NEWS.jpg

 

 

O aspecto mais curioso, chamemos-lhe assim, do argumentário justificativo da tolerância de ponto dada aos funcionários públicos aquando da visita de Francisco, Papa, a Fátima, ou à cova Deiria, como dizem as televisões, argumentário comum ao Governo, aos partidos da 'Geringonça' e à direita radical beata, uma verdadeira 'união nacional', prende-se com o facto de "muitos portugueses manifestarem interesse em se deslocarem ao santuário", por coincidência, e só por coincidência, todos funcionários públicos, que no Estado laico o sector privado não tem tempo para terços nem se governa com Pais-Nossos e Avé-Marias.

 

[Imagem]

 

 

 

 

 

Caladinhos

por josé simões, em 27.04.17

 

Jeans-Marie.jpg

 

 

Em nome da Função Pública e com a benção dos partidos da 'Geringonça', ateus-agnósticos-jacobinos-laicos e religiosamente multi coloridos mas com a base eleitoral de apoio à sombra do Estado.

 

[Imagem]

 

 

 

 

 

O Presidente nos 107 anos da República do Estado laico

por josé simões, em 25.04.17

 

 

 

 

 

 

O embuste do século aos olhos de uma criança

por josé simões, em 10.03.17

 

pastorinhos.jpg

 

 

Crescemos todos a ouvir a avó Ilda, que nasceu era D. Manuel II El Rei de Portugal e morreu com Jorge Sampaio na Presidência da República, contar como foi ir de Setúbal a Fátima, ela e os irmãos, de charrete com os pais, estradas só de nome, dormir ao relento onde os cavalos pediam e lá, na Cova de Iria, e depois toda a gente a olhar para o ar no dia do "Milagre do Sol", ela também, e jurar a pés juntos não ter visto nada nem sequer ter percebido o porquê de estar toda a gente a olhar para cima. Valeu pela aventura da viagem. Lembrei-me a propósito do insólito no Diário de Notícias.

 

 

 

 

Uma vida inteira a dar a cara por embustes

por josé simões, em 05.03.17

 

 

 

 

 

 

||| Eu hoje acordei assim

por josé simões, em 13.05.15

 

livro.jpg

 

 

 

 

 

||| Ainda que mal pergunte

por josé simões, em 11.05.15

 

Coquetería.jpg

 

 

No Estado laico o patrulhamento das estradas [GNR, Brigada de Trânsito, PSP] a propósito de peregrinações religiosas, patrulhas extraordinárias com recurso à chamada de agentes/ polícias/ soldados em dias de folga ou em horas extra, são pagas pela confissão religiosa celebradora do evento e não pelo bolso do contribuinte, certo?


[Imagem de autor desconhecido]

 

 

 

 

|| Ao Menino e ao Borracho põe Deus a mão por baixo

por josé simões, em 07.07.10

 

 

 

E também parece que a Virgem Maria apareceu uma vez em Fátima

 

(Imagem “Riding with the Lord”, Mark Ryden, 2010)

 

 

 

 

|| Qual foi a parte que eu não percebi?!

por josé simões, em 13.08.09

 

O que é que havia em Fátima antes do alegado milagre ter acontecido? Zero, nada, nicles batatóides; mato e olival. O santuário foi construído, e a cidade à roda dele. Em Setúbal é a estátua de Bocage ou o arco da Rua Arronches Junqueiro, em Lisboa a Torre de Belém ou o arco da Rua Augusta, em Coimbra a Torre da Universidade, no Porto a Torre dos Clérigos e em Almada o Cristo-Rei. O que é queriam no cartaz; a rotunda da avenida principal?

 

Diz o povo que “quem não tem nada para fazer faz colheres”. Não há missas para rezar nem fiéis para confessar lá pelas imediações?

 

(O ideal talvez fosse, a boa maneira feudal, entregar a presidência da autarquia à Reitoria do Santuário...)