Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DER TERRORIST

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder" - Y. B. Mangunwijaya, escritor indonésio, 16 de Julho de 1998.

A next big thing, a salvação da Europa

por josé simões, em 11.06.18

 

migrants-refugees.jpg

 

 

De certeza há uma, ou duas, ou três, ou várias, boas explicações e/ ou justificações para que um barco com 600 migrantes a bordo venha de Itália para Espanha e faça toda a costa sul de França sem aportar e com a next big thing europeia, e da esquerda do "sentido de Estado", a salvação e o futuro da Europa, Emmanuel Macron, de boca caladinha e sem sequer respirar.

Da França e das merdas que andou a fazer do lado de lá do Mediterrâneo, de braço dado com os bifes e com os 'amaricanos', contra o fundamentalismo e o terrorismo e as armas de destruição massiva e pelo efeito dominó de espalhar a democracia ao redor e os milhares de refugiados na costa sul da Europa e os mortos no Mediterrâneo, de mar nosso a mar deles .

 

[Imagem de autor desconhecido]

 

 

 

 

Alguma vez havia de dar merda

por josé simões, em 11.06.18

 

Sammlung Jakob.jpg

 

 

A estupidez do politicamente correcto, para o caso e por ser um quase exclusivo da esquerda, nomeado de "linguagem inclusiva", do "eles e elas", do "bom dia a todas e a todos", do "homens e mulheres", alguma vez havia de dar merda. E deu. Deu para o lado do mais fraco, o lado que é suposto a suposta linguagem supostamente inclusiva proteger e incluir, o lado das trabalhadoras, com a empresa espanhola Aceites y Energía Santamaría a recusar pagar retroactivos das actualizações salariais às mulheres alegando que o acordo colectivo de trabalho fala em trabalhadores" e não em trabalhadoras.

 

[Imagem]

 

ADENDA: Isabel Casanova em "Calem-se, por favor, mas de vez!"

 

 

 

 

Licenciatura e mestrado

por josé simões, em 03.06.18

 

 

 

A direita radical, que andou anos a fio com a boca cheia de parlamentarismo, e depois havia o britânico liberal e o francês jacobino e totalitário e o Churchill por medida e encomenda, consoante as necessidades e os interesses, mas que precisou de ser apeada do poder em Portugal pela 'Geringonça' para trer uma licenciatura em democracia parlamentar constitucional, faz agora o mestrado, também com muita dor e sofrimento, e encaixando para todo o sempre o conhecimento adquirido de que ganhar eleições não é só ter mais votos que os outros. É a vida ou, como diria o 'camarada' Ulyanov, aprender, aprender, aprender sempre!

 

 

 

 

O Califado Omíada

por josé simões, em 01.12.17

 

Rashidun_Caliph_Uthman_ibn_Affan_-_عثمان_بن_عفان_ثالث_الخلفاء_الراشدين.svg.png

O Califado Omíada

 

Mundial 2018: Portugal defronta Espanha, Irão e Marrocos no Grupo B

 

[Imagem]

 

 

 

 

"França, Espanha e Portugal"

por josé simões, em 26.10.17

 

 

Se fosse "Itália, Espanha e Portugal", ou até mesmo incluir a Alemanha no rol, podíamos sempre argumentar que são os resquícios dos fascismos e a tradicional aversão à liberdade de expressão, no caso português, bastas vezes sancionada em última instância pelo Tribunal Europeu dos Direitos Humanos. Com Vichy no molho a sobrepor-se à "Liberdade" caso ganha outros contornos, outra dimensão e outro perigo de contágio. Isto é grave e para levar a sério e merecedor de manif na Praça do Comércio.

 

The Internet is our greatest and most egalitarian public sphere: Never before was it possible for everyone to publish their creative works worldwide, at no cost, without seeking anyone’s approval. But some want to change that.

 

The open and participatory internet was made possible by laws that protect internet providers and online platforms from liability: It’s not the duty of platforms to monitor everything users do. It’s not their fault if users commit copyright infringement – as long as they promptly react when informed of any such occurrence.

 

Without these laws, there would be no YouTube and no SoundCloud today. For most of us, the internet would be more like cable TV: We could consume, but we couldn’t take part.

 

Documents leaked today by Statewatch expose: The governments of France, Spain and Portugal are pushing to redesign the web away from openness and towards the tight control of cable TV, where a few big companies get to say what goes on the air.

 

Um resumo em português:

 

A proposta de um filtro obrigatório "iria criar um sistema onde os cidadãos serão sujeitos a plataformas que bloqueiam o upload de conteúdo, mesmo quando é perfeitamente legal a utilização de conteúdos com direitos de autor", acusam 27 organizações numa carta conjunta.

 

Outro resumo em português:

 

Três associações portuguesas de defesa dos direitos digitais acusam governo português de querer restringir o acesso à Internet com a proposta de alteração da reforma Europeia de Direitos de Autor

 

 

 

 

Largo Primeiro de Dezembro

por josé simões, em 01.12.16

 

lg_1_dezembro.jpg

 

 

Que "o coração do rei de Espanha está com Portugal" não devia ser abertura de telejornais nem primeira página de jornais, assim o é desde 1143, coração e cabeça. Que a frase tenha sido proferida pelo próprio rei de Espanha, em Lisboa, na Assembleia da República, na véspera do 1.º de Dezembro de 1640, feriado reposto, com Pedro Passos Coelho sentado na primeira fila da bancada parlamentar do PSD, é uma ironia do destino.


[Imagem fanada à Câmara Municipal de Sesimbra]

 

 

 

 

Guardar

Guardar

WC Bloco

por josé simões, em 30.11.16

 

Queensbridge housing project in Queens, New York.

 

 

Um deputado, como qualquer outro cidadão, está no seu legítimo direito de em democracia poder manifestar a sua opção pelo sistema de governo que prefere: República ou Monarquia.


Um deputado, eleito pelos cidadãos, num sistema democrático liberal não tem o direito de envergonhar o país na 'casa da democracia', não tem o direito de enxovalhar e provocar um chefe de Estado estrangeiro em visita oficial a convite do Presidente da República.


Ir para o Parlamento na recepção ao rei de Espanha com as cores da República espanhola ao peito não é falta de educação, é uma provocação desnecessária, baixa e reles.


[Imagem "Queensbridge housing project in Queens, New York", by Arthur Rothstein, June, 1942]

 

 

 

 

Guardar

||| Liberalismo de pacotilha

por josé simões, em 19.03.16

 

Valentine's Day-wangover feelin @alexanderwangny $UCK IT.jpg

 

 

Afinal o dinheiro também tem cor e pátria e, com um bocadinho de ginástica, se calhar até tem ideologia [desde que suportada pelo Estado].


«Patrões alarmados com espanholização da banca portuguesa


Bruno Bobone lança repto a empresários nacionais: comprem ou criem um banco»


[Imagem]

 

 

 

 

||| Administrador Plenipotenciário ainda não há

por josé simões, em 04.11.14

 

Heinrich_Himmler.jpg

 

 

Mas ainda assim há uma passagem de nível, agora more polite, de "Lebensraum" e "Untermenschen" para "Portugal e Espanha" e "jovens desempregados".


«Chanceler alemã indica que a formação profissional deve ser o caminho para baixar o desemprego jovem em Portugal e Espanha, "que têm demasiados licenciados"»


[Imagem]

 

 

 

 

||| O Al-Andalus

por josé simões, em 02.07.14

 

 

||| Mais do mesmo

por josé simões, em 24.03.14

 

 

 

BES suspeito de branqueamento de dinheiro do ditador chileno Pinochet via BES Miami;

 

Empresa financeira do Grupo BES suspeita de transferências clandestinas e ilegais para os cofres do CDS e dirigentes financeiros daquele partido;

 

BES Brasil usado como banco para pagamentos da compra de votos no caso "Mensalão";

 

BES sob suspeita de participação na fraude fiscal perpetrada com empresas fictícias e contas offshore naquela que ficou conhecida como "Operação Furacão";

 

Em Espanha o juiz Baltasar Garzón pede autorização para poder investigar contas do BES sediadas no off-shore da Madeira;

 

Presidente do BES Angola constituído arguido em caso de corrupção;

Dirigentes e administradores do BES suspeitos de acesso a informação privilegiada nas privatizações;

 

Ricardo Salgado esqueceu-se de declarar 8,5 milhões de euros ao fisco;

Isto assim de repente e só de memória.

 

Reza a lenda que a família foi espoliada de tudo a seguir à revolução de Abril, durante o PREC, e teve de fugir com uma mão à frente e outra atrás, na miséria. Seja.

Mas voltou, meia dúzia de anos volvidos, com tudo e como se nada tivesse acontecido. Seja também.

 

Como, o milagre, não reza nem explica a lenda.

 

«BES multado em mais de um milhão de euros por infracções "muito graves" em Espanha»

 

[Imagem de Steve Lambert]

 

 

 

 

 

 

||| Muito obrigado España

por josé simões, em 19.02.14

 

 

 

Cavaco Silva, O Avisador, quando nunca se enganava e raramente tinha dúvidas, pagou para arrancar olival. Filipe González, José María Aznar, José Luis Zapatero, e isto sim é consenso e visão e grandes opções estratégicas, muito diferente da "união nacional" passista que rima com passadista, pagaram para comprar terreno de olival arrancado em Portugal.

 

«Produção de azeitona foi a maior dos últimos 50 anos»

 

[Imagem]

 

 

 

 

 

 

|| O[s] Verdadeiro[s] Artista[s]

por josé simões, em 13.10.13

 

 

 

Transitar do BPN ou da Sociedade Lusa de Negócios para ocupar cargos de secretaria de Estado ou desempenhar funções de assessoria a secretários de Estado e ministros, primeiro-ministro Pedro Passos Coelho incluído, do Governo PSD/ CDS-PP, omitindo cirurgicamente do curriculum o "lado negro" da história, não é nada de por aí além. Já ter sido "um dos principais responsáveis pela gestão do BPN no período pós-nacionalização" é motivo para que se questione a idoneidade.

 

[Imagem "Washington circa 1925. Y.W.C.A.", Circus Harris & Ewing Collection]

 

 

 

 

 

 

|| Psicopatas no poder

por josé simões, em 09.09.13

 

 

 

O dia em que ficámos a saber que uma micro alga tóxica é mais eficaz na protecção da reserva natural das ilhas Selvagens, contra os ataques predadores da frota castelhana do que a fiscalização portuguesa e o fechar de olhos das autoridades espanholas, é o mesmo dia em que ficámos a saber que a Gambierdiscus toxicus não consegue proteger a nossa zona económica exclusiva da cegueira ideológica dos psicopatas actualmente no poder, e que, à mingua de empresas públicas para privatizar saquear, porque não nascem do chão como os cogumelos e porque o "investimento privado" requer muito investimento privado, se propõem agora saquear privatizar o património natural comum.

 

Parafraseando José Saramago: "Privatize-se tudo, privatize-se o mar e o céu, privatize-se a água e o ar, privatize-se a justiça e a lei, privatize-se a nuvem que passa, privatize-se o sonho, sobretudo se for diurno e de olhos abertos. E finalmente, para florão e remate de tanto privatizar, privatizem-se os Estados, entregue-se por uma vez a exploração deles a empresas privadas, mediante concurso internacional. Aí se encontra a salvação do mundo... e, já agora, privatize-se também a puta que os pariu a todos."

 

[Imagem]

 

 

 

 

 

 

|| O Verdadeiro Artista

por josé simões, em 18.03.13

 

Primeiro baixam-se os rating aos Estados, às regiões, às cidades, às empresas, a tudo o que mexer à face da terra, como forma de provocar uma escalada dos juros e, por consequência, os ataques especulativos financeiros que levam ao pedido de resgate - pago com a venda dos anéis e dos dedos, ao desemprego, ao empobrecimento e à miséria. Depois vêm-se alertar, com ar cândido, para «o perigo de explosão social na Europa, por causa do elevado nível de desemprego». A Standard & Poor’s até nem tem nada a ver com os Pobres & Estandardizados que agora somos todos, não é? E se fossem gozar com a puta que os pariu?