Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DER TERRORIST

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder" - Y. B. Mangunwijaya, escritor indonésio, 16 de Julho de 1998.

Da série "Grandes Primeiras Páginas"

por josé simões, em 11.11.18

 

the new yorker (2).jpg

 

 

Antes e depois das eleições de 6 de Novembro, o Congresso dos Estados Unidos na capa da The New Yorker.

 

 

 

 

Resumo da jornada

por josé simões, em 07.11.18

 

 

 

Senate popular vote:

 

   Democrats: 40,558,262 (55.4%)

   Republicans: 31,490,026 votes (43.0%)

 

Senate seats: Republicans +3

 

[Via]

 

 

 

 

Ó meu Brasiuuu...

por josé simões, em 28.10.18

 

Semi-Skimmed Gallery II.jpg

 

 

Como termina "Ando Meio Desligado" de Os Mutantes pela voz da Rita Lee, "Ó meu Brasiuuu..."

 

[Imagem]

 

 

 

 

Dear Young People: “Don’t Vote”

por josé simões, em 28.09.18

 

 

 

voting-by-age.jpg

 

 

The old white people of America have a message for the young adults of America: we’ll be dead soon but if you don’t vote, you’re letting us determine what kind of world you’ll live in.

 

 

 

 

Tudo como dantes, quarte-general em Abrantes, perdão, em Barcelona

por josé simões, em 21.12.17

 

The National (3).jpg

 

 

Como o resultado não é do agrado nem de Madrid nem de Bruxelas, e como nem Mariano Rajoy, nem o PP, nem o rei Filipe, nem a Comissão Europeia assumem a derrota, se calhar o melhor é seguir o que tem sido a norma da União Europeia em relação à vontade popular, expressa nas urnas em eleições livres e democráticas, e convocar sucessivos referendos e eleições até que os catalães digam nas urnas aquilo que convém que seja dito a Madrid e a Bruxelas. Siga o circo.

 

[Na imagem a primeira página de hoje do escocês The National]

 

 

 

 

Espetáááááááááááclooo!

por josé simões, em 14.09.17

 

preço certo.jpg

 

 

E teatros e cinemas e museus e exposições e idas à praia e centros comerciais e missas e feiras e romarias e o programa de televisão de enganar velhos da Rita Ferro Rodrigues.

 

Governo prepara alterações para proibir espetáculos desportivos em dia de eleições

 

 

 

 

Não faças o jogo da reacção

por josé simões, em 13.09.17

 

vota.jpg

 

 

Os indignados dos jogos de futebol em dia de eleições, com o argumento da abstenção com a alienação do pagode com um dos éfes [nunca se lembrem de alguma vez marcar a data das eleições para um 13 de Maio], são os mesmos que elogiam a grande maturidade cívica e democrática dos cidadãos de países como a Inglaterra e os Estados Unidos por votarem ao dia útil, ou estão só a insinuar que os ingleses e os norte-americanos votam ao dia de semana para poderem ir, respectivamente, ao futebol e ao basebol no domingo?

 

[Imagem]

 

 

 

 

Da democracia em Angola

por josé simões, em 12.07.17

 

angola-2017.jpg

 

 

O Estado de direito, a separação de poderes, a independência da Comissão Nacional de Eleições ou, como diz o outro, o MPLA, o "partido irmão".

 

[Via]

 

 

 

 

You gotta fight for your rights

por josé simões, em 09.06.17

 

resist.jpg

 

 

Que Corbyn ganhou o voto jovem até aos 34 anos, mesmo de quem nunca antes se tinha dignado sair de casa para fazer uma cruz num papel. À imagem do que já tinha acontecido com Sanders nos States. Dois velhos, velhos mesmo velhos, com idades para serem avós do tal eleitorado jovem, tão velhos que ainda são do tempo do capitalismo reprodutivo, dos direitos e garantias, da social-democracia e da repartição da riqueza. E porque é que um jovem sai de casa para ir votar no avô com um discurso ultrapassado ao invês de ir para outro lado qualquer ou até mesmo ficar na net? Vai-se ver e a explicação da direita liberal é na base de algum revivalismo retro vintage...

 

[Imagem]

 

 

 

 

"O pensamento político de Sá Carneiro"

por josé simões, em 20.04.17

 

DannyKaye.jpg

 

 

Luís 'Danny Kaye' Montenegro, sendo que o original tinha infinitamente mais piada porque cantava e dançava, líder da bancada parlamentar do outrora partido social-democrata, imortalizado pela sigla PPD/ PSD e designado, por Relva & Marco, futuro líder do partido ex-liberal, tomado por dentro por um bando de gaiatos, social-democracia-sempre-com-ponto-de-exclamação-no-fim, depois de 5 - cinco - 5 anos a acusar o Bloco e o PCP de legítimos herdeiros do estalinismo-trotsquismo e representantes legais do totalitarismo-chavista-castrista na Europa, por via da corrente syrizica na Grécia, se bem que o Syriza não rime, nem que a vaca tussa, com o KKE e que nesta altura do campeonato seja ideologicamente mais social-democrata do que as siglas do PSD, um pormenor que não estraga narrativas, vem agora invocar a experiência da democracia grega, por oposição ao totalitarismo da democracia constitucional parlamentar portuguesa, com quase 50 anos de provas dadas, a propósito de aproximar o sistema político dos eleitores, sem que o pormenor de um bónus de 50 - cinquenta - 50 deputados, não eleitos em eleições livres e democráticas, dados ao partido vencedor das eleições, seja explicado aos eleitores, em particular, e ao povo, em geral. Deve ser isto "o pensamento político de Sá Carneiro" que enche a boca do designado, por Relvas & Marco, futuro líder do partido ex-liberal, tomado por dentro por um bando de gaiatos, social-democracia-sempre-com-ponto-de-exclamação-no-fim, de cada vez que abre a boca sem ter nada para dizer e sem referências políticas que se aproveitem.

 

 

 

 

 

Os truques

por josé simões, em 05.03.17

 

eleições benfica.jpg

 

 

Com o silêncio cúmplice de uma comunicação social, sistematicamente acusada por dirigentes e adeptos, mais ou menos [des]conhecidos, de ser anti-Sporting, aquilo que foi uma evidente falta de profissionalismo aliada a uma gritante incompetência - as horas de espera dos associados da agremiação do Campo Grande em quilómetros de fila à roda do estádio para poderem exercer o seu direito de voto, foi transformada, amplificada e transmitida urbi et orbi como uma "grande manifestação de sportinguismo", "um sinal da vitalidade do clube", "uma resposta dos associados", "uma prova de democracia" [!!!], entre outros, para dar vazão à afluência de 19 mil associados, 4 mil votantes por correspondência, com o resultado a ser conhecido às 3 horas da madrugada [!], por comparação com as últimas eleições no outro lado da segunda circular, com 23 mil sócios, sem quaisquer minutos de espera em fila, a depositarem o boletim nas urnas que fecharam às 22 horas e o resultado a ser conhecido ainda antes das 23. Pecou por defeito Luís Filipe Vieira quando disse, sem mandar ninguém bardamerda, que o SL Benfica está 10 anos à frente da concorrência, 10 anos sim, mas 10 anos luz.

 

 

 

 

 

Jornalismo profissional, independente e desengajado

por josé simões, em 16.10.16

 

Sonia Alins.jpg

 

 

O Manuel Palito reloaded ao sexto dia na Serra da Freita, o assalto ao hipermercado no Barreiro, e as eleições nos Açores, na região Autónoma dos Açores, parte integrante do território nacional, ao 11.º minuto de telejornal na SIC, num directo de 40 segundos antes da ida para intervalo, o intervalo para onde a TVI foi sem dar notícia do acto eleitoral. O facto de a direita radical ter sido esmagada nas urnas foi, por certo, uma coincidência sem interferência directa no alinhamento noticioso que remeteu para 3.º plano as eleições ganhas por Vasco Cardoso, "um personagem simpático", "num meio pequeno", numa análise onde o PS não foi tido nem achado, por Marques Mendes, ex-líder do PSD.


[Imagem]

 

 

 

 

Omnivotante

por josé simões, em 12.10.16

 

parahyba.jpg

 

 

"Se Deus quiser" o CDS vai ganhar as eleições em S. Miguel. Assunção Cristas, com João Almeida como emplastro, ao lado de Ana Afonso, cabeça de lista pelo círculo eleitoral.


Omnisciente, Omnipotente, Omnipresente e Omnivotante.

 

 

 

 

||| O coração das trevas

por josé simões, em 20.12.15

 

marlon brando apocalipse now.jpg

 

 

Podem continuar a trabalhar as soluções governativas que muito bem entenderem que enquanto não apontarem ao "coração das trevas" – o Partido Popular Europeu, nada muda na Europa.


[Imagem "Marlon Brando by Mary Ellen Mark on the set of Apocalypse Now"]

 

 

 

 

||| Sempre, sempre ao lado do povo

por josé simões, em 07.12.15

 

01-May-1960,-Moscow_Bettman_Corbis.jpg

 

 

E, quando o povo se engana, a vanguarda da classe operária muda de povo.


«Tendo-se realizado as eleições legislativas na República Bolivariana da Venezuela, onde após 17 anos (e 18 actos eleitorais em que foram derrotadas) as forças contra-revolucionárias alcançaram a maioria dos lugares no parlamento, o PCP expressa a sua solidariedade às forças reunidas no Grande Pólo Patriótico e, nomeadamente, ao Partido Socialista Unido da Venezuela e ao Partido Comunista da Venezuela, com a confiança de que as forças progressistas e revolucionárias venezuelanas encontrarão as soluções que defendam o processo revolucionário bolivariano e as suas históricas conquistas que tão importante repercussão têm tido na América Latina.


O PCP salienta que estas eleições se realizaram no contexto de uma conjuntura económica particularmente desfavorável em resultado da baixa do preço do petróleo e no quadro de grandes operações de desestabilização e boicote económico dos sectores mais reaccionários venezuelanos articuladas com a ingerência do imperialismo contra a Revolução Bolivariana.


O PCP alerta para a tentativa do imperialismo utilizar os desfavoráveis resultados eleitorais na Venezuela para intensificar o seu combate aos processos de soberania e progresso social que tem subtraído o continente latino-americano ao seu domínio e apela à solidariedade com os povos e as forças progressistas e revolucionárias venezuelanas e de toda a América Latina»


«Solidariedade com a Venezuela Bolivariana»


[Imagem "01 May 1960, Moscow", Bettman/ Corbis]