Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DER TERRORIST

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder" - Y. B. Mangunwijaya, escritor indonésio, 16 de Julho de 1998.

Resist

por josé simões, em 11.10.21

 

Alaa Al-Marjani-Reuters.jpg

 

 

A woman shows her ink-stained finger after casting her vote at a polling station during the parliamentary election, in Najaf, in Iraq. Reuters/ Alaa Al-Marjani

 

[Link na imagem]

 

 

 

 

Fazer de conta

por josé simões, em 25.01.21

 

ciganos.jpg

 

 

Porque é que ser de um concelho tradicionalmente comunista é vacina contra a ciganofobia, reflectida no score eleitoral do Ventas, nos concelhos da raia alentejana e nos urbanos da margem sul do Tejo onde essa comunidade tem forte implantação?

 

[Imagem de autor desconhecido]

 

 

 

 

Dia negro para a democracia

por josé simões, em 24.01.21

 

Batman-Slapping-Robin.jpg

 

 

O CDS "ganhou" as presidenciais. Duas vezes na mesma noite, primeiro com António Carlos Monteiro e depois com o Chicão, a fugir para a frente do Chiquinho que o partido já é.

 

O PS "ganhou" as eleições, mesmo quando perdeu o respeito por si próprio ao meter Carlos César a reclamar vitória e a apontar que o perigo do neofascismo é para o PSD e não para o país.

 

O PCP perdeu as eleições. Ponto final. E disse-o preto no branco.

 

O Bloco perdeu as eleições. Por abada. E tornou a perde-las quando aos 30 segundos de discurso Marisa Matias decide invocar o Ventas do Chaga, vá-se lá saber porquê. Quando o Ventas não fala falam os outros no Ventas.

 

O PSD "ganhou" as eleições. E no discurso da vitória, Rui Rio, excitado e aos gritos, fez o discurso da vitória do Ventas.

 

O Mayan liberal "ganhou" as eleições. Dobrou o resultado das legislativas, tinha 1 e picos por cento passou para 3 e picos por cento. A onda liberal a fugir por umas décimas à onda calceteira do Tino a morder-lhe os calcanhares.

 

António Costa "ganhou" as eleições. E veio logo todo lampeiro parabenizar Marcelo reeleito sem perceber que hoje é o primeiro dia do resto da sua vida.

 

O Ventas ganhou as eleições. Sem aspas como os outros. Recuperou os votos dos desiludidos do "isto é tudo a mesma merda", "querem é todos tacho", a minha política é o trabalho", "isto queria era um novo Salazar". Recolheu os voto da ciganofobia, é circular pelas estradas da raia alentejana entre Serpa e Marvão para se perceber o score do rato de esgoto. Recolheu os votos das outras fobias todas, do medo dos outros. E os votos dos esquecidos no Portugal profundo. Abriu a boca para a habitual enxurrada de javardice, reclamou ser um enviado de Deus e em boa hora as televisões cortaram-lhe o pio.

 

Em 2023 há legislativas, se não for antes.

 

Como cantavam os Dead Kennedys, Bedtime for Democracy.

 

 

 

 

Vota!

por josé simões, em 23.01.21

 

 

 

[Recebido via WhatsApp]

 

 

 

 

"O desastre do Avante! explicado aos camaradas"

por josé simões, em 23.01.21

 

Máscara antivírus.jpg

 

 

Estou em isolamento profilático. Termina na quarta-feira, na verdade. Mas estou a pensar ir votar. Se for vou super armadilhado. Em minha casa estamos todos iguais porque isto foi um jantar que aconteceu cá em casa.

 

João Miguel Tavares, Comissário Marcelista para o Dia da Raça em Portalegre, no "Governo Sombra" na SIC Notícias.

 

Na semana passada estive de férias e perdi a oportunidade de molhar a sopa a propósito da Festa do Avante!, mas o balanço do evento justifica que regresse ao tema com intenções puramente didácticas, já que manifestamente o PCP não percebeu nada do que lhe aconteceu.

 

[Imagem de autor desconhecido]

 

 

 

 

Sign O' The Times, XCVII

por josé simões, em 08.11.20

 

1.jpg

 

 

2.jpg

 

 

3.jpg

 

 

4.jpg

 

 

5.jpg

 

 

6.jpg

 

 

7.jpg

 

 

8.jpg

 

 

9.jpg

 

 

10.jpg

 

 

11.jpg

 

 

12.jpg

 

 

13.jpg

 

 

14.jpg

 

 

15.jpg

 

 

16.jpg

 

 

17.jpg

 

 

18.jpg

 

 

19.jpg

 

 

20.jpg

 

 

21.jpg

 

 

22.jpg

 

 

23.jpg

 

 

24.jpg

 

 

25.jpg

 

 

26.jpg

 

 

27.jpg

 

 

28.jpg

 

 

29.jpg

 

 

30.jpg

 

 

32.jpg

 

 

Sign O' The Times, Capítulo XCVI

 

 

 

 

Regresso à normalidade

por josé simões, em 08.11.20

 

rambo.jpg

 

 

Saudades de ouvir falar um presidente norte-americano com mais vocabulário que o Sylvester Stallone em Rambo First Blood.

 

[Imagem]

 

 

 

 

November 6, 2020, 1600 Pennsylvania Avenue NW Washington, D.C. 20500 USA

por josé simões, em 06.11.20

 

1.jpg

 

 

[Imagem]

 

 

 

 

A nomeação do Xerife

por josé simões, em 05.11.20

 

fort apache.jpg

 

 

Basicamente Trump ganha nos sítios dos filmes de cóbois. Os sítios da lei e da ordem, Law & Order, como não se cansa nunca de repetir no Twitter, que uma coisa é o Estado de direito, outra coisa completamente diferente é o faroeste, onde chegaram primeiro as pessoas e o Estado depois e onde o estado é sinónimo de totalitarismo, interferência, poder oculto. Daí ao "STOP THE FRAUD!". Daí ao "STOP THE COUNT!". Daí os apelos aos instintos mais básicos e primários da turba, enforca-se o gajo, foi em legítima defesa, está no Livro, olho por olho dente por dente, uma milícia de pistoleiros para perseguir o foragido, que não é sinónimo de bandido, alcatrão e penas que o juiz está ao serviço do poder instituído que sabe o que convém aos vaqueiros e criadores de gado. Qual é a América verdadeira, a dos fugitivos e deserdados da Europa nos estados do Midwest ou a culta e instruída das costas leste e oeste?

 

 

 

 

Da série "Grandes Primeiras Páginas"

por josé simões, em 05.11.20

 

the_independent.jpg

 

 

               A primeira página do The Independent.

 

 

 

 

Qual a razão ou razões para o PSD não governar os Açores em coligação com o Chaga?

por josé simões, em 29.10.20

 

Carlos-Augusto-Furtado-PSD.jpg

 

 

Carlos-Augusto-Furtado-Chega.jpg

 

 

Qual a razão ou razões para o PSD não governar os Açores em coligação com o Chaga?

Carlos Furtado deixou de ser "social-democrata" do dia para a noite, Carlos Furtado passou a ser fascista da noite para o dia, Carlos Furtado passou todos estes anos disfarçado e nunca ninguém deu por nada, ou as coisas são o que são e nunca ninguém quer saber a ponta de um chavelho para depois aparecerem boquiabertos de admiração por algo que era do conhecimento geral mas desde que não fosse falado, não fizesse muitas ondas, faz de conta que não existia?

 

 

 

 

Os maquinistas do funcionamento da democracia

por josé simões, em 11.02.20

 

IRA.png

 

 

Quando a extrema-direita, com ligações a bandos nazis, ganhou as eleições na Holanda, na Finlândia, na Áustria, por exemplo, o Facebook e o Twitter encheram-se com o "foi a democracia a funcionar", vejam lá se querem fazer eleições até o povo decidir aquilo que vocês querem que decida.

O Sinn Féin [o braço político do IRA ou o IRA o braço armado do Sinn Féin] ganha na Irlanda e os "maquinistas do funcionamento da democracia" enxameiam as redes com um "é prova da fraca memória da sociedade" e um perigo para a Europa, os ignorantes bebedores de Guinness vão-se dar mal com o socialismo e o esquerdismo, depois não digam que não foram avisados. Assim se desvia o foco do porquê da vitória dos "terroristas" no paraíso do liberalismo na Europa e do crescimento económico a perder de vista, um exemplo que o partido dos memes e outdoors agitou durante as legislativas, a seguir ao Chile dos confrontos nas ruas com o exército e a polícia, como se Pinochet estivesse vivo e de boa saúde. E se calhar até está.

 

Uma coisa que a gente vai aprendendo com o tempo é a disponibilidade da direita dita democrática para, escudada na desculpa do "funcionamento da democracia", compactuar com totalitarismos e com a ascensão dos fascismos. A qualidade dos "democratas" de direita é deveras surpreendente.

 

[Imagem]

 

 

 

 

Hope

por josé simões, em 12.12.19

 

maggie.jpg

 

 

[Daqui]

 

 

 

 

Continuam a insultar a inteligência dos portugueses

por josé simões, em 23.09.19

 

Lips. From the series The Path of an Honest Man, 2017 Alexandra Lethbridge.jpg

 

 

O PSD, que perdeu votos, deputados e uma maioria absoluta de 43 anos, ganhou as eleições porque chegou ao fim em primeiro lugar e vai formar governo;

O PS, que já tinha chegado ao Governo da Região Autónoma ainda antes do dia das eleições que perdeu, ganhou as eleições porque triplicou os número de votos e de deputados;

O CDS, que passou de sete para três deputados e perdeu 8 000 votos, ganhou as eleições porque se alçou ao poder e com três deputados eleitos consegue encaixar 300 'John Antunes' na estrutura do Governo Regional, sem contar com o volume de negócios que virá por arrasto para as empresas amigas e dos amigos;

A CDU, que perdeu um dos dois deputados que tinha, ganhou as eleições porque não perdeu os dois e porque "pela primeira vez, depois de mais de quatro décadas, o poder absoluto caiu na Madeira";

O Bloco foi o único que não ganhou nada porque perdeu, votos e os dois lugares de deputado. Ponto. Pronto, não há volta a dar-lhe.

 

Quarenta e cinco anos de democracia e continuam a insultar a inteligência dos portugueses.

 

[Imagem]

 

 

 

 

#OperaçãoSantanaAoColo, Capítulo II

por josé simões, em 14.07.19

 

sondagem.jpg

 

 

Por alma de quem, por que cargas de água, a que propósito o nome do Doutor Santana Lopes aparece nesta equação?

 

#OperaçãoSantanaAoColo, Capítulo I