Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DER TERRORIST

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder" - Y. B. Mangunwijaya, escritor indonésio, 16 de Julho de 1998.

Andaram na mesma escola

por josé simões, em 21.07.22

 

laundry poster.jpg

 

 

A liderança da direita, prontamente replicada pelos comissários políticos com avença e lugar cativo em todos os órgãos de comunicação social, que as soluções da esquerda são taxar tudo até chegarmos à Venezuela, que não tem mais nada para argumentar que não seja os já idos sete anos do governo da troika, onde a direita taxou tudo, a caminho da Venezuela, sem conseguir agora, hoje, dizer qual a fórmula para as reformas estruturais necessárias que não o taxar, despedir, precarizar, transferir valor do trabalho para o capital.

 

Adenda: O esforço e dedicação que as televisões fizeram para meter o não deputado Luís Montenegro no debato do estado da Nação.

 

[Link na imagem]

 

 

 

 

Os donos da democracia

por josé simões, em 31.05.22

 

o grande ditador.JPG

 

 

Orbán, o homem de mão de Putin dentro da União Europeia, crescido e engordado pelo Partido Popular Europeu, da direita dona da democracia. Anos a fio com o comunismo, Cuba e a Venezuela, o esquerdismo e o 25 de Novembro, o totalitarismo comunista, rebéubéu pardais ao ninho, enquanto engordavam Orbán. Agora estamos reféns do Putin, pelas posições do camarada húngaro, e os donos da democracia nem um pio.

 

Anos a fio com a independência da magistratura, a separação dos poderes, o primado do direito e o respeito pelos direitos humanos, enquanto na Hungria, mesmo debaixo dos doutos e democráticos narizes, Orbán limpava o rabo a isso tudo e ainda à independência da comunicação social, para agora se ensaiar dentro de portas uma "via GOP" na tomada por dentro do Constitucional, com a indicação, pelos pares da direita dona da democracia, de um fanático que defende a punição do mensageiro - a comunicação social, no caso de fugas ao segredo de justiça, e cita como fonte científica experiências levadas a cabo pelos nazis em campos de concentração, tudo isto explicável e desculpável ao abrigo do princípio da "liberdade de expressão".

 

A direita, dona da democracia, tem um problema com a democracia.

 

 

 

 

A Hungria aqui tão perto

por josé simões, em 28.05.22

 

Orban.jpg

 

 

Um juiz Orbán para o Tribunal Constitucional. A direita, dona da liberdade, tem um problema com a liberdade.

 

[Link na imagem]

 

 

 

 

Burn, baby, burn

por josé simões, em 25.01.22

 

in flames.png

 

 

No day after às eleições vamos estar todos nos media e nas redes a concluir que António Costa passou tempo demais a falar de Rui Rio na campanha eleitoral?

Mais de 40 anos passados sobre as primeiras eleições livres e democráticas e continuam sem perceber que o eleitorado castiga campanhas feitas pela negativa.

 

[Imagem de autor desconhecido]

 

 

 

 

Malucos do Riso

por josé simões, em 25.11.21

 

tempoantenaaliança.jpg

 

 

No tempo de antena do bando de alucinados que Santana Lopes arregimentou para fundar um partido que dá pelo nome de "Aliança", e do qual se pôs ao fresco mais depressa que o trabalho de parto, depois de chocar de frente com a realidade que é o valor da marca "PSD", pede-se "uma direita liberta do passado".

 

[A imagem é minha, propositadamente desfocada por causa do passado que "está lá atrás"]

 

 

 

 

A direita do tugão explicada com dois desenhos

por josé simões, em 11.11.21

 

Percent of people employed.jpg

 

 

"Há cada vez mais funcionários públicos em Portugal". "Temos de pôr fim a esta rebaldaria geringonço-socialista". "A extrema-esquerda aposta no funcionalismo público porque é a sua base eleitoral". "Chulos". "Manhosos". "Ide mazé trabalhar!".

 

DN.jpg

 

 

"Há falta de tudo, tropa, médicos, professores, enfermeios, polícias". Depois a tropa, os médicos, os professores, os enfermeiros, os polícias, os auxiliares de acção educativa, os auxiliares médicos, os funcionários burocráticos que faltam para assegurar o regular funcionamento do Estado são contratados e a direita que antes berrava pelo exagerado número de funcionários públicos e depois berrou com a falta de funcionários públicos berra outra vez com a contratação dos funcionários públicos em falta. É um espectáculo deprimente.

 

 

 

 

A kultura democrática da direita dita democrática

por josé simões, em 20.10.21

 

Juergen Warschun.jpg

 

 

Ventas sai à rua à frente de um bando de fascistas, vestido de colete amarelo a apelar à insubordinação, no dia a seguir a direita dita democrática, que não enjeita coligação com o Chaga para se alçar ao poder,  aos magotes em acção concertada, indigna-se nas "redes" com uma manif de ciclistas no mesmo dia em defesa de uma ciclovia.

 

Com a vossa kultura democrática"enganam quem quiser ser enganado.

 

[Link na imagem]

 

 

 

 

A direita do economês a gostar dela própria

por josé simões, em 18.08.21

 

butternut collage.jpg

 

 

A direita, que desde o início da pandemia clama que o Serviço Nacional de Saúde e a escola pública estão em falência por falta de médicos, enfermeiros, professores, auxiliares, et cætera, profissionais dispensados, ou não contratados para colmatar faltas e falhas nos serviços, com o argumento do "emagrecimento do Estado" quando a direita foi poder, é a direita que agora protesta contra o maior aumento de funcionários públicos nos últimos nove anos, por via do "despesismo socialista" que não olha ao dinheiro do contribuinte. Confusos? Nope, a ideia é desmantelar o Estado social e meter o contribuinte a pagar o lucro do negócio da saúde e do ensino privado. Pelo caminho diz que a esquerda é contra o lucro.

 

[Link na imagem]

 

 

 

 

Jornalismo militante

por josé simões, em 19.07.21

 

Giorgia Bellotti.jpg

 

 

A terceira ideia é que a direita está sustentadamente a ganhar ímpeto, imune ou até reforçada pelos ataques que lhe são dirigidos e mesmo com o CDS (0,9%) a passar o pior momento da sua história. Juntos, bastam Chega e Iniciativa Liberal (13,2%) para ultrapassar a esquerda radical composta por BE e PCP (12,6%).

 

Joana Petiz, ponta-de-lança da direita radical no Diário de Notícias, num texto que nos explica que "radical" é a esquerda, que os salazaristas bafientos Diogo Pacheco de Amorim e Carlos Clanco de Morais são "Novas marés, melhores marinheiros" - "juntos bastam", e que acaba a classificar como radicalmente conservadores o PCP e o... Chega.

 

[Link na imagem]

 

 

 

 

Engana quem quiser ser engando

por josé simões, em 26.05.21

 

3.jpg

2.jpg

1.jpg

 

 

Uma corja saudosa de um tempo que não viveu - Portugal orgulhosamente só e ausência de qualquer liberdade que não a do regime suprimir a dos cidadãos, organiza um arraial debaixo da lona "Europa e Liberdade". Engana quem quiser ser enganado.

 

 

 

 

Militância na normalização do fascismo

por josé simões, em 06.04.21

 

eduardo gageiro.jpg

 

 

O comissário marcelista para o Dia da Raça em Portalegre escreve hoje que "a velha direita tem de aprender a conviver com nova direita" contra o risco do país ficar nas mãos da esquerda até 2030. Ler: o PSD e o CDS, à imagem do que fizeram nos Açores, se quiserem alçar-se ao poder têm de perder a pouca vergonha que lhes resta e aliarem-se à "nova direita". O comissário marcelista para o Dia da Raça em Portalegre chama "nova  direita" à direita que foi apeada do poder faz dia 25 deste mês 47 anos. Não há memória. Não interesse que haja memória. E não há neste momento maior normalizador do fascismo em Portugal do que o comissário marcelista para o Dia da Raça em Portalegre. Militante, já merecia um lugar no Observador.

 

[Link na imagem]

 

 

 

 

Jornalismo de qualidade é outra loiça

por josé simões, em 01.03.21

 

DN.jpg

 

 

O dia em que ficámos todos a saber que o PS, com 37,6% nas intenções de voto, é ultrapassado pela direita "graças ao fôlego dos liberais", com uns estratosféricos 5,7%. Mas como é que possível a alguém que circula a 6 à hora ultrapassar outrem que vai a 40, seja pela direita ou seja pela esquerda? É que "a soma dos partidos à direita volta a ser superior à projecção eleitoral dos socialistas", apesar da soma dos partidos à esquerda - PS + BE + PCP + Livre, ser 52,4%, contra os 39,5% da direita - PSD + CDS + Iniciativa liberal + Chega. Maioria absolutíssima de esquerda [o PAN, por não ser carne nem peixe, sem piadismo, não foi considerado nesta soma].

 

Não se desse o caso de em Portugal cada vez menos gente ler jornais e ainda muito menos o Diário de Notícias e dos que lêem, quer à esquerda quer à direita, saberem fazer contas, isto era mais uma acção de propaganda manhosa para a maioria dos antigamente informados pela leitura das gordas.

 

 

 

 

É a raça deles

por josé simões, em 23.02.21

 

x.jpg

 

 

A direita que, contra a opinião avisada dos médicos, virologistas, intensivistas e epidemiologistas, pediu a "salvação do Natal" para culpar o Governo em Janeiro pela abertura dada enquanto exigia um novo confinamento em Fevereiro, é a direita que hoje,  com o país a atingir o índice de contágio mais baixo desde o início da pandemia e o mais baixo da Europa, pede o desconfinamento já, antes de Março, para lá mais para a frente assacar culpas ao Governo pela abertura dada na Páscoa. Confusos, vocês? Não, é mesmo a raça deles.

 

[Link na imagem]

 

 

 

 

Espera aí que o pai já vai

por josé simões, em 10.11.20

 

ventura morgado cotrim-.jpg

 

 

Um conjunto de personalidades do espaço "não-socialista", que marcou presença na apresentação do movimento de direita "cinco para as sete" de Miguel Morgado, faz abaixo-assinado a de[s]marcar-se de "nacional-populistas, xenófobos e autocráticos" lado-a-lado com trumpistas de trazer por casa, há quatro anos a dar à pena na imprensa na desvalorização do nacionalismo-populista, da xenofobia e racismo, da autocracia, uns em modo sério, outros em modo palhaço rico, e não convidam o guru para abrilhantar o evento. Espera aí que o pai já vai.

 

 

 

 

Os intrujas

por josé simões, em 12.10.20

 

Philippe Salaün.jpg

 

 

A direita que nos idos da troika depois de ter cortado o 13.º mês permitiu a diluição do subsídio de férias em 12 vezes para que as pessoas não sentissem o rombo no orçamento no final do mês é a direita que agora diz que a mexida na taxa de retenção mensal do IRS pelas mesmas razões é uma trafulhice socialista.

 

[Imagem]