Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DER TERRORIST

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder" - Y. B. Mangunwijaya, escritor indonésio, 16 de Julho de 1998.

Acção de protesto

por josé simões, em 13.05.07

 

Da Associação Panteras Rosa recebi via e-mail o que a seguir se dá conta.

 

Car@s

para assinalar o Dia Mundial da Homofobia (17), as Panteras Rosa realizar no dia anterior uma acção pública contra a proibição de sangue por dadores homossexuais.

 

A acção será, assim,  na próxima quarta-feira, dia 16, pelas 13h, frente ao Ministério da Saúde, em Lisboa, e visa questionar este órgão responsável pela manutenção desta discriminação. Para isso, deveremos contar com a presença de vários médicos, e nomeadamente representante(s) do movimento Médicos Pela Escolha, que farão a crítica a esta proibição do ponto de vista médico. Gostaríamos de contar com a presença do maior número de activistas possível, lgbt e não-lgbt, bem como pessoas dos diferentes colectivos lbgt.

Para variar um pouco, desta vez, NÃO pretendemos levar a cabo uma acção-directa ou acção surpresa, mas sim uma acção simbólica, anunciada publicamente, que faça a agitação mais pela credibilidade dos argumentos do que pela ousadia da acção. Assim, estreia para as Panteras, desta vez até avisaremos o governo civil.

 

A acção consiste em irmos ao Ministério fazer uma entrega simbólica de sangue de dadores homossexuais. Para isso, teremos material como o que é usado nas colheitas de sangue, os invólucros de plástico e o tubo que liga à agulha, vamos enchê-los de tinta vermelha e simularemos estar a doar sangue. Teremos t-shirt envergadas que dirão "(Sangue): Continuamos à espera. Os Hospitais também".