Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DER TERRORIST

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder" - Y. B. Mangunwijaya, escritor indonésio, 16 de Julho de 1998.

A filha da putice em directo e em horário nobre

por josé simões, em 21.10.16

 

this_ends_here David Lyle.jpg

 

 

A DBRS não baixou o rating do país e isso “são boas notícias para o Governo”, a menina do telejornal do Mário Crespo na televisão do militante n.º 1 – SIC Notícias, porque se isto tudo der para o torto quem arca com as culpas e as consequências é o Governo, coisa que nos idos do Governo da direita radical eram “boas notícias para o país” e, com um bocado de jeito, para toda a zona Euro.


A menina do telejornal do Mário Crespo na televisão do militante n.º 1 – SIC Notícias antes de introduzir a "análise" do Zé Programa de Governo. Que isto da DBRS não baixar o rating do Governo da Geringonça, quando antes podia baixar o rating de Portugal, é tudo concertado com os mercados, porque os os investidores precisam de dívida pública rentável, já que a alemã dá juro negativo, e porque há buéeeee fundos de pensões espalhados por esse mundo fora que vivem dos juros de países lorpas como Portugal.


Se isto não é a filha da putice em directo e em horário nobre...


[Imagem de David Lyle]

 

 

 

 

Guardar

||| Agências de ratação financeira

por josé simões, em 29.01.16

 

jericho.jpg

 

 

Enquanto se tratou de pôr o contribuinte a resgatar dois bancos, primeiro o BES, depois o BANIF, não se ouviu nenhuma agência de ratação [não é gralha nem o auto correct] financeira questionar o Orçamento do Estado nem o cumprimento de metas nem os compromissos assumidos com os credores nem a credibilidade do país.


[Imagem]

 

 

 

 

||| Sexta-feira, 13

por josé simões, em 13.11.15

 

O_Reviralho.jpg

 

 

Ou duas contrariedades na Revolução Nacional contra o Reviralhismo


«Foi por "não esperar um regresso a grandes desequilíbrios orçamentais", mas apenas "um ritmo de consolidação mais gradual" que a DBRS optou esta quinta-feira manter o rating atribuído a Portugal em BBB- com tendência "estável" [...]»


«"O Partido Socialista em Portugal não é o Podemos ou o Syriza", disse o responsável pela análise de estados soberanos da Standard & Poor’s [...]»


[Foi bom Pedro Passos Coelho ter esclarecido as sua cultura política. Imagem]