Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DER TERRORIST

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder" - Y. B. Mangunwijaya, escritor indonésio, 16 de Julho de 1998.

|| Para o infinito e mais além

por josé simões, em 23.07.12

 

 

 

Todos os regimes tiveram o seu "bispo do Porto". Este já vai com dois. Até ver.

 

[Imagem de autor desconhecido]

 

 

 

 

 

 

|| Stress

por josé simões, em 29.12.09

 

 

 

Um post com o pensamento nos recolhedores de assinaturas e na Santa Madre Igreja.

 

 

 

|| “Tomai e bebei, este é o meu sangue”

por josé simões, em 10.09.09

 

 

 

Depois dos graves incidentes ocorridos no passado domingo durante as festas de Pozuelo de Alarcón, o Alcaide da localidade decidiu proibir o botellón.

Todo lampeiro, Carlos Rouco, presidente da Conferência Episcopal Espanhola veio logo dizer que a solução para o problema da violência juvenil provocada pelo consumo de álcool é "rezar todos los días en familia el Rosario de la Virgen".

 

Entretanto, e na noite do mesmo domingo, um padre – que pelos vistos se mete no bottelón e que também pelos vistos não reza “todos los días en familia el Rosario de la Virgen” -, professor da Universidade do Minho, ex-presidente da Assembleia Municipal de Braga e mandatário da candidatura autárquica de Mesquita Machado, atropelou mortalmente um cidadão numa avenida de Braga quando conduzia com uma taxa de álcool no sangue de 0,75 gr/l. Já o ano passado não tinha morto ninguém porque a Brigada de Trânsito o mandou parar a tempo: ia na Paz do Senhor ao volante do seu automóvel com mais de 1,2 gr/l de álcool no sangue.

 

Continua assim por explicar o declínio das vocações sacerdotais, uma vez que está amplamente provado que quem tem "má bebida" dá um excelente padre.

 

(Na imagem o Cardeal Cerejeira no Centro Cultural do Patriarcado de Lisboa)

 

 

 

 

Trabalhar "a vapor"

por josé simões, em 11.11.08

 

 

Que ele nos diga que são contra o aborto, contra o divórcio em geral e não contra esta Lei especificamente como querem fazer crer, que são contra os casamentos entre pessoas do mesmo sexo, pelos casamentos monogâmicos (por que cargas de água um membro do Clero vem lançar o tema da poligamia e/ ou da monogamia?!), que são contra quase tudo e mais alguma coisa, por motivos ideológicos, de concepção de sociedade – way of life – ainda aceito. Não concordo, mas aceito e respeito.

 

Agora que nos venham dizer que é inoportuno trazer os temas a debate porque "as agendas políticas começam a indicar novas iniciativas a que o cidadão português deveria responder" e que "todos deveriam unir as vontades e as inteligências para resolver os problemas causados pela crise económico-financeira", já me parece ser uma tentativa de atentado à nossa inteligência; porque da inteligência de quem profere as declarações estamos conversados.

 

Um gajo lá em casa vai aprendendo umas coisas com os putos. Trabalhar “a vapor”, em linguagem de puto means ser de compreensão lenta, levar muito tempo a chegar lá, e pior que o pior, não conseguir fazer várias coisas ao mesmo tempo.

 

Pode ser impressão minha mas há aqui alguém que trabalha “a vapor”.

 

(Nem sei como é que ainda gasto tempo a escrever sobre estas merdas)