Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DER TERRORIST

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder" - Y. B. Mangunwijaya, escritor indonésio, 16 de Julho de 1998.

||| Perdidos e achados

por josé simões, em 29.06.14

 

 

 

O partido político global há mais tempo no activo e com a base eleitoral de apoio em perda constante para os partidos e grupelhos radicais, também do Deus de Abraão, andou um ror de tempo entretido a carregar ricos para o céu enquanto contava aos pobres histórias com camelos e buracos de agulhas e, eis senão quando, olha a toda a volta e pensa que o esquecimento foi roubado. Tomassem mais atenção à imensa sabedoria dos pobres, a quem contavam as histórias com animais de jardim zoológico e instrumentos de costura, e tinham aprendido que "quem não é visto não é lembrado", que é como quem diz é esquecido, e esquecido é como perdido e achar uma coisa perdida não é roubar nada a ninguém.

 

«Comunistas roubaram a nossa bandeira», diz papa Francisco

 

[Imagem]

 

 

 

 

 

 

|| Atrofia hipocampal na terceira idade

por josé simões, em 27.03.12

 

 

 

"The findings of this study indicate that hippocampal atrophy in late life may be uniquely influenced by certain types of religious factors"

 

"Religious factors, including religious group membership and life-changing religious experiences, but not frequency of public and private religious practices, were longitudinally associated with hippocampal atrophy"

 

[Imagem de autor desconhecido]

 

 

 

 

 

 

|| Um burro carregado de livros é um doutor [*]

por josé simões, em 26.12.11

 

 

 

Nos idos de 1650 John Selden escreveu em “De synedriis et prefecturis juridicis veterum Ebraeorum” qualquer coisa como “os Turcos falam ao seu povo de um Paraíso onde existe Prazer sensível, mas de um Inferno cujas penas desconhecem. Os Cristãos invertem totalmente esta ordem; falam-nos de um Inferno onde sentiremos Dor sensível, mas de um Paraíso onde desfrutaremos algo que não conhecemos». Lembrei-me disto ao ler hoje uma descabelada estória de burros e cavalariças.

 

[*] E é provável que acabe a leccionar numa Universidade e a escrever crónicas num jornal nacional “de referência”.

 

[Imagem]

 

 

 

 

 

 

|| Multiculturalismo é one way ticket

por josé simões, em 02.03.11

 

 

 

 

 

|| Islamofascismo

por josé simões, em 02.01.11

 

 

 

 

 

A grande maioria ainda não percebeu, mas é de uma guerra que se trata. E também há os cúmplices que fingem não perceber. Eles contra nós. E o "nós" não significa obrigatoriamente que se professe a religião. Cristão é adjectivo não é substantivo. E que cada um saiba qual é o lado da trincheira que vai ter de ocupar porque nesta guerra não há neutralidade possível.

 

«Egyptian Christians mourn dead in suicide bomb attack on church»

 

(Na imagem Mohammad Amin al-Husayni meeting with Heinrich Himmler, 1943)

 

 

 

 

 

 

|| Sexo e crenças religiosas

por josé simões, em 29.04.10

 

 

 

 

Durante os três anos em que trabalhou no centro, Gary McFarlane recusou a terapia sexual a casais do mesmo sexo por, segundo ele, ir contra suas crenças religiosas.

O argumento não é só irracional, como também discriminatório, caprichoso e arbitrário; disse o juiz.

 

«Judge says religions aren't above the law as he throws out case of Christian sex therapist who refused to work with gay couples»

 

 

 

O Apóstata

por josé simões, em 04.12.08

 

 

De cada vez que vejo notícias como esta, vem-me inevitavelmente à memória Gore Vidal e um livro que li era eu teen: Juliano.

 

No fundo é sempre disso que se trata; não é?

 

 

 

Baralhar o jogo

por josé simões, em 18.09.08

 

Acabei de fazer um raid pela blogocoisa e pude constatar que vai por aí muita indignação. Segundo me foi dado a perceber, deveria haver da parte dos “exaltados de serviço”, a propósito desta e desta notícia, a mesma revolta e exaltação que houve por causa dos cartoons de Maomé.

 

Também estranhei. O que já não estranho e nem sequer me surpreende é a reacção dos que agora apontam o dedo acusador, quando eles próprios nunca abriram a boca contra a intolerância religiosa e os ataques à liberdade de expressão, que foram as reacções aos cartoons. Antes pelo contrário. Muito compreensivos; a especificidade, o respeito, a cultura, o multiculturalismo e blá-blá-blá.

 

É preciso ter lata! (Talibans por talibans, estão bem uns para os outros)

 

(Foto de Sammy Davis Jr roubada na Harper)

 

 

 

O declínio dos valores cristãos vs. radicalismo islâmico

por josé simões, em 28.05.08

 

Bishop Michael Nazir-Ali: Radical Islam is filling void left by collapse of Christianity in UK

 

«The decline of Christian values is destroying Britishness and has created a "moral vacuum" which radical Islam is filling, one of the Church of England's leading bishops has warned.

 

(…) the Church's influence began to wane during the 1960s, and quotes an academic who blames the loss of "faith and piety among women" for the steep decline in Christian worship.

 

He says Marxist students encouraged a "social and sexual revolution" to which liberal theologians and Church leaders "all but capitulated".

 

"It is this situation that has created the moral and spiritual vacuum in which we now find ourselves. While the Christian consensus was dissolved, nothing else, except perhaps endless self-indulgence, was put in its place."

 

"The consequences of the loss of this discourse are there for all to see: the destruction of the family because of the alleged parity of different forms of life together; the loss of a father figure, especially for boys, because the role of fathers is deemed otiose; the abuse of substances (including alcohol); the loss of respect for the human person leading to horrendous and mindless attacks on people."

 

The bishop added that Christian hospitality has been replaced by the "newfangled and insecurely founded" doctrine of multiculturalism, which has led to immigrants creating "segregated communities and parallel lives".

 

He said many values respected by society, such as the dignity of human life, equality and freedom, are based on Christian ones. But he warned that without their Christian backbone they cannot exist for ever, and that new belief systems may be based on different values.»

 

(Na íntegra aqui)